Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 29/01/2016
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." - Abraham Lincoln

Série fotográfica “Ocultos” coloca seres humanos em matadouros

O Portal Cameleão conversou o fotógrafo vegano Hugo Fernandes, que assina a mostra  “Ocultos”, na qual optou por utilizar seres humanos no lugar dos animais “ditos de consumo” (
quebra de Especismo) e a ausência de sangue por uma questão de semiótica, entre outros conceitos de comunicação. O Camaleão é um projeto que trata diariamente sobre diversos assuntos relacionados e interligados aos direitos animais — humanos e ambientais.

 “Através da semiótica (que estuda os signos e seus significados), foi indispensável a imagem do ser humano. Como dentro dos nossos cinco sentidos a visão é a que mais nos causa impacto, lembranças etc, e, o humano é a coisa mais presente na nossa vida, ou a coisa que mais nos inspiramos em ser. A ideia era pensar, como mostrar o sofrimento de uma espécie diferente para seres da espécie humana? Colocando os próprios humanos na situação do ser explorado. A imagem humana em locais onde ela não é comumente vista, causa uma curiosidade, e como eu utilizaria desta curiosidade para passar uma informação? Utilizando não só a escrita mais a composição de uma história, mostrando o porquê daquilo.

Em relação à ausência de sangue, completamente visível nestes locais, foi pelo motivo de não querer mostrar mais violência e sim a reflexão, ou a comparação do “animal-humano x outros animais”, é muito impactante uma imagem sangrenta, isso acabaria que distanciando o publico alvo do real motivo que é a simples reflexão, se por no lugar dos outros”, contou Fernandes.


Nota do Portal Camaleão: “A reflexão proposta pela campanha fotográfica “Ocultos” é fantástica.

Ela atinge diretamente o Especismo oculto na visão e na mente das pessoas. O Especismo é o preconceito de alguns seres humanos em relação às outras espécies animais, é a ideia de que podemos usar e explorar animais, apenas por não pertencerem a espécie humana. Quando “Ocultos” coloca seres humanos no lugar desses animais “ditos de consumo” está mostrando que existe uma igualdade ali: a animalidade e a senciência. Animais da espécie humana e de outras espécies, todos são seres sencientes, que possuem emoções e são dotados de consciência. Todos são animais e, por sermos sencientes, todos possuímos interesses e direitos ligado à vida, liberdade e integridade física e psicológica.”

***

Flash Pet

Como bem cantou Milton Nascimento, “amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves, dentro do peito”... e com muito zelo. E para ilustrar de uma maneira esteticamente perfeita, aqui vai alguns flashes dessas verdadeiras amizades.

 
“Meu amigo de fé, meu irmão camarada...”

 “Um  abraço apertado, um suspiro dobrado, de amor sem fim”

 Loiro e ruivo. Cores lindas para colorir uma amizade verdadeira.

***  

Saúde Animal

Hamster não é rato


Para quem não sabe (e há muita gente que não sabe), hamster não é rato.

Hamsters não transmitem nenhum tipo de doença, e por isso não existem vacinas preventivas para esses animais. A leptospirose, por exemplo, é nociva para qualquer animal, mas hamsters não são hospedeiros desse tipo de doença. É claro que pode ocorrer de você pegar uma micose por contato com o seu hamster, mas pra isso você tem que ser negligente quanto a higienização do alojamento, consequentemente pegando uma doença que o hamster contraiu por responsabilidade sua. Já o hantavírus só é transmitido por ratos em ambiente silvestre que estejam portando o vírus, e só é transmitido para humanos se o mesmo ingerir a urina ou fezes do rato. Hamsters não são ratos, portanto, fique despreocupado.

Hamsters precisam de visitas periódicas a um Veterinário especializado em animais silvestres e exóticos, como qualquer outro animal de estimação. Se você não dispõe de tempo e dinheiro para fazer uma visita regular, estipule um tempo de 6 em 6 meses, por exemplo, para levá-lo para fazer um check-up. Isso não é totalmente necessário, mas é o mais recomendável. Saúde de hamster não é brincadeira, e alguma doença que venha ocorrer, pode deteriorá-lo em dias. Qualquer sintoma suspeito, não hesite em ir imediatamente ao veterinário. O Yahoo respostas e o Google não podem diagnosticar seu animal e nem tratá-lo. Conte com a experiência de um profissional que poderá te orientar, é melhor gastar  um pouco e confirmar que o seu animal está saudável, do que ficar em casa achando que não é nada e ver seu animal morrer por irresponsabilidade sua. Qualquer sinal de diarréia, perda de pelos, fraqueza ou falta de apetite, procure um veterinário o mais rápido possível.

***

Pet Aventura

A história do Pirata


Os funcionários do hospital de Río Cuarto, na região argentina de Córdoba (cerca de 600 km de Buenos Aires), já estão acostumados com a presença de Pirata e confirmam que há três meses, o cachorro ronda o quarto andar, onde seu dono morreu. 

O vira-latas de pelos brancos e pretos chegou com o dono ao hospital San Antonio de Padua. O homem foi internado para uma cirurgia de urgência, mas morreu poucos dias depois. Manso, mas persistente, é como se Pirata não soubesse que agora está sozinho, divulgaram alguns jornais argentinos.

Ele dorme todas as noites perto da porta do quarto 404, onde seu dono tinha sido instalado e morreu há três meses.

Os funcionários do hospital tentaram afastá-lo, mas ele voltou para ficar. Não há o que fazer, a não ser dar ao cachorro os cuidados e o carinho de que ele, certamente, sente falta. A aventura dessa amizade é triste, como já foi mostrada em filmes como “Sempre a seu Lado”, que conta a verdadeira história do cão da raça akita, que também perdeu seu dono e continuou indo esperá-lo na estação até a sua própria morte, anos depois. A gente torce para que se acostume a outra pessoa. Assim sua tristeza poderá ser amenizada. E fica também, mais uma vez, a certeza dos sentimentos de um cão. Quem pode duvidar disto?

 

***