Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 24/10/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

“Os animais domésticos são vossos companheiros de existência terrestre: como nós, eles vieram progredir, estudar, entender, aprender! (...)” Caibar Schutel

Seu cachorro é um gênio? Sim ele é!

Mais um estudo prova que eles, os cães, são inteligente sim. O livro “Seu Cachorro é um Gênio” foi lançado nos Estados Unidos e mostra que capacidades de comunicação de cachorros são muito semelhantes às de bebês humanos. Brian Hare, neurocientista especializado em cognição canina, e sua esposa, a cientista e jornalista Vanessa Woods, explicam como funciona a mente dos cães e contam porque eles podem ser mais inteligentes do que seus donos imaginam neste livro.

Baseados em um conjunto de trabalhos sobre o assunto que apelidaram de caninognição – ou seja, a cognição dos cães –, os autores chegaram à conclusão de que o processo evolutivo que transformou lobos em cachorros domésticos fez com que os animais adquirissem um novo tipo de inteligência social.

Essa inteligência teria tornado os cães muito semelhantes a bebês humanos, em termos de comportamento e de habilidades de comunicação – conquistando seus donos definitivamente. De acordo com Brian Hare, depois dos seres humanos, os cachorros são os mamíferos mais bem-sucedidos do planeta, superando até mesmo os chimpanzés, famosos por sua esperteza.

E são vários os motivos que podem ser claramente notados de sua inteligência. Então, quando ouvirem histórias de cães que ficam tristes quando seus donos também estão, ou alegres de vê-los feliz, ou ainda com ciúmes, acreditem. Tudo é verdade.

Seis motivos para você saber que seu cachorro é um gênio:

  1. Qualquer dono de cachorro sabe que o bicho é perfeitamente capaz de compreender gestos e olhares, como a indicação de um local para o qual apontamos ou um olhar de reprovação. O que poucos sabem, porém, é que essa habilidade de compreensão da nossa linguagem corporal é extremamente rara entre os animais — nem mesmo os chimpanzés podem interpretar tão bem nossos gestos quanto os cachorros.
  2. Além de entender nossos gestos e olhares, cães também podem ser treinados para aprender palavras e seus significados. Um professor de psicologia conseguiu fazer com que sua cadela aprendesse o nome de 1 000 objetos.
  3. Assim como o choro de um recém-nascido pode ter vários significados, os cães usam diferentes tipos de latidos e rosnados para se expressar e ser compreendido pelos humanos. Estudos indicam ainda que a maioria dos donos parece entender os significados dos diversos latidos de seus cachorros.
  4. Ao contrário do que acontece em outros grupos de animais, os líderes das matilhas não são um casal reprodutor dominante, mas sim os cães que têm mais amigos. Quanto maior a "rede de contatos" de um cachorro, maiores são as chances de que os outros o considerem um líder e o siga aonde ele for.
  5. Existem fortes indícios de que o sentimento de empatia, ou seja, de se sentir mal ao ver alguém sofrendo e ficar feliz quando alguém sorri, está presente nos cães.
  6. A inteligência dos cachorros também tem seu lado negativo. Um estudo realizado na Universidade de Viena, na Áustria, mostrou que os cães sabem quando estão ou não sendo observados pelo dono. A conclusão é de que os animais desobedecem mais ordens quando os donos não estão no mesmo ambiente que eles ou estão distraídos por alguma outra atividade, como ler ou ver TV.

***


 


Bindi é uma Border Colie “inteligência pura”.   Se todos cães são, essa raça  é primorosa. Quem a conhece no convívio de Renata e Guilherme Pinto Cruz e do garoto Enrico, assina embaixo
Momento carinho explícito: Marise de Oliveira recebendo os mimos de Picolla e Francisca Esse é o galã de Raquel Melo. Ele é cliente VIP (todos são) da Renata, da Casa do Agricultor

***

Dicas de Raça

Peixes ornamentais


Os peixes são adequados para ter como animal de estimação se vivermos num apartamento ou numa casa com pouco espaço, uma vez que não ocupam muito espaço, são limpos, não andam a correr pela casa correndo o perigo de partir alguma coisa. Também são uma boa opção como animal para as crianças, porque eles podem ser responsáveis, em grande parte, pela sua atenção e cuidados necessários. Uma das espécies mais comum são os goldfish, os típicos peixes de cor laranja e branco. Mas seja qual for o tipo de peixe que escolha para ter em sua casa, deverá ter sempre presente os cuidados que os peixes necessitam, especialmente no que diz respeito à alimentação, água e luz. Na maioria dos casos, recomenda-se complementar a alimentação dos nossos peixes com outras fontes de alimento, por exemplo em momentos particulares como na fase de reprodução.A água limpa é outro dos pontos mais importantes.

Estes animais respiram o oxigênio da água.  Uma bomba de ar  assegura que a água esteja oxigenada.Não é recomendável utilizar água da torneira, uma vez que contém cloro. Existe um produto que elimina o cloro.

Os cuidados devem se estender à temperatura da água e luminosidadede. Em qualquer dúvida, vale sempre se informar com alguém que conheça melhor os bichinhos. Um aquário adequado transmite muita calma.

***

 Saúde Animal

Os peixes também adoecem


Como todos os animais de estimação, os peixes também ficam doentes. Existem diversos tipos de doenças, algumas comuns, outras nem tanto, dentre as mais conhecidas podemos citar o Íctio, a Hidropsia, fungos, entre outras .

Íctio é a doença mais conhecida e que mais atinge os aquaristas iniciantes. Ela é causada pelas oscilações de temperatura, estresse, baixa imunidade do peixe e consiste em pontos brancos no corpo do animal, além de nadadeiras fechadas. Um sintoma claro é quando o peixe começa a se esfregar no substrato ou pedras. É uma doença que pode ser controlada facilmente, acrescente uma colher de sal grosso para cada 15 Litros e aumente a temperatura para 30º, dentro de 10 dias seu peixe estará curado.

A Hidropsia é causada por bactérias que atacam os órgãos internos e os paralisam. É uma doença de difícil cura, pois não existe um medicamento específico. Melhor separar o peixe em um “aquário hospital”. Mas, com certeza os fungos são os maiores causadores de doença em peixes ornamentais, aparecendo na forma de manchas ou em tufos semelhantes a algodão. Surgem por estresse, feridas, elementos infectados colocados no aquário e por peixes já debilitados. A cura pode ser feita através de fungicidas. O sal ajuda também.