Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 10/10/2014
Bastidores
Bastidores
Bastidores

Pra não esquecer
A 5ª edição da Semana de História da Universidade Federal do Triângulo Mineiro/UFTM pretende reunir pesquisadores e protagonistas em amplo debate sobre a história política recente do Brasil. Ou mais precisamente, sobre o tema “1964: 50 anos depois”. O evento acontece de 3 a 7 de novembro, e as inscrições – ao valor de R$ 10,00, são feitas através da internet (http://vsemanad ehistoria.blogspot. com.br/p/inscricoes.html).

Estatísticas
Apesar dos números fechados em setembro terem indicado que Uberaba possuía 219.111 eleitores aptos ao voto, o próprio Tribunal Superior Eleitoral/TSE fez uma “correção”. De acordo com as estatísticas pós-eleição do 1º turno, foram apurados 218.831 eleitores na cidade – 280 a menos do que anotado no mês anterior. Vale lembrar que, deste total, 177.077 ( 80,92 %) compareceram às urnas dia 5 de outubro. Em resumo, 41.754 eleitores não foram votar.

Bolo no voto 
em trânsito

Dos 524 eleitores cadastrados para votar em trânsito em Uberaba no 1º turno, 463 compareceram à seção única destinada a receber seus votos. Desta forma, 61 dos inscritos não compareceram. Para o 2º turno, 505 se cadastraram. Estas pessoas procuraram os cartórios eleitorais entre os dias 15 de julho e 21 de agosto e se habilitaram a votar em trânsito para presidente da República, já que não estariam em seus domicílios no dia da eleição.

Restrito
Em Minas Gerais, as cidades que estão contempladas com seções para voto em trânsito são: Belo Horizonte, Contagem, Uberlândia, Betim, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba e Governador Valadares. É a primeira vez que o voto em trânsito acontece fora das capitais – no caso, em cidades com mais de 200 mil eleitores. A seção de Uberaba está na rua Lauro Borges, 121 – Núcleo de Prática Jurídica da Universidade de Uberaba/Uniube, Edifício Francisco Palmério.

Inversão
O candidato a presidente pelo PSDB, Aécio Neves, venceu Dilma Rousseff (PT) entre os eleitores em trânsito, em Uberaba. Ele recebeu 277 votos (60,75%) contra 84 (18,24%) de Dilma. E, por incrível que pareça, não faltaram votos brancos e nulos. Na eleição tradicional, Dilma venceu Aécio.

Suplência
(Capítulo 2)

E como antecipou esta coluna, tem candidato suplente em Uberaba com possibilidade real de assumir o cargo. Pelo menos é o que acontece com o presidente do PMDB local, deputado estadual Tony Carlos, aliado do governador eleito Fernando Pimentel (PT) –  que, por sua vez, planeja convocar deputados eleitos para ocupar secretarias de Estado.

Os números
Coluna Bastidores divulgou, inclusive, as votações de todos os candidatos de Uberaba, obtidas no Estado e na cidade. O deputado estadual Antônio Lerin (PSB) foi o único eleito, com uma votação geral/MG de 36.916 e uma votação em Uberaba de 18.208. Tony Carlos recebeu 39.359 votos no Estado, sendo 33.017 de Uberaba, e ficou na segunda suplência da coligação Minas Para Todos (PMDB/PT/Pros/PRB). 

Galinhada ...
Dando uma pausa na eleição, vale contar que a Casa do Menino de Uberaba está recebendo doações para a realização de uma galinhada beneficente, marcada para o dia 12 de outubro (domingo), a partir das 11h. Quem quiser ajudar pode contribuir com arroz; coxa, sobrecoxa e peito de frango; feijão; bacon e calabresa. Doações podem ser entregues na sede da instituição, na avenida Nenê Sabino, nº 160, bairro Santa Marta.  

...solidária
Além da galinhada, o cardápio terá vinagrete e tutu de feijão. Os ingressos estão à venda por R$ 10,00, no mesmo endereço, e toda a renda será revertida para a manutenção das atividades da Casa do Menino. Mais informações pelo telefone (34) 3313-7863.

Cara nova
E a exemplo do que acontece em toda eleição de segundo turno, a disputa entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) para presidente da República já está de cara nova. A candidatura de Aécio Neves recebeu o apoio formal do PSB (de Marina Silva), PSC (do Pastor Everaldo), PV (de Eduardo Jorge) e PPS (que apoiou Marina no primeiro turno), enquanto Luciana Genro (Psol) recomendou aos militantes que votem em branco, nulo ou em Dilma.