Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Geral

ACESSIBILIDADE: A A A A

HC-UFTM divulga estatística de doação de órgãos de 2016

07/01/2017

Enerson Cleiton

"Doar é um ato de altruísmo, uma atitude que salva vidas. Todos precisam se sensibilizar para o fato de que ninguém está imune a precisar de um transplante no futuro", estimula o coordenador da CIH-DOTT HC-UFTM, Ilídio Antunes de Oliveira Júnior

 

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, por meio de sua Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos - CIH-DOTT -, divulga relatório das atividades, captações e transplantes registrados em 2016. 22,7% das entrevistas visando exclusivamente à doação de córneas obtiveram concordância. 66,6% das buscas por múltiplos órgãos foram bem sucedidas.

De janeiro a dezembro, dentre os 1.016 possíveis doadores, a Comissão entrevistou 72 famílias, o que resultou em 19 casos de doações. No período, foram captados 38 córneas, oito rins, dois fígados e um coração. Houve, ainda, 46 transplantes de córneas e 21 de rins - recorde de transplantes renais na instituição.

"É necessário prosseguir na conscientização sobre o assunto. Doar é um ato de altruísmo, uma atitude que salva vidas. Todos precisam se sensibilizar para o fato de que ninguém está imune a precisar de um transplante no futuro", estimula o coordenador da CIH-DOTT HC-UFTM, Ilídio Antunes de Oliveira Júnior.

Foram realizadas 60 palestras, reuniões ou entrevistas para a imprensa sobre o tema, em 2016. Desde 2001, o projeto Vida pela Vida, coordenado por Oliveira Júnior, já conseguiu 23.060 coletas de sangue de interessados em se registrar no Cadastro Nacional de Doadores de Medula Óssea - Redome -, tendo sido incluídos 1.850 nos últimos 12 meses.

 

Causas de não doação - Dos 1.016 potenciais doadores identificados ao longo do ano, 736 tiveram contra-indicação médica, 426 apresentaram sepse e 57 estavam desacompanhados da família quando constatado o óbito, circunstâncias que impedem a entrevista. Outras 33 famílias não autorizaram a retirada de órgãos.

Houve, como critérios de exclusão, adicionalmente, 17 diagnósticos de sorologia positiva para infecções virais como HIV e HTLV, 195 mortes fora da faixa etária indicada e 13 optantes em vida pela não doação. 26 óbitos haviam ocorrido há mais de seis horas, o que também impossibilita o procedimento.

O trabalho da CIH-DOTT consiste na identificação de potenciais doadores com morte encefálica confirmada. Localizada no HC-UFTM, a Comissão conta também com uma unidade de captação de córneas na Fundação Hospitalar Municipal João Henrique, em Conceição das Alagoas/MG. É subordinada à Superintendência do HC e ao MG Transplantes - regional oeste, com sede em Uberlândia/MG.