Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Internacional

ACESSIBILIDADE: A A A A

Crise humanitária desova corpos em praia do Iêmen

11/08/2017

A Organização Internacional de Migração (OIM) informou nesta quarta-feira que encontrou 29 corpos de migrantes enterrados numa praia de Shabua, no sul do Iêmen. As vítimas faziam parte de um grupo de 120 pessoas que foram forçadas por um traficante a abandonar uma embarcação em alto-mar perto da costa iemenita. Segundo a OIM, os migrantes mortos, a maioria da Somália e Etiópia, tinham como destino final o Iêmen e os países do Golfo. Eles foram enterrados pelos sobreviventes em “covas pouco profundas”, informou a agência de migrações da ONU.

Alguns dos sobreviventes conseguiram abandonar a praia, mas ao menos 22 seguem desaparecidos. A idade média dos migrantes presentes no barco é de 16 anos. A OIM prestou atendimento médico urgente a 27 pessoas. “Os sobreviventes disseram ao nosso pessoal na praia que o traficante os empurrou ao mar quando viu as autoridades perto da costa”, explicou Laurent de Boeck, chefe de missão da OIM no Iêmen. “Eles também nos disseram que o traficante retornou à Somália para continuar com o negócio e recolher mais migrantes para serem levados ao Iêmen pela mesma rota.”

Desde janeiro de 2017, a OIM estima que 55.000 migrantes saíram do Chifre da África em direção ao Iêmen, a maioria com o objetivo de encontrar melhores oportunidades nos países do Golfo. Cerca de 30 mil são menores de 18 anos provenientes da Somália e Etiópia e um terço é mulher. “Muitos jovens pagam traficantes com a falsa esperança de um futuro melhor”, acrescentou Boeck.