Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 21/05/2013
Bastidores
Bastidores
Exclusivo

(Convênios)
De 1º de janeiro de 1996 - no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), até março de 2013 - passando por dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e agora Dilma Rousseff (PT), a União acertou 521 convênios com Uberaba. E investiu, no total, algo em torno de meio milhão de reais. Números e valores estão detalhados no Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União/Governo Federal.

Poderosa
Dos R$ 502,238 milhões aplicados nestes convênios, a União destinou mais de R$ 300 milhões só para a Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM, seja através da própria escola, seja através da Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba - a Funepu, que, diga-se de passagem, tem tudo a ver com a UFTM. Vale lembrar, ainda, que a UFTM/Hospital de Clínicas também é dona da maior fatia do bolo distribuído pela União/Estado/Município na Saúde de Uberaba.

Muito estranho
Em plena movimentação ao redor das eleições de 2014 e poucas horas após o tucanato entregar a presidência nacional do PSDB e confirmar a candidatura do senador Aécio Neves a presidente da República, eis que o país é surpreendido com milhões de pessoas correndo para a porta das agências da Caixa Econômica Federal - CEF, para receber os recursos do Bolsa-Família. Justificativa oficial é de que houve boataria sobre o fim do programa e - na versão oposta, de que o governo estaria liberando um dinheiro extra pelo Dia das Mães.

Moral da história
O eleitorado brasileiro - inclusive milhões de famílias beneficiadas com o programa, "foi lembrado", de repente, de que o governo petista de Dilma Rousseff (candidata à reeleição) investe milhões de reais em distribuição de renda direta. E as imagens da televisão mostram que a maioria destas famílias é chefiada por mulheres - centenas delas flagradas nas filas com os filhos pequenos nos braços. 

Uberaba X Uberlândia
(Conclusão)

Na edição de domingo, a coluna Bastidores admitiu que nós - o povão, que não temos o mesmo jogo de cintura dos políticos, estávamos com as máquinas de somar nas mãos para conferir qual cidade atrairia mais público nas audiências marcadas para ontem: Uberaba ou Uberlândia. E até o resultado conspirou a favor da inusitada aliança proposta pelos dois ex-colegas de Câmara dos Deputados, e agora prefeitos Paulo Piau (PMDB) e Gilmar Machado (PT), em torno da criação da Região Metropolitana... Deu empate.

Evolução
2º Festival Nacional de Catira - promovido pela Fundação Cultural dia 11 de maio, com patrocínio da Petrobras e apoio da Associação Cultural Casa do Folclore, mostrou a necessidade de pelo menos uma mudança na estrutura do evento para as próximas versões. E quem admite é um dos maiores entendidos no assunto: o promotor cultural, proprietário da Casa do Folclore e grande incentivador e divulgador da catira/cateretê: o empresário Gilberto Rezende. Ele defende a importância de se separar, no julgamento, notas para os violeiros, e os recortados/coreografia. 

Vox populi
O certo é que alguns grupos de catira saíram reclamando dos critérios de julgamento no que se refere à participação do violeiro - ou violeiros. "A mudança vai deixar o público satisfeito, e a liturgia do folclore fica resguardada" - reflete Gilberto Rezende. Segundo ele, apesar de o 2º festival ter dado nota para violeiros, é preciso admitir que os grupos queixosos têm razão, pois as apresentações geralmente dão destaque à coreografia. "O recortado é mais movimentado e por isso chama a atenção, mas temos que valorizar a moda de viola também" - diz ele.

Critérios
Portanto, no que depender do empresário - que já anda se movimentando para garantir o 3º Festival Nacional de Catira em Uberaba, "o julgamento precisa analisar e dar notas no recortado, no sapateado e na moda de viola". Entenda-se por recortado quando as fileiras, encabeçadas pelos músicos, trocam de lugar, fazem meia-volta e retornam ao ponto inicial. 

Subliminar
Aliás, pré-candidato a governador de Minas Gerais, Dinis Pinheiro contou com a colaboração de um eleitor peso pesado, na audiência pública de ontem, em Uberaba. Ao abrir seu pronunciamento, o deputado estadual Antônio Lerin (PSB) tratou de lembrar que, em reunião anterior, chamou Dinis de governador "por engano". Detalhe: Lerin teve o apoio do PSDB de Dinis na sua candidatura a prefeito de Uberaba em 2012.

Final feliz
Leitor/eleitor da mais alta qualidade, Luiz Renato Rodrigues da Cunha comemora a instalação de banheiros químicos na feira d’Abadia. Equipamentos já funcionaram domingo, oferecendo comodidade aos feirantes, clientes e visitantes. Luiz Renato é um dos que se queixaram da ausência de banheiros na feira, conforme publicado em Bastidores, na edição de 14 de maio.

Soluções
Para as empresas que buscam uma parceria que realmente dê retorno, nada melhor do que conhecer a Du Brasil Soluções. Ela conta com uma linha completa de acessórios para Identificação Corporativa das empresas: crachás em PVC para identificação dos colaboradores e marcação de ponto, inclusive com código de barras, cordões e fita com impressão digital personalizados, protetores em acrílico - para maior durabilidade do crachá, cartões de aproximação IDEX e IDEX ISO e película adesiva para transformar o cartão de aproximação também em crachá de identificação.

Clientela
A Du Brasil Soluções atende, hoje, a mais de 1.300 clientes nas regiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Sul de Minas, Norte de São Paulo e interior sul de Goiás. No site da empresa (www.dubrasil solucoes.com.br) estão todas as informações sobre as soluções oferecidas. Vale conferir.


GUARDA-ROUPA - Prefeito Paulo Piau nas audiências públicas em Uberlândia (9h) e Uberaba (15h)