Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Giselda Campos 05/05/2013
Giselda Campos
giseldacampos@gmail.com
Catireiros

Até anteontem, dez grupos - quatro de Uberaba e seis de fora, estavam inscritos para o 2º Festival Nacional de Catira, que acontece dia 11 de maio, a partir das 19h, na Casa do Folclore. Ainda assim, a turma da Fundação Cultural, promotora do evento, tentava atrair mais grupos, inclusive mantendo contatos por telefone com outras cidades. "Gostaríamos de fechar com pelo menos 12" - diz Lisete Resende.

Premiação
Inscrições ainda podem ser feitas, inclusive através do e-mail catirauberaba @gmail.com e, para ter acesso ao regulamento e à ficha de inscrição, os interessados podem acessar o link: http://www.culturauberaba.com. br/site/pages/posts/inscricoes-abertas-para-o-2ordm-festival-de-catira-246.php. Serão premiados: o melhor grupo, com R$ 5 mil e troféu; o melhor grupo por Estado, com R$ 1 mil e troféu; o melhor grupo iniciante, com troféu; o destaque individual, com troféu; o grupo eleito pelo público, com troféu. Evento tem o patrocínio da Petrobras e apoio da Casa do Folclore.

Agora vai?
Depois de "provocar" até pane no sistema do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais - TRE/MG, que chegou a anunciar o resultado sem que o processo tivesse sido julgado, eis que ação de investigação das eleições 2012 de Uberaba tem nova data marcada. Julgamento foi incluído na sessão desta segunda-feira, 6 de maio. É o 24º processo da pauta, que começa a ser julgada às 17h.

Suspense
O que anda chamando a atenção - mais até do que a própria ação, é que um único juiz pediu vistas seis vezes. Com isso, a inclusão do julgamento na pauta de segunda-feira é a sétima providenciada pela Seção de Preparação de Sessões e Julgamentos do TRE/MG. O juiz Carlos Alberto Simões pediu vistas nas sessões dos dias 11, 16, 18, 23 e 25 de abril e dia 2 de maio.

Unanimidade (...Por enquanto)
O primeiro pedido de vistas - em 11 de abril, aconteceu após os advogados fazerem as sustentações orais em plenário, e o relator da ação, juiz Maurício Soares, ter anunciado seu voto, que é pelo arquivamento da denúncia. Ele acompanhou, por sinal, todas as manifestações de primeira instância - o parecer dos promotores eleitorais Sandra Rassi e Emmanuel Carapunarla, e a sentença do juiz diretor do Foro Eleitoral/276ª Zona, Fabiano Rubinger, e, ainda, o parecer do representante do Ministério Público Estadual, procurador Morato Fonseca.

Expectativa
Em resumo, a denúncia é de autoria da dobradinha derrotada no 2º turno das eleições majoritárias de Uberaba - o deputado estadual Antônio Lerin e o médico Hélio Massa, ambos do PSB, e candidatos, respectivamente, a prefeito e vice. Eles acusam os vitoriosos - Paulo Piau (PMDB) e Almir Silva (PR), da prática de abuso do poder econômico e compra de votos. E pedem que os dois percam o mandato assumido dia 1º de janeiro de 2013.

Dose dupla
Entretanto, a ação que investiga o resultado das eleições majoritárias não é a única de Uberaba incluída na pauta de segunda-feira. O 21º assunto do dia envolve o vereador Samir Cecílio Filho (PR) - que é o vice-presidente da Câmara; presidente da Comissão Permanente de Desenvolvimento Econômico; ex-presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Uberaba - Aciu, e da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande - Cohagra, e ainda: o mais votado da história da cidade, com 7.883 votos.

A multa
Eleito pela coligação "Uberaba No Rumo Certo" (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), o engenheiro Samir Cecílio tenta reverter a decisão do juiz Fabiano Rubinger, que desaprovou sua prestação de contas de campanha e o condenou ao pagamento de uma multa de mais de R$ 250 mil. Ao contrário de Piau e Almir, o vereador não tem, até agora, qualquer manifestação a seu favor. Além da decisão de 1ª instância, também o representante do Ministério Público Estadual, procurador Patrick Salgado, opinou pela confirmação da sentença. Detalhe: conta foi reprovada, porque Cecílio teria gastado mais do que o que declarou que investiria na campanha.

Salários aos montes
Se perder a ação em todas as instâncias, Samir Cecílio terá que investir 26 salários de vereador para pagar a multa estipulada em R$ 255 mil 231,95. Isso, levando em conta que o salário atual é de R$ 9 mil 818,16. Seriam mais de dois anos trabalhando de graça. O relator no TRE/MG é o juiz Maurício Soares - o mesmo da ação relacionada às eleições majoritárias de Uberaba. 

Curiosidade histórica ("Que nem bicho"...)
Historiador José Mendonça conta em sua obra História de Uberaba que os criadores de zebu sofreram forte discriminação. "O zebu sofreu no Brasil, por ocasião de sua introdução no país e de sua adaptação ao meio, uma dura e severa campanha" - disse. De acordo com o bairrista e apaixonado José Mendonça, o zebu passou a ser repudiado, em muitos lugares. Nem era aceito nas exposições. "Era considerado um bicho" - desabafou.


ÔNUS ELEITORAL - Samir Cecílio espalhou outdoors agradecendo a votação recebida nas eleições de 2012, mas corre o risco de ter que trabalhar de graça por mais de dois anos