Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 01/11/2014
Bastidores
Bastidores
Bastidores

CENAS DE CAMPANHA - Deputado federal Marcos Montes e o ex-governador Antonio Anastasia, em carreata em Uberaba, no 1º turno. Ambos saíram vitoriosos das urnas

Vice-campeão
Ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) – único senador eleito por Minas Gerais em 2014, foi o segundo mais votado em todo o país. Ele saiu das urnas com 5,102 milhões de votos – o que corresponde a 56,76% do eleitorado mineiro. Pra se ter uma ideia da votação, ressalte-se que o governador eleito no 1º turno, Fernando Pimentel (PT), obteve 5,362 milhões de votos. Pimentel e Anastasia são adversários políticos.

Na lista
O terceiro na lista dos mais votados para o Senado foi o ex-jogador de futebol e ex-deputado federal Romário (PSB) – do Rio de Janeiro. Ele recebeu 4,683 milhões de votos, conquistando 63,43% do eleitorado fluminense. E o candidato tucano ao Senado por São Paulo, José Serra, foi o campeão de votos em números absolutos, com 11,105 milhões de votos ou 58,49% dos votos válidos paulistas.

Dupla
E vale lembrar que Anastasia já tem uma dobradinha formada por antecipação para atuar no Senado a partir de 2015: com Aécio Neves. Seu antecessor no governo de Minas, companheiro de PSDB, ainda tem quatro anos no cargo de senador.

Recíproca
E na Câmara dos Deputados, o senador eleito em 2014 também terá um aliado de primeira hora. O deputado federal reeleito e majoritário do Triângulo Mineiro, ex-prefeito de Uberaba, Marcos Montes (PSD), não esconde o respeito e a admiração pelo novo senador. De sua parte, Anastasia chegou a gravar um vídeo de apoio e pedindo votos para MM.

A vida é bela...
Termina o Outubro Rosa -  movimento mundial de luta contra o câncer de mama, e começa o Novembro Azul -  mês de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Entretanto, independentemente do mês, o importante é que mulheres e homens se cuidem, e que a conscientização ajude a reduzir as estatísticas sinistras sobre mortes por câncer de mama e de próstata.

Rodeado de PT 
por todos os lados

Deputado estadual – agora eleito federal, Adelmo Leão (PT), ainda ri de orelha a orelha por causa do resultado das eleições de 2014. Não bastasse sua própria vitória, ainda tem a vitória de Dilma Rousseff e Fernando Pimentel. “Minhas responsabilidades dobraram”, disse ele, em tom de comemoração, à colunista de Bastidores.

Cada um no 
seu quadrado

E assessor muitíssimo próximo do prefeito Paulo Piau (PMDB) diz que Uberaba tem dois majoritários: Marcos Montes, no geral, e Adelmo Leão, do governo municipal. Resumindo: deixa claro o tratamento que cada um vai receber da atual administração.

Será...
As manifestações de junho/julho de 2013 não foram suficientes para convencer o governo federal de que o povo quer mudanças, mas, espera-se que as eleições de 2014 consigam cumprir este objetivo. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN), defendeu a agilização dos debates e votação da reforma política. Isso, depois de se reunir com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante (PT).

...que vai?
Disse esperar que a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprove, na próxima quarta-feira, a admissibilidade da proposta do Grupo de Trabalho da Reforma Política (PEC 352/13). E mais: que após essa aprovação, seja criada uma comissão especial para ouvir  setores da sociedade, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e os movimentos sociais.

Enrolação (?)
O problema é o que fica pra depois... “É importante o povo participar dessa decisão e é mais simples tendo um projeto fácil de entender. Eu acho que isso dá uma reposta imediata de uma reforma política que essa Casa tem de fazer. Já devia ter feito, não fez. Eu acho que é um mea culpa de todos nós, mas a futura legislatura terá de fazer”, disse o presidente da Câmara.