Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 20/05/2016
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

"Um homem é verdadeiramente ético apenas quando obedece sua compulsão para ajudar toda a vida que ele é capaz de assistir, e evita ferir toda a coisa que vive." - Albert Schweitzer

Lamentável!!!

Dois felinos idosos e doentes vivem confinados em recintos de concreto de 70 m², restritos ao público, no Zoológico de 
Brasília. O leão Dengo, que sofre de Aids felina, está há pelo menos quatro anos vivendo no espaço, que não tem grama ou acesso à luz do sol. A onça pintada Tuan tem problemas renais e foi transferida há dois meses para o local. Ativistas afirmam que os bichos vivem em condições “deploráveis” e que o zoológico se nega a transferir os bichos para um santuário.

O zoo afirmou que os animais são "patrimônio do Estado" e não podem ser transferidos. A instituição afirma que os bichos serão realocados para áreas maiores que ainda passarão por  reformas. A instituição não deu prazo para a mudança.

O leão foi trazido ao DF em 2011 pelo Ibama, depois do fechamento do zoológico de Niterói (RJ) por denúncias de maus-tratos. Desde então, ele vive na área conhecida como "extra", que, segundo a instituição, funciona como um hospital.

A onça nasceu no zoo há 20 anos e vivia na área de exposição. Depois, com problemas renais, foi transferida para o "extra".

Fundadora do Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, em São Paulo, Sílvia Pompeu diz que viu de perto a situação “lamentável” em que os bichos vivem quando foi buscar o tigre Diego, há dois meses. O bicho, que estava com depressão, foi apreendido pelo Ibama de um circo em 2006 e passou anos vivendo no "hospital" do zoológico.

***

Flash Pet

Os sortudos!!!

Marina Gabriela é secretária de uma clínica de Uberaba. Ela é uma adoradora de animais. Tem 4 cães pra chamar de seus, fora outros tantos que encontra na rua, trata e encaminha para adoção. Os que estão com ela, são sortudos, porque são tratados como reis, com todo carinho e mimo.

    

***

 

Saúde Animal

Ventinho gostoso?

Sabe aquele ventinho que os cães gostam de sentir na janela de um carro e você acha que está fazendo o máximo? Pois é, nem sempre é. Esse vento, como também qualquer outro (tipo secadores/sopradores) pode fazer muito mal para os olhos do seu pet. Sabe aqueles peludinhos que não gostam de ir ao banho e tosa e você fica com pena e vai deixando o pelo crescer? Pois é! Melhor contrariá-lo para o bem de sua própria saúde. Bem, esses costumes não são muito comuns em gatos, o que quer dizer que eles não possam ter problemas nos olhos. Aliás, todos os seres podem ter, e todos merecem cuidados.

Mas como saber que meu cachorro ou gato podem estar com problema ocular?

Muitas vezes, é difícil para o tutor reconhecer os sinais clínicos que devem ser levados em conta para identificar um problema ocular. Por isso, aqui está uma  dos comportamentos rotineiros que podem indicar a necessidade de consulta com um especialista:

·                  olhos fechados ou piscando muito – pode ser que seu bichinho esteja com dor nos olhos;

·                  alteração na cor, tamanho ou posição dos olhos;

·                  seu pet começa a andar encostado nas paredes, esbarrar ou bater em objetos novos da casa;

·                  alteração de comportamento – alguns cães e gatos ficam apáticos ou irritados;

·                  coceira nos olhos;

·                  secreção ocular;

·                  manchas ao redor dos olhos;

·                  superfície do olho seca;

·                  inflamação dos olhos;

·                  vermelhidão;

·                  fotofobia, seu companheiro procura lugares escuros para se abrigar.

Se seu cão ou gato está com alguns desses sintomas, agende uma consulta com um médico veterinário oftalmologista. 

***

Pet Aventura

Cão é picado três vezes por cobra para salvar menina de sete anos


Quando uma cascavel venenosa apareceu no jardim da casa de uma menina de sete anos, na Flórida, seu pastor alemão a salvou, recusando-se a recuar mesmo sendo picado mais de uma vez.

Só que a família da garota não tem condições financeiras para pagar todo o tratamento do cão herói, que não morreu. Mas agora centenas de doadores estão ajudando e, rapidamente ultrapassaram a meta de US$ 15 mil de um perfil criado em site para arrecadar dinheiro para o antídoto que manteve o cão vivo.
Molly DeLuca estava brincando com seu pastor alemão de dois anos, Haus, quando a cobra apareceu. Isso aconteceu na semana passada. Haus pulou na frente da menina e foi picado três vezes, sofrendo danos em seus rins. Os veterinários  acreditam em uma recuperação completa por causa do antídoto.
A mãe da menina, Donya DeLuca, diz que sua filha e o cão, que adotaram há dois meses em um abrigo, são inseparáveis. Por isso, ela diz não ter ficado surpresa com ele arriscando sua própria vida para salvar Molly.