Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 28/04/2013
Bastidores
Bastidores
Silêncio estratégico

Diante do silêncio do prefeito Paulo Piau (PMDB) – que não vetou, mas também não sancionou a matéria, o presidente da Câmara, Elmar Goulart (PSL), decidiu promulgar a Lei 11.540, recém-aprovada pelos vereadores, dispondo sobre o couvert artístico em estabelecimentos de Uberaba. 

Palpite...
É de se imaginar que a lei não foi sancionada por “intrometer” em assuntos particulares e financeiros, e que, ao mesmo tempo, não foi vetada para não ferir suscetibilidades em relação aos vereadores... É de se imaginar...

Justiça seja feita
Diz a lei que o estabelecimento comercial que se utilizar do serviço de músicos, comediantes ou outro profissional do meio artístico-cultural, como meio de divulgação da casa e para entretenimento dos clientes deve: 
I – fornecer ao artista, sem ônus para o mesmo, alimentação e bebidas não alcoólicas; 
II – proporcionar local adequado para o descanso de, pelo menos, 15 minutos, a cada uma hora e 30 minutos de apresentação. 
III – e, em caso de fazer a cobrança de couvert artístico dos clientes, é obrigado a repassar, na integralidade, estes valores aos artistas.

Bola na rede
E Paulo Piau acaba de dar duas canetadas esportivas de alto nível. Nomeou para assessorias, em sua administração, o bicampeão mundial de futebol Dejalma dos Santos – conhecido mundialmente como Djalma Santos, e o ex-atleta do Nacional Futebol Clube, José Alves Zanata Borges – que fez fama como Zanata. Com salários na ordem de R$ 3,5 mil e R$ 4,8 mil, respectivamente, Djalma assume vaga na Secretaria Municipal de Planejamento, e Zanata, no Gabinete do Prefeito.

Meia volta...
O campeão das copas do mundo de 1958 e 1962 já passou pela administração municipal durante o governo do ex-prefeito Marcos Montes, hoje deputado federal, presidente do PSD/Uberaba e vice-líder do partido na Câmara dos Deputados. Concluídos os dois mandatos de MM, o bicampeão foi “descartado” pelo sucessor, Anderson Adauto (sem partido), e abrigado, na época, pelo então governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), hoje senador e pré-candidato a presidente da República.

Assessoria especial
Aos 84 anos de idade, Djalma Santos retorna, agora, ao governo municipal, com a incumbência de ser uma espécie de garoto-propaganda de Uberaba. Já o ex-atleta profissional do Naça (1972 /1980) – que, durante a sua carreira, se graduou em Educação Física e Odontologia, chega ao governo para prestar assessoria direta ao prefeito. Aliás, o cargo que Zanata passa a ocupar diz tudo: assessor especial.

Isonomia
E falando em governo, último Porta-Voz – jornal oficial/virtual do município, oficializa a isonomia entre os salários dos guardas municipais. A luta liderada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba – SSPMU, abraçada e aprovada pela Câmara de Vereadores, através de projeto do Executivo, e agora sancionada pelo prefeito, só possui um senão: o valor do salário. O vencimento base de um GM está na ordem de R$ 896,00.

Moral da história (Versão 1)
Antes que alguém faça comparações para baixo, entre os salários de Djalma e Zanata com o salário dos guardas municipais, sugiro uma inversão... Ou seja, que se faça uma comparação para cima. Os vencimentos de Djalma e Zanata são justos. Os guardas é que deveriam ganhar melhor.

Imortal
Academia de Letras do Triângulo Mineiro abriu as portas pela primeira vez para participação do público, em 2013, com um tema que tem tudo a ver: a vida e obra de Mário Palmério - imortal da Academia Brasileira de Letras... Evento aconteceu ontem, na Biblioteca Municipal, com palestra do jornalista e professor André Azevedo. Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” - a Unesp, ele baseou a tese que lhe deu o título justamente na vida do fundador da Universidade de Uberaba – Uniube, e que depois se tornou livro. Reunião pública foi também a primeira coordenada pelo novo presidente da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, jornalista Jorge Alberto Nabut. 

História
Vale lembrar: Mário Palmério nasceu em Monte Carmelo (1916) e morreu em Uberaba em 1996, aos 80 anos. Foi político (só na Câmara dos Deputados foram três mandatos); embaixador no Paraguai (nomeado pelo governo João Goulart); escritor (destaque para Chapadão do Bugre e Vila dos Confins); membro da Academia Brasileira de Letras (ocupou a cadeira de Guimarães Rosa); professor; e fundador das faculdades de Odontologia (1947), de Direito (1950) e de Medicina (1953) – até chegar à Uniube. 

Moral da história (Versão 2)
É lamentável que não se encontre, em cada canto de Uberaba, alguma via pública ou instituição com o nome de Mário Palmério...


CURIOSIDADE HISTÓRICA - Djalma Santos, Pelé e Gilmar comemoram o título de campeã da seleção brasileira na copa do mundo de futebol, na Suécia, em 1958 (Foto: Divulgação)