Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 17/08/2017
Bastidores
Bastidores
Nos Bastidores

Eu de novo
O deputado Marcos Montes tornou-se o rosto mais conhecido quando o assunto é a troca entre deputados e o presidente Temer na questão da negociação em torno de emendas.

No Nacional
Ele, novamente, apareceu na TV dando entrevista sobre o assunto e informando sobre o pacto firmado no salvamento do mandato do presidente Michel Temer. Agora foi no Jornal Nacional. 

Estabilidade
O deputado Caio Narcio nega que tenha havido barganha com emendas entre o Governo e deputados, e embarca no argumento de que votou contra a denúncia para não trazer mais instabilidade ao País.

Petista em cena
Uma informação interessante é que um dos deputados que emplacou o maior volume de emendas esse ano é um petista. Reginaldo Lopes, que votou pela abertura da investigação.

Tudo muda
Ontem o brasileiro teve mais uma chance de ver como funciona o discurso político. O aumento do déficit do Governo, antes uma maldição do governo Dilma, agora é um gesto de “responsabilidade”. 

Dobradinha
Não será surpresa se na próxima eleição subirem no mesmo palanque, fazendo dobradinha, o deputado federal Marcos Montes e o vereador Franco Cartafina, que pretende candidatar-se a deputado estadual.

Amarração
Na amarração política pode haver prejuízos eleitorais, em termos de apoio na Câmara Municipal. É que naquele ambiente existem muitas disputas internas, capazes de melar até relacionamentos duradouros. 

Olha a concorrência
A instalação de uma drogaria na Avenida Santos Dumont, no cruzamento com a Onofre da Cunha Resende, acendeu o alerta em farmácia que funciona na esquina oposta. 

Reformando
Uma grande faixa anuncia que a unidade está em reformas para melhor atender os clientes. A concorrência no setor faz bem ao consumidor, que tem mais opções, e à construção civil.

A peste
Mas levanta uma questão. Esse negócio deve ser excepcional, dado o número de farmácias que surgiram nos últimos tempos. Ou esse povo tá mesmo é “pesteado”. 

Paredão 
Desde a instalação do BRT na Leopoldino de Oliveira que não falta quem brade contra a pista única para os ônibus e o fim do estacionamento na via, apontados como negativos para o comércio ao longo da avenida. 

Desvio de rota
Agora, um protesto silencioso faz refletir sobre os impactos na via – chamada de “pobre coitada” – pós BRT. Baixo fluxo de veículos faz comerciante buscarem outros endereços.

Bem sucedido
Por outro lado, quando o assunto é transporte coletivo, pode-se dizer que o Vetor de Uberaba é bem sucedido e tem servido, inclusive, de exemplo para outros municípios que operam o sistema. 

O dilema
Na verdade, o dilema, não só aqui em Uberaba, é como oferecer transporte coletivo de qualidade e preservar os inúmeros interesses setoriais, legítimos, que se opõem devido a mudanças estruturais.