Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 29/08/2014
Bastidores
Bastidores
Bastidores

DESABAFO – Com o título “Precisava passar por isso?”, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG, postou várias fotos no Facebook, revelando que um candidato que não retirou seus cavaletes de propaganda eleitoral das ruas de Belo Horizonte no horário exigido teve todos eles recolhidos. E alertou: o Ministério Público Eleitoral será notificado disso. Todo candidato sabe: os cavaletes só podem ficar expostos entre 6h e 22h.

(????????)
Com investimentos de R$ 6,3 milhões, a Algar Tech ampliou sua área de atuação com a inauguração de uma unidade da empresa em Uberaba. Com 400 empregados e 150 posições de atendimento, a nova sede da empresa ocupa um edifício de seis andares no Parque Bom Retiro. Paralelamente, a internet CTBC/Algar entrava em pane na cidade toda. 

Olho grande
Principal vitoriosa nas eleições de 2012, a coligação proporcional Uberaba no Rumo Certo (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) ainda sonha em aumentar sua participação na Câmara de Uberaba. E é por isso mesmo que o vereador Samuel Pereira (PR), além do apoio dos evangélicos, está contando com um outro grupo especial de pessoas na sua campanha de deputado estadual: os aliados, amigos, parentes, vizinhos e partidários do odontólogo e professor Alan Carlos da Silva (PP).

Força, Samuel!
Alan Carlos – que comandou a Secretaria de Esporte e Lazer durante algum tempo no governo de Paulo Piau (PMDB), é o próximo suplente da coligação. Recebeu 2.682 votos para vereador – apenas seis a menos do que Denise Max (PR), convocada assim que Tony Carlos (PMDB) assumiu o cargo de deputado estadual. 

Coligação
A coligação Uberaba no Rumo Certo elegeu os vereadores Samir Cecílio (PR) – o mais votado da atual legislatura, com 7.883 votos; Tony Carlos – com 5.984 votos; Samuel Pereira – com 4.253 votos; Marcelo Machado Borges (DEM) – com 3.147 votos. E elegeu ainda, Cléber Ramos – com 2.846 votos, mas que saiu do grupo ao deixar o PMDB para fundar e presidir o Pros/Uberaba.

O menor preço
Enquanto isso, a Câmara de Uberaba enfrenta dificuldades para contratar serviços de chaveiro. Por incrível que pareça – num cidade lotada destes profissionais, o presidente Elmar Goulart (SD) cancelou a licitação, pela segunda vez, por falta  de interessados em participar do pregão presencial. 

Causídicos
Presidente da 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil/OAB Uberaba, Vicente Flávio Macedo, tanto insistiu, que deu certo... Após um longo e tenebroso inverno, muitas queixas, reivindicações e macumba nas encruzilhadas, o Legislativo convoca os dois primeiros aprovados no concurso de advogado.

População
Uberaba tem 318.813 habitantes, de acordo com a nova estimativa divulgada ontem, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE. Estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros se referem a 1º de julho de 2014. Em 2010, o último censo oficial indicou Uberaba com 295.988 moradores.

Normal
Na estimativa do IBGE referente a 2013, Uberaba tinha 315.360 habitantes. Houve, portanto, um acréscimo de 3.453 moradores. Se comparado ao censo oficial de 2010, Uberaba ganhou 22.825 novos habitantes. Certo é que a população de Uberaba não cresceu muito, nem pouco neste período de quatro anos.

Médio porte
Estima-se que o Brasil tenha 202,7 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento de 0,86% de 2013 para 2014. As maiores taxas geométricas de crescimento da população verificadas entre 2013 e 2014 estão nos municípios de “médio porte”, que possuem entre 100 mil e 500 mil habitantes em 2014 (1,12%). Esses municípios, em geral, segundo o IBGE, são importantes centros regionais em seus Estados. 

Transparência
Conforme antecipado por esta coluna, o vereador Afrânio Cardoso de Lara Resende (Pros) apresentou projeto de lei visando à criação de  um ‘cardápio escolar’ oficial. Seu objetivo é dar publicidade às merendas que são servidas diariamente aos alunos da rede municipal de ensino.

Expectativas
Apesar de comentários extraoficiais de que sairia ontem uma decisão sobre o caso, até o fechamento desta edição de Bastidores, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais/TJMG não havia julgado o recurso proposto pelo ex-prefeito Anderson Adauto (PRB) contra sentença do próprio Tribunal, e que está, nesta altura do campeonato, impedindo sua candidatura a deputado federal.

Pelas beiradas
Certidão do TJMG revelava que o recurso está concluso para decisão do ministro/relator do TJMG, Ari Pargendler. O ex-prefeito já tentou - sem sucesso, derrubar a condenação do TJMG em outras instâncias: no Superior Tribunal de Justiça/STJ e até no Supremo Tribunal Federal/STF. Por ser uma condenação colegiada e com reconhecimento de dolo, AA foi barrado pelo TRE/MG por causa da lei da ficha limpa.