Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 13/06/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal por Marcos Moreno

Amigo Animal

"A vida de qualquer animal é muito mais valiosa do que a daquele ser humano que é capaz de tortura-lo"

...e põe aventura nisto!!!
Por que essa seção “pet aventura” na coluna?
O que quero dizer com isto? Quero dizer que existem alguns acontecimentos envolvendo nossos pets que poderiam perfeitamente se transformar em filme. Claro que alguns em especial, como o caso do cão que inspirou o filme “Sempre a seu Lado”, que conta a história do cachorro da raça Akita que ficou por 10 anos esperando seu dono- que tinha morrido- voltar do trabalho numa estação de trem.  Fora isto, o dia a dia de quem tem um animal de estimação, rende muitas histórias.  Desde que adotei o meu Chien, vivo uma sequência de fatos, ora muito engraçados, ora difíceis e sempre com um sentimento em comum que é o amor incondicional que os pets sentem pelos seus donos. Eles nos consideram pais sim, porque somos nós que os protegemos, alimentamos, cuidamos de sua saúde. Bem, depois que adotei Chien, um cão “srd” de tamanho médio, meus hábitos de vida mudaram muito, pela própria necessidade de cuidar dele. Comecei a caminhar com ele todos os dias logo depois da terceira dose das primeiras vacinas, tempo recomendado para isto. A partir de então, por causa dele, fiz muitos amigos e algumas, digamos, indisposições. Uma delas com uma moça que não conheço, mas que encontrava todos os dias na Pça. Santa Terezinha, onde levava o cachorro (mudamos o local de nossas caminhadas) para passear. Assim que ela nos via, começa a gritar, com medo do cachorro que sequer estava perto dela. Naturalmente a gritaria chamava a atenção dele, que em resposta, latia. Um dia, eu já nervoso com aquela situação, perguntei, também quase gritando, porque ela estava fazendo aquilo, se ele não tinha feito nada com ela.  Ela respondeu, naturalmente fritando: “ele está latindo”! Eu então respondi: “minha filha, ele late porque é cachorro, se fosse gente ele iria era te xingar”. Enfim, é sempre uma aventura ter um bicho de estimação. Me conte sua história para eu deixar aqui o registro dela. Um bom dia a todos.

***

O pesadelo dos rojões


A Copa do mundo chegou e trouxe com ela, especialmente em alguns dias,  as comemorações com fogos de artifício e os poderosos e temidos rojões. Claro que comemorar é preciso. E comemorar com fogos faz parte da cultura de vários povos. Uberaba é um caso à parte, porque por aqui, qualquer comemoração é motivo para soltar rojões. Se prestarem atenção, todos os dias, sem exceção, pode-se escutar estampidos de fogos de artifício. Comemorar civilizadamente é uma coisa, e indiscriminadamente é outra. É preciso levar em conta que existem pessoas doentes em locais próximos e, existem animais, que têm muito medo do barulho. E contra medo, especialmente dos animais, não há argumento. É só o respeito. Mas claro, isso é um sonho impossível. Portanto, valem as dicas para proteger ao máximo o seu bichinho desses seus terríveis inimigos

1- Coloque a placa de identificação no seu animal. Assim se ele fugir, a chance dele ser encontrado é muito maior.

2 Acomode-o dentro de casa, em um lugar onde ele possa ficar em segurança, se possível com o som ligado com música em alto volume.

 3- Feche portas e janelas para evitar fugas e suicídios.

4- No dia de jogos dê alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem até matar o seu animal. Torção de estômago, por exemplo

5- Não deixe muitos cães juntos, pois irritados pelo barulho, podem brigar até a morte. Tente deixá-los em quartos separados na hora dos fogos.

6-Um pouco antes dos jogos leve o seu animal para perto da tv ou aparelho de som, vá aumentando aos poucos o volume, de tal forma que ele se distraia e se acostume com o som alto, assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos.

7- Jamais deixe o animal acorrentado, pois ele acaba se enforcando em função do pânico. O ideal é deixá-lo em um recinto fechado, sem as correntes e guia.

8- Alguns veterinários recomendam o uso de tampões de algodões no ouvido que podem ser colocados minutos antes e retirados logo após os fogos. Esse procedimento ajudará muito aliviar o desespero que sentem na hora dos fogos.

9- Piscinas também podem oferecer risco de morte ao seu animal. Deixe a piscina protegida e os animais bem longe dela.

Se puder fazer o mesmo com animais comunitários, ou os que estão na rua, próximos de vc, isso poderá salvar a vida dele, evitando atropelamentos.

***


 


Marina tem muitos animais, mas a Menina é uma
das "melhores amigas"

Bella reinou absoluta na chácara do Henrique, mas agora ganhou uma irmãzinha e está toda feliz

Leopoldo está preparado para a Copa. Parece que é um dos raros que não temem os fogos

***

Dicas de Raça

Cão Akita


Já que citamos a raça Akita, vamos falar um pouco sobre ele.
A raça  talvez seja a mais conhecida e venerada entre as raças nativas japonesas.
 O primeiro Akita chegou a América em 1937, quando Helen Keller trouxe um do Japão. Logo após a Segunda Guerra Mundial, os soldados voltaram para casa com Akitas do Japão. A popularidade da raça cresceu lentamente até receber o reconhecimento AKC em 1972. Desde então, ele tem conquistado admiradores e continua crescendo em popularidade. Hoje o Akita é usado como cão policial e cão de guarda no Japão.

Honrando sua herança dos cães do tipo Spitz, o Akita é corajoso, independente, obstinado e tenaz. Afetuoso com sua família, ele é inteiramente devotado e protegerá os membros da casa. Embora não seja uma raça para todas as pessoas, o Akita é um excelente companheiro, quando em boas mãos.

Esse cão gosta de exercícios físicos e mentais diariamente. Ele precisa de oportunidades para correr em uma área segura ou usando uma coleira em caminhadas mais longas. Com bastante exercício e treinamento, ele pode ser um cachorro doméstico tranquilo e educado. O Akita é mais feliz se puder passar a maior parte do tempo com sua família. Os pelos precisam ser escovados cerca de uma vez por semana para remover pelos mortos, e mais frequentemente durante a perda de pelos. Os Akitas tendem a ser meio bagunceiros quando tomam água!
 
***

PET AVENTURA

E já que começamos a coluna de hoje falando sobre cães e filmes, vamos falar mais um pouco da aventura deles ao se transformarem em estrelas. Temos vários exemplos famosos.

O cachorro pastor alemão Rin-Tin-Tin, surgiu em 1922 mas sua primeira aventura protagonizada no cinema foi em 1923, no filme “Onde o Norte Começa”.
Marley é um cachorro da raça labrador, do filme “Marley e Eu”, com Owen Wilson como John Grogan e Jennifer Aniston, em uma comovente estória que passa da comédia para o drama.
 Hachico é o nome verdadeiro do cachorro da raça akita, que inspirou o filme ‘Sempre ao Seu Lado’. História do filhote de cachorro  encontrado perdido em uma estação de trem por Parker. Ambos se identificam e começa a emocionante história de lealdade.
Lessie é a cadela mais famosa do cinema. Da raça collie, foi a estrela de vários filmes da série que levava seu nome.
 E por ai vai. Ainda temos Beethoven (Beethoven), Frank (Homens de Preto), Pongo (101 Dálmatas), etc. Semana passada os cães Thor e Diana, protagonizaram cenas engraçadas no programa Tribuna do Povo, quando Fabiano Fidelis e Fabiana Silbor entrevistaram o adestrador Adriano Rodrigues dos Santos. O programa, dirigido por Thiago Angotti, proporcionou os 5 minutos de fama dos cães da raça beagle e border collie. Thor, o beagle de 4 meses, é o mais novo “xodó” das crianças Matheus e Thiago, e Diana, a border collie, é a estrela da casa da médica Hélia Angotti. Início de carreira!

***

Saúde Animal

Otite- dói demais!


A otite é um processo inflamatório que envolve a porção externa do ouvido, sendo uma das doenças mais frequentes na clínica de pequenos animais e apresentando características peculiares: dificuldade na prevenção, no tratamento e na eliminação das causas que levam a reincidências. Embora algumas raças de gatos tenham predisposição à otite, sua incidência é muito mais comum em cães, uma vez que a anatomia do ouvido dos gatos é, comparativamente, menos favorável às infecções.

Cães com orelhas longas e pendulares, como os das raças Cocker Spaniel, Golden Retriever e Basset Hound, são mais predispostos a problemas de ouvidos do que outros cães, pois as orelhas pendulares obstruem a entrada de ar e a secagem adequada do canal auditivo. O resultado é um ambiente quente, úmido e escuro; com perfeitas condições de crescimento de microrganismos, como leveduras, fungos e bactérias.

Os sintomas mais comuns da otite são agitação da cabeça, coceira, esfrega das orelhas contra o chão, dor ao redor das orelhas e cabeça, mau cheiro, secreções e perda de audição, geralmente relatada pelo proprietário.

O tratamento das otites está associado ao uso de medicação tópica e à limpeza dos ouvidos. Em alguns casos há a necessidade de se associar à medicação tópica, antibióticos e/ou anti-inflamatórios. O remédio quem vai definir é o veterinário, por isso não medique seu cão sem orientação.

***