Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 03/03/2013
Bastidores
Bastidores
Disputa

Em disputa com a família do dentista Osvaldo Magnino – vítima de latrocínio em 2008, seu ex-companheiro Nelson Vieira desembarca em Uberaba nos próximos dias, acompanhado de seus advogados, para uma audiência na Justiça. Em e-mail enviado à coluna, Nelson fala sobre a audiência, conta que os dois ficaram juntos por 25 anos e que adotaram um filho. “Recebo pensão do Osvaldo desde seu falecimento, mas sua família entende que eu não tenho direto a este benefício” – lamenta. Ele reside atualmente em Blumenau/SC. 

Qual a data?
É sempre assim: aniversário de Uberaba tem que ter polêmica. A comemoração, ontem, de mais um ano colocou em pauta – outra vez, a questão da data. Afinal, a possibilidade de mudança se mantém nos bastidores da Câmara Municipal, onde o assunto é definido. A polêmica é tão complexa que, em 2006, o então prefeito Anderson Adauto (sem partido), em seu segundo ano de governo e “assustado” com a celeuma, determinou que se organizasse duas comemorações: uma no dia 2 de março, data que está valendo oficialmente desde 1996, e a outra no dia 2 de maio – data válida até 1995.

Especial
Acontece que, levando em conta o aniversário de 2 de maio – elevação à condição de cidade (fato ocorrido em 1856), Uberaba faria 150 anos em 2006. Pressionado por todos os lados, o prefeito não teve dúvida em ficar no muro. Os habitantes de Uberaba comemoraram, assim, dois aniversários no mesmo ano. Com direito a uma extensa agenda de eventos.

Fênix
Como que ressurgindo das cinzas, eis que o assunto volta à tona em todo aniversário. E pelo menos uma pessoa faz questão de lembrar: o mais incisivo defensor do 2 de maio, que é o vereador Tony Carlos (PMDB), que, por sinal, ganhou o apoio do colega Luiz Dutra (PDT). Levando em conta o aniversário de 2 de março, Uberaba comemora, em 2013, os 193 anos de elevação à condição de freguesia. Se fosse 2 de maio, seriam 157 anos de elevação a cidade.

A mudança
Alteração de 2 de maio para 2 de março foi resultado de pesquisa realizada pelo Arquivo Público no governo Luiz Guaritá. Oficialmente, o Arquivo anunciou que a elevação do povoado a freguesia implicava na ascensão econômica e social, com a criação do cartório eclesiástico, por exemplo. O decreto real – segundo o Arquivo, constituiu um grande avanço para a comunidade, e significou a emancipação e gerência própria em assuntos de ordem civil, militar e religiosa.

Na boca do povo
Nos bastidores, o que se comenta é que Guaritá – pressionado pelo empresariado local, buscou uma saída honrosa para tirar o aniversário do dia 2 de maio. É que o feriado, mais a Expozebu e outros eventos do período, provocavam altíssimos prejuízos econômicos ao município.

Nem um nem outro
Mas, a celeuma não acaba por aqui. Corre por fora uma terceira corrente que defende a data de 22 de fevereiro. É que neste dia – em 1836, Uberaba foi elevada à condição de vila, o que, para muitos historiadores, significa realmente a independência de uma localidade.

Novidade
E vem aí o novo site do JORNAL DE UBERABA (JU). Lançamento acontece dia 6 de março com toda pompa e circunstância. Vale a pena esperar.

Tapete
“Puxaram o tapete do 4º maior PIB agropecuário do Brasil” – desabafa o indignado presidente do Sindicato Rural de Uberaba, se referindo à exoneração do gerente regional da Emater, uberabense Gustavo Lacerda, que recebeu o comunicado por e-mail e sem que a classe rural tivesse sido consultada ou informada. Rivaldo Machado Borges lembra que Uberaba é o 4º colocado no Produto Interno Bruto – PIB, nacional, e avalia que a ação na Emater foi um desrespeito à classe responsável por este PIB.

Sherlock‘s 
Na edição de ontem, o JU divulgou, com exclusividade, a exoneração do uberabense e as reações indignadas do presidente do Sindicato Rural e do deputado federal Marcos Montes (PSD) – este último, já com o discurso preparado para reclamar ao governador Antonio Anastasia (PSDB). Por sua vez, o presidente do Sindicato Rural antecipou: “Vamos descobrir quem está por trás desta ação para divulgarmos quem são as pessoas que estão trabalhando contra os produtores de Uberaba e região”.

Memória fraca
Sobre a posição de Uberaba no ranking nacional do PIB, Rivaldo Machado lembra que a notícia foi divulgada no final de 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, e que, portanto, deveria estar fresquinha na cabeça de todo mundo, inclusive dos responsáveis pela exoneração na Emater. “A performance de Uberaba, por si só, exige respeito, mas isso não foi levado em conta numa decisão tão importante” – lamentou o líder rural. 

Força econômica
“O município não ganhou quatro posições nestes últimos anos apenas pelos belos olhos dos produtores; ganhou porque é terra de gente que luta, que trabalha, que dá o sangue e o suor para produzir para toda Minas Gerais e o Brasil” – ressalta Rivaldo. Ele lembra que, em 2010, a agropecuária uberabense gerou R$ 552 milhões, representando um crescimento de quase 15%. “Cresceu 79% no acumulado dos últimos seis anos” – reforçou o presidente do Sindicato Rural.


EXPLOSÃO - Presidente do Sindicato Rural, Rivaldo Machado Borges, está em ponto de bala