Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 06/01/2017
Bastidores
Bastidores
Bastidores

Paulo Nogueira

 

Brasil teve 392 mortes violentas dentro dos presídios

Brasil teve 392 mortes violentas registradas dentro dos presídios no ano passado. É o que mostra levantamento feito pelo G1 com base em dados fornecidos pelos governos dos 26 estados e do Distrito Federal. O número equivale a uma média de mais de um morto por dia, e os dados se referem a todas as mortes consideradas não naturais – o que inclui homicídios e suicídios. O Amazonas, onde 56 detentos foram assassinados no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) neste ano, teve dez mortes em 2016 – menos de 1/5 das mortes registradas no 1º dia do ano em Manaus. O número de mortos no complexo em 2017 também impressiona se for comparado ao total do país em todo o ano passado (14%). O Ceará aparece na primeira posição do ranking, com 50 mortes. Parte delas ocorreu em apenas uma rebelião, no Centro de Privação Provisória de Liberdade (CPPL), em Itaitinga, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza. Foram 14 assassinatos em maio, em decorrência de conflitos entre detentos. Houve uma crise com sucessivos casos pelo Estado, e a Força Nacional teve de ser acionada.

Homem ameaça juíza e promotoras e diz que repetiria a chacina de Campinas

Um morador de Jaboticabal (SP) foi preso ontem (5/1), por suspeita de ter feito uma série de ameaças de morte contra uma juíza e duas promotoras. O homem de 43 anos está em disputa judicial contra a ex-mulher pela guarda do filho e escreveu em seu perfil em uma rede social que repetiria a chacina ocorrida em Campinas durante o réveillon. Rodrigo Nomura Guerreiro, de 43 anos, fez as ameaças por meio do Facebook. Nas postagens, ele cita nomes de quem pretendia assassinar e disse que iria invadir o Fórum da cidade para matar o maior número possível de pessoas, antes de cometer suicídio. A polícia de Jaboticabal foi acionada e encontrou Rodrigo em casa, no bairro Jardim São Marcos, no momento em que fazia a última ameaça no Facebook. Além das profissionais que atuam no Fórum, ele também ameaçou a ex-mulher porque ela teria saído do país levando o filho do casal, de 10 anos. O suspeito foi preso em flagrante. Ele responderá pelos crimes de injúria, ameaça e coação no curso do processo, quando se intervém em processo judicial utilizando violência ou ameaça. O delegado seccional, Cláudio José Otoboni, afirma que Rodrigo já estava sendo monitorado pela Polícia Civil há algum tempo.

Alimentos voltam a ficar mais caros e pressionam inflação

Após meses de trégua, os alimentos voltaram a pesar mais no bolso das famílias de baixa renda no último mês do ano. O grupo Alimentação saiu de uma queda de 0,36% em novembro para alta de 0,26% em dezembro, dentro do IPC-C1 (Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1) informou ontem (5/1), a FGV (Fundação Getulio Vargas). Entre itens que ficaram mais caros e outros que diminuíram o ritmo de queda nos preços, um dos destaques foram os laticínios, que saíram de um recuo de 4,26% em novembro para queda de 2,06% em dezembro, apontou a FGV. A inflação percebida pelas famílias de baixa renda registrou alta de 0,19% em dezembro, ante aumento de 0,06% em novembro. Além de Alimentação, cinco entre as oito classes de despesa tiveram taxas de variação maiores: Despesas Diversas (de -0,34% em novembro para 1,86% em dezembro), Vestuário (de -0,36% para 0 81%), Transportes (de 0,35% para 0,59%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,37% para 0,52%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,56% para 0,86%). Houve destaque para os itens cigarros (de -0,84% para 3,31%), roupas (de -0,35% para 0,92%), gasolina (de -0,13% para 2,21%).

Líderes de rebelião no Amazonas têm estreita relação com as Farc, segundo o MPF

Documentos do Ministério Público Federal apontam que os líderes da rebelião que ocorreu em Manaus e terminou com 56 mortos entre o domingo e a segunda-feira (2/1), têm estreita relação com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), o principal grupo guerrilheiro colombiano. As informações são do Bom Dia Brasil. Segundo estes documentos, os traficantes brasileiros teriam comprado pistolas, fuzis e submetralhadoras do mesmo fornecedor de armas das Farc. Eles também teriam criado um tribunal paralelo que decide sobre os crimes que podem ser praticados e determina até sentenças de morte dentro dos presídios. O motim no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) de Manaus durou 17 horas. Além das mortes, mais de 180 presos fugiram. Além desta rebelião, outras três unidades prisionais de Manaus tiveram fugas ou motins. Ao todo, 60 presos morreram. As brigas estariam ligadas à disputa de território entre duas facções rivais que atuam no Estado, a Família do Norte (FDN), ligada ao Comando Vermelho (CV), e o PCC (Primeiro Comando da Capital). As investigações após a rebelião apontam ainda que a empresa Umanizzare, que administra a unidade, alertou o secretário de Administração Penitenciária do Amazonas, Pedro Florêncio Filho, dos riscos de se permitir visitas no fim do ano aos presos.

Vereadora doará salário para instituições sociais

Iris Moreira (PP), foi a vereadora mais votada em Valença do Piauí. A parlamentar disse que pretende fiscalizar contas públicas do município. Ela resolveu abrir mão do salário como parlamentar para doar a instituições de assistência social na cidade. A decisão de Iris Moreira (PP) foi anunciada durante a solenidade de posse que ocorreu no domingo (1º). Iris foi a vereadora mais votada, com 899 votos e se junta a outros 10 parlamentares que irão compor o Legislativo municipal pelos próximos quatro anos. Atualmente, o salário de um vereador em Valença é de R$ 5,1 mil. Com a decisão de doar seus vencimentos, a vereadora deverá repassar durante todo o mandato aproximadamente R$ 244 mil. Iris Moreira tem 47 anos, é casada, professora da rede municipal e também empresária.

 

Câmara devolve mais de 3 milhões e meio à prefeitura

Valor é resultado de economia nas despesas do Legislativo em 2016.
Prefeitura vai informar aplicação do dinheiro em coletiva de imprensa. A Câmara Municipal de Uberlândia devolveu à prefeitura pouco mais de R$ 3,6 milhões referentes às sobras do duodécimo. Com esse valor, ao longo do ano foram repassados R$ 8,1 milhões do que restou de verbas do exercício de 2016. No ano passado, foram devolvidos mais de R$ 7 milhões referentes a 2015. De acordo com o Departamento de Comunicação da Câmara, a devolução do valor em cheque (R$ 3.675.406,04) foi feita pelo presidente da Câmara, Alexandre Nogueira, a Odelmo Leão na manhã de ontem (5/1), durante encontro no gabinete do prefeito.

EVOLUÇÃO REPASSES FINANCEIROS CÂMARA/PREFEITURA

2013

R$ 3.613.399,03

2014

R$ 4.203.439,14

2015

R$ 7. 382.368,48

2016

R$ 8.157.359,11

O recurso representa um dos maiores repasses ao Executivo na história da Casa e é resultado da redução de gastos com despesas como energia elétrica, viagens, telefone e serviços terceirizados. (Confira tabela acima sobre evolução de repasses.) (G1).