Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Amigo Animal

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Moreno 03/06/2016
Marcos Moreno
kikitomoreno@terra.com.br
Amigo Animal

“As palavras nos permitiram elevar-nos acima dos animais, mas também é pelas palavras que não raro descemos ao nível de seres demoníacos”- Aldous Huxley

 

O exemplo de um pequeno país

Desde 2013 o pequeno país da América Central, a Costa Rica, decidiu fechar os zoológicos e surpreendeu o mundo me maneira muito positiva. 
“Por que um país que diz proteger a natureza possui onças-pintadas e macacos atrás das grades? Estamos enviando uma mensagem ao mundo. Queremos ser congruentes com nossa visão de país que protege a natureza.”, disse Ana Lorena Guevara, vice-ministra de Meio Ambiente do país naquele momento.

Com apenas 4 milhões de habitantes e 4% de toda biodiversidade do planeta, a pequena Costa Rica é conhecida por ser um país que luta para preservar a natureza. Em 1998, foi promulgada a Lei da Biodiversidade, que é uma vasta legislação de proteção ao meio ambiente. Foi a primeira vez que uma nação fez algo tão concreto em relação aos problemas ambientais.

O movimento conservacionista Treehugger, em sua página na internet, informa que a nação, que recentemente proibiu também a caça esportiva, buscará durante a próxima década, em diferentes lugares do mundo, o habitat mais natural possível para os animais que ainda estiverem em cativeiro. A motivação principal para o ato humanitário é "transmitir ao mundo que o país respeita e cuida dos animais selvagens".

A iniciativa também dedicará atenção especial a "todos os tipos de animais que estejam em cativeiro e que não tenham condições de sobreviver, sozinhos, em um ambiente natural". Nesses casos, os animais serão atendidos em instalações próprias para resgate e refúgio da vida silvestre.

Os zoológicos do mundo inteiro estão em franca decadência ,há muitos anos,talvez pelo desinteresse publico em não levar seus filhos para verem animais tristes,magros e infelizes,o que torna qualquer passeio desinteressante. 

Em um momento quando que se discute a morte do gorila Harambe, a sugestão é dada a todos os países do planeta. Com a consciência que existe hoje em dia, vai ficando cada vez mais inadmissível manter animais enjaulados. O pequeno país é realmente um grande exemplo.

***

Flash Pet

Chegou novamente o mês das festas juninas.  São José, São Pedro e São João. E vamos pular a fogueira, dançar quadrilha, trocar correio-elegante! Depois os santos ajudam quem quiser casar. Hoje a coisa ta meio mudada em relação a casamento, mas nos arraia da vida, os casórios continuam em alta. A única coisa ruim demais são os rojões. Fogos de artifício só coloridos já são suficiente. ROJÃO NÃO!!!

 

***

Saúde Animal

Grávida, eu?


Pois é! Acontece sim com as cadelas. A gravidez psicológica em cadelas, ou pseudociese, ocorre em mais de 50% das cadelas não castradas. Além das mudanças comportamentais, ela causa alterações físicas, como o desenvolvimento das glândulas mamárias e a produção de leite, chegando a surpreender muitos proprietários. Como isso foi acontecer se a fêmea nem esteve com um macho?
  
Do ponto de vista fisiológico, a gravidez psicológica é um engano do organismo. É gerada por alterações hormonais, capazes por si só de influenciar o comportamento e o desenvolvimento de tecidos mamários. Portanto, para que a “gravidez” ocorra, não é preciso haver filhotes no útero.
 
A confusão parece acontecer quando diminui bruscamente o hormônio progesterona, presente durante o cio e por mais dois meses.

 À primeira vista, fica difícil imaginar como a gravidez psicológica se tornou comum na espécie canina. Mas, se pensarmos numa alcatéia (grupo de lobos), a coisa fica mais fácil. Nela, só os indivíduos dominantes costumam se reproduzir. E eles, tanto os machos como as fêmeas, são também os melhores e mais corajosos caçadores.
 
As lobas não dominantes que desenvolviam gravidez psicológica podiam cuidar, com perfeição, dos filhotes das fêmeas dominantes, já que apresentavam os comportamentos necessários para tal, e até amamentavam. Graças a essa ajuda, as fêmeas dominantes podiam caçar e conseguir alimento para o grupo. Com isso, as fêmeas que cuidavam dos filhotes se aproximavam afetivamente da líder e desenvolviam um bom relacionamento com a próxima geração. E ser influente numa alcatéia é importante para a sobrevivência e para a escalada hierárquica.

***

 
Pet Aventura

Adotar é uma verdadeira aventura!

A ONG Santo Focinho vai realizar mais uma feira de adoção. Graças ao trabalho dessas ONGs composta por pessoas tão abnegadas, é possível minimizar um pouquinho o sofrimento de tantos bichinhos. Se você pensa em ter uma amiguinho de 4 patas, vá na feira do Projeto Santo  Focinho. Esse é o projeto. Salvar vidas!!!