Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 12/12/2014
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Aminal por Marcos Moreno

"Se recolheres um cão que ande meio morto, podes engordá-lo e não te morderá. Essa é a diferença mais notável que existe entre um cão e um homem."- Mark Twain

Identidade já!
O último final de semana foi dos mais movimentados no Petshop 3P, que fez uma parceria muito legal com a ONG SARA, com apoio do médico veterinário responsável técnico da Clínica Veterinária Animais & Cia.  A ONG Solidariedade Animal Responsabilidade Ambiental- SARA, desenvolveu  ação do Projeto de identificação do seu Pet, através de gravação de nomes nas placas de identificação do animal. Uma plaquinha charmosa que você pode colocar no pescoço do seu pet com o nome dele, endereço e até telefone de seu tuor ou tutora. A SARA doou ao Pet shop 3P o gravador de nomes, e neste final de semana fez um trabalho de conscientização da importância de identificar seu pet. As plaquinhas estão à venda na 3 P e você pode adquirir quando quiser. Este é apenas um projeto da Organização, que também desenvove trabalhos para castração gratuita, tratamento e etc, tudo bem organizado e acompanhado por veterinários, naturalmente, e os voluntários da organização. Para conhecer melhor o trabalho da SARA, vale a pena visitar a sua página no face,e para conferir as placas, passe pela 3P. É bacana.

 

 

***

Flash Pet


 


Essa brancura toda é a Raica, a mascote de José Humberto Mauad, esperando o “Papai Noel”

E mais uma à espera de presentes: Fofa, esse linda da Rudinéia. Pelo jeito, ela ganha presente todo dia

E nesta bela foto de Ramon Magela, a Daniela, posando com os seus queridos de raças tão diferentes  que se dão muito bem

***

Dica de Raças

A força e a meiguice

Esse não brinca em serviço, capaz de arrastar porcos pelas orelhas e segurar um boi de meia tonelada pelo focinho. Mas, tal como seu antecessor buldogue inglês, ele brinca muito bem na hora de conviver com crianças e famílias — e, ao contrário daquele, não perdeu a disposição para guarda e auxílio na caça e rastreamento.

É um cão de constituição potente e larga, indicando força e agilidade.

Tem um formato corporal quase quadrado com membros vigorosos, musculosos e com ossos fortes.

O buldogue campeiro surgiu nos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina no século 19, e se tornou muito popular. Mas nos anos 1970 quase foi extinto, devido a cruzamentos feitos de qualquer jeito por inexperiência ou ganância para vender "buldogues campeiros diferentes". Coube ao gaúcho Ralf Schein Bender, fã desde criança do buldogue campeiro, a honra e a missão de literalmente salvar a raça, estabelecendo-se como criador dedicado à própria em 1978. "Os novos buldogues eram mestiços e não conservavam mais aquelas características marcantes da raça que eu estava justamente buscando. Foi triste constatar que num período relativamente curto de tempo os cruzamentos alteraram tais qualidades", lembra Ralf.

***

Pet Aventura

Cão independente vai sozinho tomar banho em pet shop no RS

Eles são aventureiros mesmo. O que não falta é história de cachorro inteligente, arteiro, amoroso, etc. Mas história deste tipo de independência não é fácil não.

Aos sete anos de idade, um cachorro da raça poodle conquistou a independência em Santana do Livramento, na Região da Campanha do Rio Grande do Sul. A cada quarta-feira, segundo os donos, o cão Bill vai, sozinho, até uma pet shop para ganhar banho e se perfumar. Depois, ele retorna, novamente por conta própria, à casa da família

O servidor público aposentado Ênio Silveira, 67 anos, um dos donos do "poodle independente", explica que a liberdade passou a ser concedida a Bill há cerca de ano, inicialmente como um teste. E funcionou. "Eu largo ele aqui na frente todas as quartas, às 14h. Ligo para o veterinário, aviso que estou largando ele e o pessoal da pet shop espera lá. São 150 metros. Ele sobe e dobra uma esquina. Chega lá, toma banho, põe perfume e tal. Quando está pronto, o veterinário me liga e diz que ele está voltando".

Segundo ele, a saída de Bill para o banho semanal é sinônimo de festa para moradores da cidade de cerca de 83 mil habitantes, que fazem questão de vê-lo no deslocamento até a pet shop.

Silveira brinca ao dizer que o próximo passo será encontrar uma maneira para Bill pagar o banho por conta própria. "Vou ver se faço uma pochete para levar o dinheiro pendurado para eu não precisar ir", disse ele, aos risos. Orgulhoso, o dono detalha que o cãozinho já sabe até a hora certa do "compromisso". "Ele é muito inteligente. Chega perto das 14h e ele começa a subir no sofá. Eu digo: 'não tá na hora ainda'", afirmou.