Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 19/09/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal por Marcos Moreno

“A verdadeira vida, tanto do animal como do homem, não está no invólucro corporal, do mesmo modo que não está no vestuário. Está no princípio inteligente que preexiste e sobrevive ao corpo”.  (A Gênese)

Amor que cura

Tenho que repetir sempre. Repito até para meus próprios olhos e ouvidos que, felizmente, devagarzinho, as pessoas vão se conscientizando a respeito da consciência dos animais. Quem viu o que vou contar agora, se emocionou. No início da semana, Conan, um cão da raça golden retriever, entrou no Hospital Placi, em Niterói, para visitar seu dono, Oswaldo Bonfanti, de 55 anos. 

Bonfanti está internado há duas semanas com problemas respiratórios. A entrada do simpático cachorro no hospital foi autorizada pela direção para ajudar na recuperação do paciente. Quem tem um animal de estimação (o cão é o exemplo mais clássico) desenvolve um carinho muito especial com ele. É muito subjetivo. Entende quem tem, e não entende quem não tem. Mas mesmo quem não entende, está mais respeitoso em relação aos animais, e a ciência está comprovando a cada dia que eles têm uma “sensibilidade à flor do pele”, ou melhor, à flor do pelo. Não só sensibilidade, mas inteligência também. Mas a gente que os ama, não ama por causa disto ou daquilo. Ama porque sente amor e reciprocidade. É para entender? Não, nenhum amor é para ser entendido, mas para ser respeitado.

***


 

Esse lindo golden é Thor, de Fernando Seixlack. Elê é tão esperto que consegue pegar três bolas de tênis sem deixar cair nenhum. Thor é o cara! Kiko, o pastor de Cristiana Marquez clicado em seu aniversário de 3 anos. Foi uma festa! Esta foto é uma homenagem a Billy, um dos muitos pets que tiraram a sorte grande ao encontrar o Fabiano e a Erika e que “foi embora” aos 14 anos, no início deste ano

***

Dicas de raça

A mais antiga


É uma das raças mais antiga das raças toys europeias, e está entre as mais antigas de todas as raças do mundo. Os cães malteses foram mencionados em documentos já em 300 a.C. No começo do século 14 eles foram levados à Inglaterra onde se tornaram os queridinhos das damas da sociedade. Escritores dos séculos seguintes sempre comentavam sobre seu tamanho pequeno.

Há muito tempo é o cachorrinho de colo preferido. Ele também tem um lado selvagem e ama correr e brincar. Apesar do seu ar inocente, ele é corajoso e rabugento, e pode desafiar cães maiores. 
É fácil satisfazer as necessidades de exercícios do Maltês. Ele se satisfaz com brincadeiras dentro de casa, brincando no quintal ou passeando na coleira. Apesar de seu pelo, o Maltês não é um cachorro para viver fora de casa. O pelo precisa ser penteado a cada um ou dois dias. Pode ser difícil manter seus pelos brancos em alguns locais. Os cães de estimação precisam ser podados para facilitar o cuidado.
 As principais doenças que podem afetar os Malteses são hepatite, parvovirose, coronavirus, cinomose, leptospirose e traqueobronquite, ou seja, como quase todos os outros. Nada que requer um cuidado diferente. A raça é pequena mas forte.

***

  Saúde Animal

Parvovirose


A parvovirose é conhecida popularmente por parvo, é uma doença grave, causada por um vírus e que pode levar a morte. É mais comum de acontecer em cães filhotes (menos de um ano de idade) por serem mais frágeis que um adulto e mais grave em filhotes com menos de 6 meses de idade principalmente se tiverem vermes intestinais pois estes diminuem a imunidade.  O animal vai apresentar diarreia que normalmente é acompanhada de sangue, vomito, falta de apetite, prostração, febre, perda de peso ,entre outros. Parvovirose é muito contagiosa, vive no ambiente por muito tempo, resiste até a limpeza com desinfetantes, passa facilmente de um cão para o outro, pois o vírus sai nas fezes do animal doente e pode ser inalada ou ingerida por outros.

O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais como ELISA. Não há um tratamento especifico para a parvovirose por se tratar de um vírus, apenas é feito o tratamento sintomático, portanto é importante levar seu cãozinho a um veterinário para que possa ser tratado o quanto antes.

A prevenção deve ser feita evitando contato de animais doentes com sadios, não colocá-los em ambiente contaminado por no mínimo 6 meses e vacinação. A vacinação é a principal forma para evitar a "parvo", podendo ser feita na mãe antes de dar cria para que a imunidade possa ser passada aos filhotes através da amamentação e nos filhotes sendo feita três doses e reforço anual, apenas nos cães da raça Rottweiler é aconselhável fazer quatro doses pois essa raça tem mais predisposição a pegar a doença.

***

Pet Aventura

Uma ótima escolha


Conversando um dia com Marden Magalhães, ele me contou que acabara de conseguir uma cão da raça beagle e que, realmente é uma aventura ter um cão. Foi então que sua esposa, Juliana, contou para a coluna a ainda curta história de Thor.

“Nosso caçula Thiago, quando quer algo, consegue ser um tanto quanto persuasivo. E ele decidiu que queria ter um cachorro. Não seria uma tarefa fácil, pois moramos em apartamento. Mas, é claro que ele conseguiu nos convencer.

A escolha da raça foi nosso próximo passo... e decidimos pelo Beagle, uma raça alegre, brincalhona, sociável, divertida e com aquela carinha de quem está pedindo carinho o tempo todo.

Minha mãe, que sempre defendeu a ideia de termos um animal de estimação, foi quem encontrou o Thor, em Uberlândia.

O Thor tem 7 meses e está com a gente há 5 meses e meio. Meus filhos dizem que não conseguem se lembrar de como era a vida sem ele, parece que ele está com a gente há muito tempo. É um grande amigo e tem nos ajudado muito. Com toda correria que é minha vida, por exemplo, preciso arrumar tempo para caminhar com ele, o que tem sido muito bom para minha saúde.

Quando chegamos em casa, é uma festa só. Quando o Marden chega de viagem, então, ele fica eufórico.

Não temos dúvida: o Thor foi uma ótima escolha, ele é nosso melhor amigo.”

Juliana Magalhães