Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 18/07/2013
Bastidores
Bastidores
A corda... (Acorda!!!)

 “A corda sempre arrebenta do lado dos mais fracos”... Êta ditado correto! Está “todo mundo” acusando a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, de emperrar a implantação de um ramal do gasoduto em Uberaba, o que, consequentemente, também emperra a planta de amônia. Venhamos e convenhamos: que poder tem uma secretária de Estado para barrar dois megaprojetos que batem na casa dos bilhões de reais e são de extrema importância para o Brasil e para Minas Gerais?!

Moral da história
O “chefe” – leia-se governador Antonio Anastasia (PSDB), está plagiando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e não sabe de nada?!

Moral da história
(Versão 2)

Com as eleições presidenciais batendo à porta do eleitorado brasileiro, todo cuidado é pouco quando o assunto envolve governo federal do PT e governo estadual do PSDB. Presidente Dilma Rousseff e o senador mineiro Aécio Neves (com apoio amplo e irrestrito do governo de Minas) estão com as armas empunhadas...

Exclusivo
(Combate à dengue...)

Ministério da Saúde completa a liberação de R$ 1 milhão 696 mil 877 para o combate à dengue em Uberaba, em pouco mais de três meses. Publicada na edição de ontem, do Diário Oficial da União, a Portaria nº 1.447, do ministro Alexandre Padilha (PT), liberou R$ 864,477 mil para reforçar o combate à doença. Recursos pertencem ao Bloco de Atenção de Média e Alta Complexidade destinados às Ações Contingenciais de Dengue, e atendem ao ofício nº 24, enviado em maio de 2013 pelo governo Paulo Piau (PMDB), ao Ministério da Saúde, pedindo apoio na luta contra a epidemia da doença. 

Xô, aedes!
Na edição de 6 de abril, Bastidores anunciou a primeira liberação de recursos em resposta ao mesmo ofício nº 24/2013. Através da Portaria nº 531, de 3 de abril, Alexandre Padilha liberou R$ R$ 832,4 mil para Uberaba investir no combate à dengue. Naquela oportunidade – como na liberação atual, o ministro determinou que o Fundo Nacional de Saúde transferisse os recursos, em parcela única, ao Fundo Municipal de Saúde de Uberaba. Os créditos – que agora somam quase R$ 1,7 milhão, correm por conta do orçamento do Ministério da Saúde.

Arraial
Enquanto isso, o vereador e futuro presidente da Câmara no mandato 2016, Kaká Carneiro (PSL) – conhecido também como “Kaká Se Liga”, numa alusão ao seu programa de TV, cuida dos mínimos detalhes do “Arraial do Kaká”, que acontece no bairro Santa Maria, neste sábado, dia 20, a partir das 19h. A festa, que terá lugar na rua Maranhão, está sendo organizada para reunir cinco mil pessoas de todas as partes da cidade. Justiça seja feita: vale lembrar que o evento já está na 5ª edição anual, e que o vereador está no cargo há menos de sete meses.

Agitos
A programação do “Arraial do Kaká” inclui a apresentação de diversas bandas e grupos de danças. Estão confirmadas as atrações: Bombatuk, Banda B4, Tribo do Guetto, Denílson & Tiago; Suellen & Francielle, Carlos & Patrícia. Entre as apresentações de dança estão os professores Bruno Sousa, Cris, Carlos Fernandes e Emerson Patrício. Também haverá sorteio de brindes. Policia Militar, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros marcam presença pra garantir a segurança dos “caipiras”.

Exigências
Relatório final da 3ª Conferência Municipal da Promoção da Igualdade Racial de Uberaba tem duas demandas principais: a criação de uma pasta especial de promoção de minorias - independente e sem subordinação a qualquer Secretaria Municipal, e a instalação de um conselho municipal de promoção da igualdade racial. O delegado suplente Carlos Figueroa lembra que, nos dois casos, existem “poréns”. Diz que a vaga em superintendência não atende à reivindicação da primeira demanda, e que o conselho municipal tem que ser não-paritário, com 60% de representantes da sociedade civil e 40% do poder público.

As vagas
Paralelamente – segundo Figueroa, representantes da conferência devem procurar o Ministério Público para pedir o cumprimento da Lei Municipal 8.200, que instituiu um programa de ações afirmativas para o poder público da cidade. De acordo com a lei – aprovada pela legislatura 2001/2004, e sancionada pelo então prefeito Odo Adão, os poderes Executivo e Legislativo de Uberaba são obrigados a preencher seus cargos, com um percentual mínimo de 20% para afrodescendentes, 20% para mulheres e 5% para deficientes. 

Fervura
O delegado suplente é taxativo em relação à Lei 8.200:       1 – “Queremos uma revisão geral em todas as nomeações feitas até agora”; 2 – “Queremos a revogação do edital do concurso da Educação previsto pra agosto, que ignorou o dispositivo da lei.”

NEGRITUDE – Primeiro aluno negro na antiga Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro – hoje Universidade Federal do Triângulo Mineiro, o cirurgião plástico Odo Adão, aproveitou seus quatro meses de prefeito de Uberaba (setembro/dezembro de 2004) para deixar sua marca. Sancionou a lei aprovada pela Câmara, que prevê cota de participação de negros na administração municipal