Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 02/12/2016
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

Soprando ao vento
“Quantas estradas um homem deve percorrer
Pra poder ser chamado de homem?
Quantos oceanos uma pomba branca deve navegar
Pra poder dormir na areia?
Sim e quantas vezes as balas de canhão devem voar
Antes de serem banidas pra sempre?
A resposta, meu amigo, está soprando ao vento
A resposta está soprando ao vento...”
O Nobel de Literatura de 2016, Bob Dylan compôs essa, que foi uma das músicas que o lançou definitivamente ao limbo das estrelas do showbiz internacional. Isso
aconteceu na década de 1960, quando alguns visionários já se preocupavam com a paz mundial.

***

 

O Vento tem a resposta

Os ventos sopraram, o tempo passou e a paz, não, não foi conquistada. E a consciência da importância pela busca da paz tem seus reflexos, felizmente, nas novas gerações, como os alunos do Colégio Jean Christophe que na culminância de suas atividades do ano ressaltaram  o que é mais importante em todos os momentos da vida: a paz. A tecnologia foi dominada, as línguas aprendidas e difundidas, os conhecimentos são cada vez mais abrangentes em todas as áreas. Os meninos sabem disto, aprendem, absorvem tanto conhecimento e assim sopram ao vento a resposta: a PAZ!

***

 

Pela paz a gente canta, a gente berra...

“Aqui se planta, aqui se colhe, mas pra flor nascer é
preciso que se molhe
É preciso que se regue pra nascer a flor da paz
É preciso que se entregue com amor e muito mais.”...

De Bob Dylan a Gabriel- O Pensador, muito se cantou e se gritou pela paz. Mas ela ainda não conseguiu reinar. “Paz, onde tu estás?”. “Estamos buscando-a, estamos fazendo a nossa parte, passando ao vento e ao tempo o que aprendemos nessa escola, o colégio Jean Christophe que desde sempre a tem como objetivo final”

***

A matemática da paz

A matemática que ensina a somar, a dividir, a multiplicar e a diminuir foi ensinada em jogos lúdicos e apresentada em belíssimos trabalhos de jogos lúdicos, com colegas, pais e professores.  Pode-se somar alegrias, pode-se dividir o pão, pode-se multiplicar felicidade e pode-se sim, diminuir a dor. A matemática é fundamental  para o sucesso profissional e, em pessoas sensibilizadas, também para a consciência.

 

Sempre assim

Desde tenra idade, nos maravilhosos livros de Monteiro Lobato aprendemos a paz. No respeito e ética que carregam seus personagens, com a eterna natureza das crianças. O Sítio do Pica Pau Amarelo é o próprio paraíso, onde reina a fantasia das crianças, as travessuras puras e o amor absoluto por dona Benta e tia Anastácia.  Monteiro Lobato encantando por aqui, Charles Chaplim deixando o seu recado por lá.

 

Direitos Humanos

Em 1940, o genial Charles Chaplin,  depois de já deflagrada a II Guerra Mundial, mostra ao mundo em de seus mais fantásticos filmes “O Grande Ditador”, que o caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza. Pede aos soldados, que não se entreguem às brutalidades, que não escravizem. Afirma que os seres humanos, por sua natureza, nasceram para se ajudar uns ao outros. Judeus, gentios, negros e brancos...fazendo crítica à Segunda Guerra e, claro como todos os gênios, já pregando a paz.

***

 

A Rosa Branca

A antologia de 2016 dos alunos de vários anos foi baseada nos trabalhos desenvolvidos que tiveram como tema central o protagonismo juvenil na busca pela paz em todo o mundo. Foram lidos, avaliados e discutidos livros como “O coração Azul de Luiza” e “A Rosa Branca”, entre outros. Este último mostrando o pode fazer um punhado de jovens munidos de um ideal de liberdade que contestou o regime nazista de Hitler.

***

A Vida é da cor que você pinta

“Pinte de azul anil, vermelho, branco ou preto. A vida é da cor que você pinta”. Esse foi um dos projetos realizados pelo colégio com os mais pequeninos, que verdadeiramente foi um “passaporte” para a sensibilidade.  Afinal de contas, o jovem com os real anseio de liberdade, se manifesta na criança que aprende a ouvir, a ler, a experimentar. É o tempo de poetizar.

 

“Oh! Que saudades eu tenho”

A poesia brota na alma dos poetas, como uma plantinha no chão.  Se regada, cresce formosa, exala perfume, desperta a sensibilidade. Que coisa mais linda, mais cheia de graça são essas crianças que chegam e passam pela vida dinâmica do colégio. Como bem disse poeticamente Cora Coralina: “Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. A sensibilidade, o conhecimento, a consciência, tudo, tudo está registrado no trabalho fabuloso de professores e alunos, com a participação efetiva dos pais do Colégio Jean Christophe.

***

Não tente deter o vento...

Se o vento leva os conhecimentos, a ciência, a tecnologia, a poesia e as sementes da paz, não tente detê-lo.

“Não tente deter o tempo, ele precisa correr por toda parte, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.

Não apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos, não pode molhar só o seu.

As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces...

Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala. O mais é nada”.

Essa é a mensagem de 2016 deixada pelos alunos do Colégio Jean Christophe.