Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 19/04/2013
Bastidores
Bastidores
Reflexões

Aprovação do tão comentado Estatuto da Juventude, no Senado Federal, não foi unânime... A matéria teve um voto contrário: do líder do PSDB, senador Aloysio Nunes Ferreira (SP). Para ele, o Estatuto da Juventude - voltado para pessoas de 15 a 29 anos, reproduz, quase literalmente, o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA. "Aos 29 anos, o cidadão brasileiro já votou, tem responsabilidade penal, pode ser eleito vereador, prefeito e deputado, e não existe a necessidade de o Estado estender seu manto protetor até essa parcela da população" - justificou o senador tucano.

Abrangência local
De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, realizado em 2010 e usado como referência pelas instituições oficiais, Uberaba tem 78.254 jovens entre 15 e 29 anos de idade, o que significa 26,43% da população registrada na época, que era de 295.988 habitantes. São 76.822 na cidade e 1.432 na zona rural. Levando em conta que o índice tenha se mantido em 26,43%, então seriam, hoje, 79.983 jovens nesta faixa etária. É que a população estimada pelo IBGE em 2012 alcançava 302.623 pessoas.

Isto é incrível!
Presidente da Câmara de Vereadores, Elmar Goulart (PSL), revelou, de público, que o governo passado - com aprovação do Legislativo, simplesmente alterou a denominação de uma instituição pública municipal. Acontece que o nome "deletado" foi justamente do pai de Elmar Goulart. Perguntinha básica: e dá pra esquecer/perdoar uma coisa desta?!

Temporários
Prefeito de Uberaba e a grande maioria dos seus principais assessores defendem a realização de concurso público o mais urgente possível, principalmente para a contratação de professores. Detalhe: além dos baixos salários, os profissionais da educação têm fugido de emprego na Prefeitura de Uberaba por causa da insegurança provocada pelos processos seletivos.

O concurso
Não é por acaso, pois, que o subcontrolador da Prefeitura de Uberaba, advogado Marcos Jamal, segue pra Belo Horizonte nas próximas horas, para tentar convencer os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais a liberarem o concurso público que está "engavetado" ali, desde 11 de abril de 2012, e, portanto, há mais de ano. 

Suspensão
O concurso foi suspenso através de liminar da 1ª Câmara do Tribunal de Contas, nos autos do processo nº 872.081, que questionava o edital do concurso 001/2012, publicado no jornal oficial/virtual do município - o Porta-Voz de n.º 961, de 17 de fevereiro de 2012. A liminar do conselheiro do TCE/MG, Wanderley Ávila, apresentou, na época, 18 questionamentos.

As vagas
Sob a organização da Fundação de Desenvolvimento de Pesquisa - Fundep, da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, as inscrições foram abertas dia 9 de abril de 2012, às 9h, para agente de fiscalização; analista governamental; analista educacional; professor da educação básica; educador infantil e especialista pedagógico. Ao todo, são 494 vagas, e vários candidatos já tinham feito a inscrição, pagando taxa no valor de R$ 29,50 para nível médio e R$ 45,00 para superior. 

Apelo... (Parte 2)
Profissional citado nesta coluna, na edição de quarta-feira, como descontente por ter sido substituído no comando da equipe de basquete de cadeira de rodas da Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba - Adefu, nega que esteja "segurando" os uniformes e os cartões dos atletas, com vistas a dificultar a vida do pessoal. Diz que fez um acordo com a técnica que o substituiu, de só entregar os uniformes após levá-los à lavanderia, e que os cartões seriam entregues ao mesmo tempo.

Há controvérsias!
Procurada por Bastidores, a técnica em questão nega terminantemente que tenha feito algum acordo nesse sentido. Garante que o seu antecessor está, sim, "segurando" os uniformes e os imprescindíveis cartões dos atletas. De acordo com ela, a equipe já planejou até procurar o ex-técnico no seu novo local de trabalho, para fazer uma manifestação pública. "Pedimos que nossos atletas não façam isso, pois estamos tentando recuperar o material de forma amigável" - afirma. 

Expansão
O assunto já chegou ao conhecimento do titular da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Alan Carlos, com pedido para que ele interceda pela devolução do material. Vale lembrar que a 1ª fase do campeonato mineiro acontece entre os dias 26 e 28 de abril, em Patos de Minas, e a equipe da Adefu não terá como participar sem os cartões dos atletas. O documento comprova, por exemplo, o grau de deficiência dos cadeirantes junto às comissões organizadoras dos eventos.

Em tempo...
A colunista não tem nada contra o ex-técnico da Adefu e não tem a menor intenção de provocar celeuma em torno do assunto. Tanto que está evitando a divulgação de nomes. Expectativa é a mesma de todos que estão acompanhando a polêmica: que os uniformes e os cartões sejam entregues à nova técnica ou à direção da Adefu o mais rápido possível. E tomara que não tenhamos que voltar a este assunto.


CANALIZAÇÃO - E já que o Projeto Água Viva tem como prioridade o saneamento básico, o vice-líder do prefeito na Câmara, vereador Samuel Pereira (PR), levou a turma do projeto ao Córrego Barro Preto, pra mostrar que os moradores das proximidades estão correndo sérios riscos. Em edição anterior, esta coluna publicou declaração do coordenador do Água Viva, José Maria Barra, dizendo que saneamento é a palavra de ordem do projeto.