Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 06/04/2014
Bastidores
Bastidores
Bastidores

Vexame
Após provocar uma celeuma sem precedentes em termos de resultado de pesquisa, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada/Ipea (http://www.ipea.gov.br/portal/) veio a público para desmentir que “65,1% dos entrevistados disseram que as mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Na verdade, segundo o Ipea – em retificação quase tão barulhenta quanto o resultado sobre estupro, esta questão teve a discordância de 58,4% dos entrevistados.

Reações
Além da imensa repercussão na imprensa nacional e internacional e da mobilização provocada nas redes sociais, até a presidente Dilma Rousseff (PT) fez pronunciamento lamentando o resultado. Feita entre maio e junho de 2013, a pesquisa ouviu 3.810 pessoas e foi divulgada durante a programação do mês dedicado à mulher (março).

Exoneração
“Vimos a público pedir desculpas e corrigir dois erros nos resultados de nossa pesquisa Tolerância Social à Violência Contra as Mulheres, divulgada em 27/03/2014. O erro relevante foi causado pela troca dos gráficos relativos aos percentuais das respostas” – diz o Ipea em seu site oficial, anunciando a exoneração do diretor de Estudos e Políticas Sociais, Rafael Osório.

O que diz o Ipea 
sobre ele mesmo

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada é uma fundação pública federal vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Suas atividades de pesquisa fornecem suporte técnico e institucional às ações governamentais para a formulação e reformulação de políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiros. 

Família
E após vários dias de intensos comentários sobre a possibilidade de seu próprio irmão o substituir no cargo, o ex-presidente da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande/Cohagra, Wagner Júnior, será sucedido mesmo é pelo subcontrolador do município, advogado Marcos Jammal. O prefeito Paulo Piau (PMDB) simplesmente colocou ponto final numa especulação que vinha ganhando cada vez mais força nos bastidores políticos.
 

Pra cantar 
e encantar

Idealizadoras e coordenadoras do projeto garantem que as crianças/adolescentes que participam do Coral Maracanã estão nos trinques para se apresentarem em público. O projeto social/cultural atende crianças/adolescentes entre 9 e 14 anos de idade. O coral é regido pela professora Rosana Caetano e tem como pianista acompanhadora, Cristina Arruda Corrêa. A agente cultural Thaís Colus atua como secretária.

De casa nova
Fundação Cultural de Uberaba se instala oficialmente, nesta segunda-feira, às 19h30, no Casarão Tobias Rosa – o sobrado de número 356 da praça Rui Barbosa que passa, agora, a se chamar Casa da Cultura. 

Origem
O imóvel já sediou a Fundação Cultural de Uberaba (1989/1992), mas só em 2009 foi adquirido pela Prefeitura de Uberaba. Construído no início do século XX pelo coronel Tobias Antônio Rosa, para ser sua residência, o sobrado foi idealizado pelo artista português Manuel Marinho, radicado em Uberaba. 

De jornal a hospital
Tobias Rosa fundou ali, dia 27 de abril de 1879, a Gazeta de Uberaba, que funcionou no local até 1915. No dia 19 de março de 1939, o médico José Humberto Rodrigues da Cunha inaugurou no imóvel o seu próprio estabelecimento hospitalar: a Casa de Saúde São José, que ali funcionou até 1954, quando se deu a inauguração do atual Hospital São José na rua Santo Antônio. 

O sobrado
Edificado no alinhamento da via pública, o imóvel da Casa da Cultura mostra fachada sóbria, de composição rigorosamente simétrica, modulada, destacando-se o corpo central com vãos tripartidos nos dois pavimentos. Os balcões, em concreto armado nas janelas do segundo pavimento, são sustentados por mísulas. O acesso, no primeiro pavimento, é central, ocorrendo diretamente da calçada. As vergas mostram-se retas e arqueadas. As vedações, em madeira e vidro. A composição da fachada é arrematada por platibanda em recortes, ornada por apliques simétricos, em massa. (Fonte: Arquivo Público)

CULTURA - O prédio que vai abrigar a Casa da Cultura é inventariado pelo Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba/Conphau e passou por ampla restauração, incluindo reforma nos pisos, escadarias e madeiras