Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 29/08/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal por Marcos Moreno

“Quando se é capaz de lutar por animais, também se é capaz de lutar por crianças e idosos. Não há bons e maus combates, existe somente o horror ao sofrimento aplicado aos mais fracos, que não podem se defender”- Brigitte Bardot

Lady


A coluna de hoje é dedicada à “mulheres”, e vamos começar com a comovente história de “Lady”, uma cadela da raça labrador, que fez uma coisa inédita em busca de sua família.

Ma Kettle perdeu seu dono no segundo semestre de 2012. Foi então levada para o abrigo Chautauqua County Animal Shelter, em Kansas, onde foi adotada por uma nova família, em outro estado americano.

A família que adotou a cadela, que já era idosa, já tinha alguns filhotes e esses não se entenderam muito bem, o que fez com que a família optasse por devolvê-la ao abrigo. Lá ela foi encaminhada para uma senhora em outro estado.

A valente Ma Kettle escapou e tentou voltar à casa de sua segunda família. A cadela andou 48 km, caminhando com muito esforço por ser idosa e já sentir os efeitos da idade avançada. Ela tinha artrose.
E para surpresa da própria cadela, ao chegar à casa de seus donos ela foi rejeitada por eles.

Mas, felizmente, a sorte de Ma Kettle estava para mudar. Quando sua história apareceu, se tornou viral e chamou atenção de uma mulher apaixonada por animais.

Helen Rosburg, também conhecida como a autora Helen Rich, é uma rica empresária e colecionadora de arte. Ela reservou uma passagem de avião para a cadela  que agora se chama Lady, e vai passar o resto de sua vida com dignidade e conforto em uma fazenda de 100 acres com diversos outros animais também resgatados.

Funcionários do abrigo contaram que a cadela idosa ficou bastante entusiasmada e feliz com a sua nova jornada.“Ela entrou no jato sem problemas. Simplesmente subiu, balançando a cauda rápida e alegremente”, disseram. Os animais entendem muito mais do que imaginamos, com certeza!

 

Essa menina linda e toda branquinha é a Thila da Cristina de Ávila. Parece um chumaço de algodão que anda toda cerelepe! Essa belezura da raça labrador é Lunna, de Douglas Pires e Juliana Moreira. Dá vontade de apertar, né? Bella e Nina!!! As meninas da Renata Sivieri. Um luxo só. Tratadas a pão de ló e com o amor que todos merecem e elas têm a sorte de ter.

***

Saúde Animal

Câncer de mama


Animais
machos também podem possuir câncer de mama, no entanto, as fêmeas são mais susceptíveis, principalmente na maior idade. As cadelas que tomam anticoncepcionais, e não são castradas, tem o risco maior do aparecimento da neoplasia, por isso é sempre bom o proprietário examinar o animal diariamente.O aparecimento de um caroço perto da mama nem sempre é um câncer. Ocorre muitas vezes de tutores levarem seu cão à clínica veterinária suspeitando de um tumor maligno, sendo na verdade apenas um nódulo de gordura. Qualquer neoplasia (câncer) é bastante invasiva no corpo do animal, pois, diferentemente do tumor, ela possui metástase (atinge a corrente sanguínea, afetando diferentes órgãos do animal), assim comprometendo toda a saúde, levando-o a óbito. Os sinais clínicos de um câncer de mama são praticamente inexistentes na sua fase inicial. O que pode ser observado pelo tutor, na maioria dos casos, é o aparecimento de caroços na região ventral da cadela (parte das mamas). O animal só vai apresentar um quadro sintomático na fase terminal, quando começa a apresentar fraqueza, dores, prostração e etc.

O tratamento do câncer de mama tem que ser imediato. A cura vai depender principalmente do estágio que ela se encontra. O melhor modo é a prevenção através da castração da fêmea, diminuindo cerca de 95% a chance do aparecimento do câncer de mama.

***

Pret Aventura

Menina


Estávamos fazendo uma reunião festiva em minha chácara no dia 29/06/2014 (45 dias atrás), quando umas amigas saíram e ao abrirem o portão, entrou uma cadela correndo, indo direto a piscina na tentativa de beber água.

Fui até ela e percebi que estava com sede absurda, então primeiro busquei água que ela tomou sem parar por uns 3 minutos. Depois disso devorou tudo que dávamos para comer. Já saciada da fome e sede, procurou um cantinho na grama para dormir. Se enrolou toda e apagou. Era um dia muito frio, então peguei uma coberta e coloquei por cima dela e assim ela permaneceu sem se mexer. Fechamos a chácara com ela dentro e fomos embora.

No dia seguinte voltei pela manhã e ela foi me receber no portão. Pulou em mim, como se quisesse ser pega no colo. Desde esse dia ela sempre me recebe assim.

Ela chegou bem magra, até disseram que eu devia chamá-la de Costelinha, mas eu preferi Menina, pois ela é uma meninona. As costelas à mostra e o olhar triste, deram lugar a um pêlo sedoso e um porte elegante.

Quando a levei ao primeiro banho, espantaram por ela não ter nenhum carrapato ou pulga. Disseram que ela devia ter um dono, pois se comportou muito bem no banho, além de saber andar na guia e no carro (a foto da volta do banho mostra ela sentadinha apreciando a paisagem. Coloquei sua foto no face da SUPRA, mas não apareceu ninguém que a conhecesse ou a tivesse perdido. Acho que foi abandonada por alguém e pelo tamanho da desidratação e magreza já devia ter um tempo grande que estava na rua.

Fiz exames de sangue e apresentou uma anemia muito forte, provavelmente de doença do carrapato. Mas está sendo tratada. Quando melhorar mesmo, será castrada. No começo eu ficava angustiada, pois achava que talvez ela não estivesse feliz lá, Quando eu ia embora, era uma dificuldade, pois ela queria passar por debaixo das minhas pernas e também sair. Hoje ela já vai  comigo até o portão, mas pára a uma distância, como quem já sabe que vai ficar e não está triste com isso. O dia a dia dela é mesmo uma grande aventura.

Vejo que ela está cada dia mais adaptada a essa nova vida dela. Já se sente em casa. Esta é a história dessa Menina linda, que está há pouco tempo em minha vida, mas já me deu alegrias que valem por anos.

Cristina de Ávila