Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Justiça

ACESSIBILIDADE: A A A A

Advogada nega que padre tenha estuprado adolescente

14/06/2016

Sandro Neves

 

A defesa do padre F. S. G., 28 anos, preso suspeito de estuprar um adolescente com deficiência mental, de 15 anos, negou que ele tenha cometido o crime.

O caso aconteceu na sauna de um clube, em Caldas Novas, região sul de Goiás. Segundo a advogada Lorena Paixão Nascimento, o sacerdote apenas conversou com o garoto e que ele é inocente. “A polícia está fazendo as diligências e isso será comprovado no decorrer da investigação", disse Lorena. 

A advogada diz que seu cliente apenas conversou com o garoto, mas não fez nada contra ele. “Ele falou com ele como falaria com qualquer outra pessoa, mas não passou de 50 segundos. Dentro de uma sauna, um lugar público, é impossível acontecer esse tipo de ato e ninguém perceber”, avalia.

Ela revelou que já entrou na Justiça com um pedido de revogação da prisão.

 

Caso - O padre foi preso no sábado (4). Segundo a polícia, ele estava na sauna de um clube quando encontrou o adolescente, que tem deficiência mental e teria sido impedido de sair até que o ato terminasse. Em seguida, ele contou sobre o fato à mãe, que acionou a Polícia Militar.

A polícia afirmou que encontrou material pornográfico no celular do pároco. No entanto, a advogada do padre nega a informação. Ela salienta que as imagens encontradas no aparelho são comuns em “qualquer grupo de whatsapp”. Dentre elas, conforme explica, há fotos de homens de cueca e selfies do padre.

 

Passeio

Caldas Novas. O padre mora em Frutal (MG) e estava em Caldas Novas a passeio. De acordo com a Arquidiocese de Uberaba, responsável pela cidade, Fabiano foi afastado por tempo indeterminado do exercício do ministério presbiteral ou qualquer outro encargo eclesiástico.