Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 28/11/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

"Em termos de evolução, bem maior é o débito da Humanidade para com os animais do que o crédito que lhes temos dispensado para seu bem-estar e progresso." - Eurípedes Kuhl

“Não é raça, é como se cria”


Falamos sobre esta raça na última edição, na seção “Dicas de Raças”. A raça será novamente uma das estrelas da coluna, mas por outro motivo além dos quais já foram citados na semana atrasada. A raça se tornou muito comum a partir dos anos 90. Mas claro, já existia a um bom tempo. Como toda raça, ela é proveniente de misturas genéticas que foram sendo aperfeiçoadas para chegar neste resultado, que adapta o cão para a função de guarda, antes de qualquer coisa. Mas há, como falamos, muita lenda em torno deles. Por causa de tanta repercussão negativa e difamatória dos cães da raça Rottweiler, foi criado em Uberaba um “clube” para eles e seus tutores, naturalmente, com o objetivo de desmistificar muitas dessas histórias. O grupo foi criado por Amanda Machado Lima e Weder Barcelos de Oliveira, que são criadores da raça. Amanda conta que sempre tiveram vontade de ter um cão desta raça, mas não tinham coragem em função da “fama de mau” do animal.  Até que resolveram “perder” o medo a adquiri uma. Batizaram-na com o sugestivo nome de Fúria. Mas a Fúria mostrou que é guerreira para lutar contra o preconceito que existe com a raça. Criaram uma página no Facebook e descobriram que não estavam sozinhos, muito pelo contrário, havia muita gente que tinha dado uma chance para os rottweiler mostrar que não eram maus. Hoje a página já tem 700 seguidores. O grupo sempre planeja e realiza encontros, participa de eventos relacionados e vão até fazer um evento beneficente, sempre com o apoio do médico veterinário dr. Farley Torres. Para podermos conferir melhor o trabalho desse fantástico grupo, eles vão fazer outro encontro no próximo domingo, dia 30 (depois de amanhã) na praça Dr. Jorge Frange, a partir das 9:00 horas. O lema do grupo?: “Não é a raça, é como se cria”

***  

Flash Pet


Nina, a “gatinha manhosa” que aparece nesta foto no colo da Isabel, é a super companheira da dona Helena Maria Gomes. Todo mundo gosta de fazer um carinho na Nina
 
Esta linda e legítima maltês é a Yang, uma das meninas de Marina Junqueira. Logo logo ela vai ser mamãe. Já pensaram na beleza da cria?

Até que enfim um shau shau. Esta é Meg, a “usinha” da Gisele Dias. Essa é a famosa raça da língua roxa e cara de urso

***

Dicas de Raças

O silêncio do Burmês


O gato
Burmês é um felino de tamanho médio, com um peso surpreendente para seu tamanho, ficando entre 4 a 7 kg, possui uma estrutura óssea bastante substancial e uma musculatura bem desenvolvida.

Sua cabeça é de tamanho médio, arredondada. Sua face é longa, mas que vai se afilando aos poucos em um triângulo curto e obtuso.

Possui um pelo curto, muito lustroso com um efeito vitrílico, sedoso e com sub pelos suficientes para conferir um ligeiro volume. Existem quatro variedades de cores, todas com olhos dourados ou amarelos. Os exemplares de coloração mais comum são o castanho, o chocolate, o lilás e também o azul.

O grande caráter do Burmês o torna ideal para ser um animal de companhia, principalmente se for para crianças. É considerado como um gato bastante tranquilo, muito inteligente e que apresenta uma característica bastante curiosa quanto aos seus sons. Apesar de não ser mudo é muito calado e não faz sons como é comum em outros gatos. Existem apenas raras situações onde se pode escutar o gato Burmês fazer sons.

Sempre muito amigável, não muda o seu humor. São muito carentes, e se sentirem ignorados ficam muito tristes.

Não é recomendado para espaços pequenos, como apartamentos ou mesmo casas muito pequenas. Para que viva bem é muito importante que ele possa ter sempre brinquedos a sua disposição para que possa gastar a sua energia.

Ração de qualidade é importante. Uma boa dica para o gato desta raça ter uma boa saúde, é a frequência de seus banhos.

***

Pet Aventura

 Valéria Ferro assina belo texto sobre os indefesos animais


“Apenas o Olhar: Difícil acreditar que este olhar por socorro não consiga atingir alguns seres racionais , que vivem debruçados em livros, que frequentam cultos religiosos , que clamam por paz. Difícil acreditar que para alguns o sofrimento destes pequenos seja tão ignorado ao ponto de criticarem os poucos que lutam e os defendem. Se estão nas ruas é graças a algumas pessoas que sempre pensaram assim. Pessoas insensíveis à dor de alma, pessoas que conseguem rotular neste olhar um descarte da sociedade. Que mundo é este então onde pessoas pedem justiça e ao mesmo tempo não dão o exemplo de justiça? Todas as lutas são dignas de aplausos, o que precisamos enxergar é o sofrimento que compartilhamos e não com a importância em ser ou não racional. Se somos todos iguais perante a Deus, por quê sermos prepotentes ao acharmos que a nossa dor é mais cruel? Nosso passado está repleto de covardias, covardia com a escravidão de índios e negros , tratar a mulher como um mero objeto. Enfim, todos criticam este passado preconceituoso e marcado pelo sofrimento de alguns que já foram julgados inferiores. Somos responsáveis pelo planeta e enquanto algumas mentalidades não se evoluírem continuaremos a fazer que nossos sucessores sintam vergonha de um passado. É assim que somos hoje, nos envergonhamos por aqueles prepotentes que conseguiam castrar crianças negras para não crescerem e assim os encherem de ouro em trabalho escravo  nas minas que apenas cabiam crianças. Antes também se pensava que estas vidas eram inferiores. Está na hora dos Seres Humanos deixarem como História apenas bons exemplos e isto depende apenas e exclusivamente de cada um. Esta foto é de um cachorrinho que foi atropelado em São Paulo, ficou por muito tempo sofrendo a dor da carne e da alma em um estacionamento de um grande supermercado. Tomou chuva, foi visto por centenas de pessoas , mas só recebeu o alívio do socorro muito tempo depois. Com certeza esta pessoa é sim a mais evoluída de todas que passaram por ele porque consegiu enxergar com a Alma. Seja você a mudança que tanto cobra do mundo. O mundo não precisa mudar, as pessoas sim.”

Valéria Ferro é odontóloga e protetora de animais.