Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 12/10/2016
Bastidores
Bastidores
Bastidores

Entorpecentes

A "Canabis sativa", ou simplesmente maconha, é hoje uma das drogas mais populares e consumidas em todo o mundo. Em muitos países foi descriminalizada, por considerarem se tratar de uma droga fraca e que não causa danos maiores no organismo dos usuários. Entretanto, sua gravidade maior está justamente em abrir as portas para a entrada de outros tipos de entorpecentes, mais fortes, que gradativamente vão colocando o indivíduo com o grau máximo de vício. Há ainda as "drogas legalizadas" que geram receitas a fabricantes, comerciantes, e principalmente aos governos que as veem como uma mina de ouro. Trata-se dos refrigerantes. Segundo vários estudos realizados ao redor do mundo, um copo de Coca-Cola causa tanto dano no organismo quanto uma droga. Em uma lata de refrigerante, você ingere aproximadamente dez colheres de chá de açúcar, o que equivale a 100% da quantidade diária recomendada pelos nutricionistas. Inclusive, você só não vomita todo esse açúcar porque o ácido fosfórico mascara o seu sabor.

Entorpecentes II

Logo depois, uma explosão de insulina atinge seu corpo, pois nesse momento acontece o pico de açúcar em sua corrente sanguínea. O seu fígado tenta transformar toda essa quantidade em gordura. A absorção da cafeína está completa. Com isso, suas pupilas se dilatam, sua pressão arterial sobe e os receptores de adenosina de seu cérebro são bloqueados, o que impede que você tenha sono. O pulo do gato está aqui: é neste momento que seu corpo aumenta a produção de dopamina, o que estimula os centros de prazer do seu cérebro. O ácido fosfórico “prende” o cálcio, o magnésio e o zinco no seu intestino grosso, provocando um aumento em seu metabolismo. Depois começa a função diurética da cafeína, fazendo você realmente ter vontade de fazer xixi. Você também vai eliminar o cálcio, o magnésio e o zinco que deveriam ir para seus ossos, junto com água e sódio. Finalmente, nessa altura do campeonato, você vai ter eliminado toda a água que ingeriu com a Coca-Cola e começa a ter um “choque de açúcar”. Você pode se tornar mais lento e mais irritado. Para o seu bem, tome um suco natural, ou água. Seu corpo vai agradecer, em todos os sentidos. 

Viver

Existe coisa melhor que a vida? É claro que não. Sem se apegar aos detalhes de riqueza, conforto, cor da pele, ou quaisquer outras características, viver é a melhor coisa que existe. O ser humano difere um do outro por milhões e milhões de detalhes e mesmo assim, pessoas humildes, que vivem na miséria, consideram a vida uma verdadeira benção e que deve, por pior que seja, ser vivida ao máximo. O pior da vida é a morte, que, inevitavelmente, cedo ou tarde, sempre vem. Há entretanto uma forma de partir praticando o bem através da doação de órgãos. Para os familiares, uma forma diferente de sentir que aquele falecido, que tanta saudade teria deixado, continua vivo de alguma forma.  E as doações continuam crescendo. No Brasil, de janeiro a agosto deste ano, 4.530 órgãos foram transportados pelas empresas aéreas conforme registros do Ministério da Saúde e da Abear, órgão associativo das empresas aéreas. O acordo, criado em 2013, prioriza o transporte, sem custos, facilitando e possibilitando que pacientes de diversos locais do país sejam beneficiados - e continuem vivos. Mesmo depois de mortos ainda podemos ser úteis.

Cachorros

É muito comum, na América do Norte, principalmente aos domingos, em milhares de localidades desde as grandes até pequenos vilarejos, reunirem-se várias pessoas em alguma pracinha para fazerem o que eles chamam de "Flea Market " ou Mercado de Pulgas, uma adaptação do original "Marché aux Puces" nome dado pelos franceses devido a venda de roupas usadas e muitas vezes infestadas de pulgas. Na nova versão dos americanos, incluíram-se todo tipo de objetos, desde porta-retratos sem uso até brinquedos, utensílios, e todo tipo de quinquilharia. Aqui no Brasil, no entanto, este costume ainda não decolou, mas seria interessante que se criassem esse comércio alternativo, pois, além de se tornar um ponto de encontro de curiosos, seria também uma forma de desovar muita coisa que em casa já não tenha utilidade, porém a outros poderia ser o que estariam procurando. Por que não transformar praças como a do Grupo Brasil ou o recinto da ABCZ, ou ainda a Jorge Frange num desses pontos? E melhor ainda se um pequeno percentual do que fosse comercializado tivesse destinação beneficente? Sugestões para as entidades de filantropia.

Só para filhotes

Pesquisas realizadas em vários países, por cientistas que buscam origem de enfermidades diversas, têm divulgado resultados seguidos sobre os efeitos do leite para os seres humanos, chegando inclusive a afirmar que países do norte europeu, onde o leite é largamente consumido, têm tido também um grande aumento nos casos de osteoporose. Alegam em suas conclusões que o leite materno somente é apropriado para o filhote de cada espécie, não sendo portanto, indicado a um animal, racional ou não, tomar o leite de uma mãe que não seja a própria. Ainda assim, Uberaba, considerada o berço do Zebu no mundo ocidental, se vê na obrigação de importar leite de outras localidades, pagando por isso um valor bem maior, já que os custos de transporte oneram os produtos. Possuíamos até alguns anos uma grande cooperativa, onde se produzia queijos, doces e a manteiga então, deliciosos. O que causou o seu fechamento? Consumidores tinham aos montes. Administração? Política?  Ou apoio de entidades do comércio, da indústria ou do próprio setor? Ainda é tempo de recomeçar e voltar a ser um orgulho. Ninguém ou nenhum grupo se habilita?

Importante

Todo indivíduo quando nasce traz no seu DNA milhares de dados, que com o tempo, podem ou não ser estudados e utilizados. Talvez o mais importante de todos seja aquele que indique se o mesmo poderá algum dia vir a contrair um câncer. É bem provável que muito em breve a ciência irá identificar este item e tudo poderá ser mais fácil. Em Uberaba existe um hospital, fundado há vários anos e que trata fundamentalmente dessa doença. As crises cíclicas da economia no Brasil nunca permitiram uma assistência adequada à saúde, como manda a Constituição, e com isso as dificuldades são frequentes.  Seria interessante se criassem junto a empresas, locais ou não, o chamado "troco solidário", como uma grande rede de farmácias manteve durante longo tempo, canalizando doações para uma entidade de São Paulo. Com isso os grupos que já atuam buscando apoio, teriam um reforço a mais para alcançar tão nobres objetivos.

É russo

Na Noruega foi construída uma ponte sobre um trecho do mar que é uma verdadeira montanha russa. Além das vertiginosas inclinações, tem ainda o vento fortíssimo junto a imensas ondas que exigem do motorista atenção redobrada e também manobras arriscadíssimas. Vários acidentes já foram registrados, apesar de ser considerada uma das maiores obras de engenharia do mundo. Durante o período da ditadura militar no Brasil, várias rodovias foram executadas, mas a questão aqui era outra. Não era o mar, o vento ou mesmo o perigo.  Eram as construtoras da época, muitas ainda atuantes, que aumentavam as distâncias entre os pontos inicial e final, aumentando absurdamente o custo da obra. Tudo era legal, não havia propinas, pelo menos como atualmente. Simplesmente faturavam alto. Os militares preocupavam-se mais com os subversivos, e queriam mais é que o país crescesse. E cresceu mesmo. Imaginem obras como a ponte Rio-Niterói, ou Itaipu, nos dias de hoje, o que renderiam de desvios.  

Mini Jacaré

É muito comum quando se vê uma pessoa magra, alta e muito branca, ser chamada de lagartixa, já que este bichinho é branco, comprido e magro, mas aí vem a pergunta: Lagartixa morde? Morde. Morde muito! Mas, não você. Há pessoas que tem pavor destes bichinhos que andam pelo teto e pelas paredes. Algumas com tanto medo chegam a sonhar com lagartixa (ter pesadelos!). Porém, não existe razão para isso: elas são inofensivas para os humanos. Ah! Lagartixas não têm veneno e não transmitem doenças.  Elas são excelentes caçadoras e se alimentam exatamente do que faz mal para você e para sua família. Moscas, mosquitos, baratas e outros insetos, aranhas e até pequenos escorpiões estão sempre no cardápio. Se ao invés de espantar (ou pior, matar) as lagartixas você aprender a conviver com elas, todos sairão ganhando. Uma única lagartixa é capaz de caçar dezenas (e até uma centena) de pequenas moscas e mosquitos em uma noite. Elas adoram ficar próximas às fontes de luz instaladas em paredes, pois é ali que encontram farto alimento (mosquinhas e outros voadores são atraídos pela luz). São inacreditavelmente rápidas e conseguem capturar moscas e mosquitos em pleno voo. Lagartixas são excelentes no controle de pragas urbanas. Tendo-as em casa você ficará sem insetos, sem pragas e sem produtos químicos que podem prejudicar a saúde de sua família.

Gênio

A genialidade pode existir em qualquer ser humano.  Muitos nomes, hoje famosos, se descobriram, ou foram descobertos pelo acaso. Não importando a especialidade dos gênios, seja a arte, esportes, ciências ou qualquer outra, ela deixa, entretanto, um grande vazio na outra parte do cérebro. E é aí onde mora o perigo. Comportamentos totalmente avessos podem surgir, repentinamente, isolados ou contínuos, causando as vêzes, situações inusitadas, embaraçosas ou de péssimos resultados. O ator, por sinal atuante em vários filmes de sucesso, Robim Willians é um exemplo de uma consequência desastrosa. Susan Schneider Williams, a viúva do ator, publicou um artigo emocionante na revista Neurology intitulado “O terrorista dentro do cérebro do meu marido” (em tradução livre). Você deve se lembrar que Williams se suicidou em agosto de 2014. A doença “terrorista” que se apossou do cérebro é chamada de demência com corpos de Lewy (DCL), um distúrbio neurodegenerativo que destruiu sua vida.

Joga-me suas tranças

Shakespeare, o grande escritor inglês, foi extremamente genial na criação mundialmente conhecida Romeu e Julieta, onde narra o romance entre dois jovens apaixonados pertencentes a famílias rivais da aristocracia de Verona, na Itália, isso em 1.567. Muitos e muitos Romeus e Julietas já foram registrados mundo afora, não nos nomes, mas sim em situações que de romance se transformaram também em tragédias. No entanto, uma boa fatia de queijo e outra de goiabada, formam também um "Romeu e Julieta", inigualável. O queijo porque todo mundo tem um pouquinho de rato na cabeça, e o doce, seja qual for, na medida certa, faz bem ao organismo além de proporcionar o prazer com algo realmente saboroso. Agora, substitua os componentes por doce de banana cremoso com farinha de mandioca, bem fininha.  É quase certo que você vai viciar.       

Montanhas

Falar em amor, lembra logo um coração. Mas existem as orquídeas, as rosas e tantas outras que por si só, pelas suas formas, perfumes, já traduzem logo a palavra amor. Nas festas, casamentos ou outras cerimônias, as flores são os complementos indispensáveis, principalmente quando arranjadas de formas que instiguem a imaginação. Edelwaiss, parece nome de homem, mas é o nome da   "flor do amor" que só floresce em altitudes acima de 1800 metros e mais precisamente nos Alpes Europeus, entre Suíça, França, Itália, Áustria, onde o clima é frio quase cortante. Em sua homenagem, ela foi cantada no filme "A Noviça Rebelde", grande sucesso da década de 60, e até bem pouco tempo reprisado várias vezes na "Sessão da Tarde". André Rieu, com sua troupe também interpreta essa linda melodia em um cenário magnífico. Assistam.

Cacoete

Sem essa de dizer estufando o peito "Eu não tenho nenhum vício". Todos nós temos, não se trata só de bebidas, cigarros, drogas, não neste caso.  O vício aqui é relativo a comportamentos, "manias" que podem ser trazidas desde que nos entendemos por gente ou mesmo adquiridas com o próprio desenvolvimento. A própria vida conspira pra esse tipo de situação. Muito comum é nos considerarmos perfeitos e apontar os dedos a quem julgamos que não sejam. Dia desses    vimos a notícia de uma jovem chinesa que teria caído em uma piscina de hotel, distraída que estava mexendo em seu celular. Não foi a única. Já haviam outras notícias de acidentes envolvendo carro com adolescestes em rodovia, quando um deles foi mostrar o aparelho a garota que estava dirigindo.  Outra da mãe que esquece uma criancinha em uma praça movimentada. Enfim, o vício que mais tem contaminado, principalmente os jovens, é o aparelho celular, que manda mensagens de texto, fotos, serve de GPS, faz depósitos de cheques na conta e incrível, serve até pra falar também. O uso, sem vício, é a pedida.

Você também já brincou

Certo dia, um pai, tendo compromissos na cidade próxima de sua fazenda, chamou sua família para acompanhá-lo em sua missão. A esposa que tinha alguns afazeres, recusou, porem pediu para que ele levasse suas duas filhas de 8 e 5 anos.  Na hora certa, partiram pela estradinha de terra e em pouco mais de uma hora estavam chegando, onde as crianças não tão acostumadas ao agito, se sentiram maravilhadas com os carros, as pessoas etc. Depois de passarem pelo banco, pelas lojas e armazéns, se acomodaram no carro para a volta. Saíram da cidadezinha e logo já estavam na estradinha deserta de novo. Rodaram poucos quilômetros e eis que o pneu furou. Dando "arres" porém tranquilo o motorista abriu o porta malas e eis a decepção: O estepe estava vazio. Totalmente vazio. E agora? Bem o jeito era acabar de chegar a pé e depois tomar as providencias. Trancaram o carro e saíram brincando pelo caminho, e assim foram, até que a filha caçula começou a se lamentar que estava com dores nas pernas pela caminhada. Carregar as duas, demoraria muito mais. Só uma? E o ciúme da outra? Eureca. Subiu no barranco, cortou um galho, deu pra garota e disse: Agora é seu cavalinho. Monte que ele te levará e você não vai cansar e nem sentir dores. A menina, a princípio meio acanhadinha, começou devagarinho, e aos poucos foi tomando gosto, e acabou chegando em casa com diferença de quase 5 minutos antes do pai e da irmã e sem dor nenhuma. Uma atitude hilária, as vezes resolve muito.

Fatal

Em 25 de abril de 1952 nascia em Niterói, no estado do Rio, Jessé Florentino dos Santos. Ele mesmo, aquele cantor que no auge da carreira viajou. Aliás seguia de São Paulo para o Panará, onde faria apresentações, e nas imediações de Ourinhos num grave acidente, sofreu traumatismo craniano e de verdade, viajou. Jessé nos deixou aos 41 anos de idade, tendo feito grande sucesso com suas músicas. De Niterói mudou-se para Brasília e depois para São Paulo, onde viveu o melhor da sua fase profissional, tendo feito parte de duas bandas da época, e adotado o nome de Tony Stevens, e com esse nome gravou músicas em inglês, alcançando o top nas paradas com "Flying" e "If I Could Remember", por sinal lindas.  Deixou-nos 12 álbuns de músicas românticas bem interpretadas e que até hoje ainda são muito tocadas por todo o país. Jessé foi um dos poucos cantores dito comportado e partiu deixando saudades e cada um de seus milhares de fãns num autêntico "Pôrto Sollidão".

Papiro

Lançado na época de Júlio César, imperador romano, o jornal, como meio de comunicação foi sendo aprimorado, e com o passar dos anos chegou a ser o principal elo entre os acontecimentos e o conhecimento das pessoas. Funções foram criadas, como a do jornalista, do redator, do revisor, do diagramador e outras, justamente para finalizar o produto deixando-o repleto de informações e pronto para ser consumido. Indas que enfrentando adversários como o rádio, depois a televisão, e finalmente a internet, os jornais, com sabedoria e criatividade, foram driblando as situações e continuam cumprindo com a missão de informar até com mais precisão que outros veículos. A leitura é a forma mais fácil de se adquirir conhecimentos. Como diziam os mais antigos, "é lendo e aprendendo" que se sabe das coisas. E realmente. Imaginem se tudo que acontecesse pelo mundo, tivesse de ser repassado as pessoas através da fala e memorizado como a única forma de armazenamento! A memória humana seria tão sobrecarregada que a curto prazo entraria em curto.  Ainda bem que através de leituras, podemos pesquisar e continuar sabendo de tudo, ou de quase tudo, E os jornais estão aí. Firmes e fortes.

Vida nova

Nos dicionários brasileiros encontramos a palavra "Revitalizar", que significa dar vida nova, revigorar, refazer, enfim dar recomeço a algo. Poderia ser dito que nas terras próprias para cultura a adubação é uma revitalização, já que, ao final, estará pronta para receber novas sementes e gerar novos frutos. Em Uberaba, nos últimos 20, 25 anos, praticamente todas as administrações promovem, a cada dois anos, processos de revitalização, principalmente da Mata do Ipê, onde além da poda, necessária por sinal, há a derrubada pura e simples de inúmeras árvores com justificativas duvidosas. E pior, não há um replantio no mesmo local ou na mesma proporção. Moradores das proximidades afirmam o quanto o visual da mata se tornou transparente em função desses cortes. No ritmo que se tem observado, em poucos anos a mata desaparecerá, restando apenas o descampado. E neste caso, o nome certo seria desmatar e não revitalizar. Passou da hora de inverter as atitudes, ou seja, plantar mais que derrubar. O consenso é mundial.