Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 01/08/2013
Bastidores
Bastidores
Se pode complicar...

Site do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 (www.atlasbrasil.org.br) reforça a tese de que “nem tudo é o que parece”. 

...pra quê simplificar?
Ao divulgar, esta semana, os números de 2010, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – Pnud, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea, e a Fundação João Pinheiro explicaram que houve mudanças nos critérios para calcular o IDHM relativo à Educação. Só não revelaram que os dados de 2000 – e até os de 1991, também foram refeitos com base nestes novos critérios.





Crescimento
Ao contrário do que foi divulgado, inclusive por Bastidores, não houve queda no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM, de Uberaba. Pelas mudanças feitas no Atlas de 2000, o IDHM de Uberaba teve uma taxa de crescimento de 11,56% ao longo dos últimos dez anos, já que saltou de 0,692 para 0,772. O primeiro impacto provocado pela divulgação do Atlas de 2010 foi de uma queda acentuada, levando em conta o IDHM original de 0,834.

Refeitos...
Uberabenses antenados e que gostam de tudo nos mínimos detalhes se surpreenderam ao acessarem o site do Atlas 2013. De acordo com os cálculos novos, Uberaba tinha, em 2000, um Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM, de 0,692 – e, portanto, bem longe do 0,834 – que provocou muita comemoração em 2003, quando foi divulgado.

Antes e depois dos novos critérios
De acordo com os números refeitos, o IDHM da Educação, que era de 0,913 em 2000, caiu para 0,550. Segundo os organizadores do Atlas, o item “educação” se tornou mais rigoroso com os novos critérios, e até incluiu dois subindicadores: escolaridade da população adulta e fluxo escolar da população jovem. Visto por este ângulo, o IDHM da Educação subiu de 0,550 em 2000 para 0,705 em 2010.

Antes e depois...
(Renda)

No item “renda” (que mede o padrão de vida) também houve queda. O índice era 0,773 – mas, com os novos critérios, caiu para 0,738. O IDHM de 2010, recém-divulgado, indica que a renda em Uberaba vale 0,772. Desta forma, houve uma melhora nos últimos dez anos.

Antes e depois...
(Longevidade)

A longevidade (que mede a expectativa de vida e a saúde da população) tinha um IDHM de 0,815 em 2000, de acordo com o Atlas divulgado em 2003. Agora, com os novos cálculos, o índice da longevidade em 2000 mudou para 0,816 e, portanto, um pouquinho maior do que o original. A longevidade em 2010, por sua vez, é de 0,845.

Ranking
Olhando unicamente pelo prisma do Atlas 2010, Uberaba ocupa a 210ª posição, em relação aos 5.565 municípios do Brasil, sendo que 209 (3,76%) municípios estão em situação melhor e 5.356 (96,24%) municípios estão em situação igual ou pior. Em relação aos 853 municípios de Minas Gerais, Uberaba ocupa a 14ª posição, sendo que 13 (1,52%) municípios estão em situação melhor e 840 (98,48%) municípios estão em situação pior ou igual.

O lado bom
E já que tudo tem um lado ruim e um lado bom... O Atlas original de 2000 indicava que os índices de 0,800 até 1 eram considerados “altos”. O Atlas de 2010 indica que os índices de 0,700 até 0,799 são considerados “altos” e, acima disso, são “muito altos”.

Recapitulando
Em 2000, o então prefeito Marcos Montes – atual deputado federal pelo PSD, terminava o seu primeiro mandato (1997/2000). Em 2010, o então prefeito Anderson Adauto (sem partido) estava no segundo ano do seu segundo mandato (2005/2010).

Uberaba e Uberlândia
(Inversão)

Agora, vamos a uma comparação pra lá de esquisita ...Pelo Atlas original de 2000, Uberlândia ocupava a 135ª colocação entre as cidades brasileiras, com um IDHM de 0,830 – e, portanto, abaixo de Uberaba, que estava na 104ª classificação. Agora, depois das mudanças dos critérios, o Atlas de 2000 põe Uberlândia com um IDHM de 0,702. Com os novos critérios, Uberlândia, que aparecia atrás de Uberaba em 2000, agora aparece à frente de Uberaba – também em 2000.