Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Política

ACESSIBILIDADE: A A A A

Conselheiro revela a real situação do helicóptero destinado ao Samu

11/08/2017

O Conselheiro Estadual de Saúde, Jurandir Ferreira, informou ao JORNAL DE UBERABA que no ultimo dia 29 de julho entrou em contato com representante da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo Sul (Cistrusul), para alertá-los sobre a possibilidade de perdermos a Base Quatro de helicóptero do Samu Regional, projetada  para Uberaba. 

“Por meio de e-mail, o presidente da Cistrisul, Rui Ramos, respondeu que providenciará os contatos para defesa do projeto”, afirma o conselheiro, que também espera contar com os deputados para não aceitarem as mudanças no projeto aeromédico.

Com a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Maria José de Oliveira, Jurandir discutiu sobre as normas gerais da Rede de Urgência e Emergência que foram aprovadas pela deliberação CIB-SUS/MG, nº 747, de 7 dezembro de 2010, e a Resolução SES/MG nº 2.607/2010. “A SES/MG emitiu o manual de Urgência e Emergência em Minas Gerais, contendo cerca de 45 páginas, que descreve a parceria do Estado com o Corpo de Bombeiros para implantação do projeto Aeromédico com base 4 em Uberaba”, pontua.

Ele acrescentou que o Cistrisul, criado no dia 16 de novembro de 2014, ficou responsável pela operacionalização do Samu Regional do Triângulo Sul. Por isso, também alertou sobre a possibilidade de transferência da aeronave para o Samu do Triângulo Norte. 

“Como as questões políticas mudam muito e a situação de Uberlândia e do Estado não estavam favoráveis, esta base em Uberlândia não foi concretizada por questões financeiras, entre outras. Portanto, no dia 28 de julho me informaram que, dos dois helicópteros adquiridos pelo Estado em 2016, um seria alocado em Governador Valadares e o outro, estava sendo decidida a alocação do baseamento entre Uberaba e Montes Claros”, encerra Jurandir. (LR)