Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 17/11/2013
Bastidores
Bastidores
BASTIDORES

CHORO É CULTURA  – Álvaro Valter (sax alto ), Fauto Reis (cavaquinho), Osmar Baroni (pandeiro), Reinaldo De Vito (violão de sete cordas): 19 anos arrancando suspiros e lágrimas de muitos marmanjos desavisados

 

Alma do brasileiro

É como disse certa feita, o jornalista, professor mestre e escritor André Azevedo: “O chorinho diz tudo sobre nossa alma. Por isso mesmo, morremos de medo de gostar dele”.  Ele se referia, na oportunidade, ao grupo Chorocultura, que neste 18 de novembro, segunda-feira, completa 19 anos de vida.

 

Estreia

Pra ser mais explícita, o grupo fez sua primeira apresentação dia 18 de novembro de 1994, no Cine Vera Cruz – hoje transformado em Cine Teatro Municipal.

 

Chororô

Formado por profissionais de atividades “normais”, os integrantes do Chorocultura se acharam no direito e dever de saírem por aí, na noite uberabense, emocionando gente de todas as idades, raças, segmentos sociais, e arrancando lágrimas dos desavisados.

 

Qualidade

Músicas tipo Chão de estrelas; A noite do meu bem; Fascinação; Peixe vivo; Suíte do pescador; Estrela do mar; Leva eu, Sôdade; Saudade do Matão; Ave Maria no morro; Felicidade;  Gente humilde; Ave Maria; Naquela mesa, entre outras, fizeram do Chorocultura um formador de opinião sobre o que existe de melhor no som brasileiro.

 

Sem festa

Presidente das comissões permanentes da Câmara de Uberaba - de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Infra-Estrutura e de Participação Popular, o vereador João Gilberto Ripposati (PSDB) diz que a encrenca que se formou em torno da marcação/desmarcação de data para entrega de escrituras em Uberaba poderia – e deveria, ter sido evitada.

 

Paternidade

O motivo é simples, segundo Ripposati: a entrega tinha que ter acontecido sem qualquer barulho político, já que o pai da criança é ele mesmo, e que, de sua parte, não viu motivo para fazer festa na entrega.

 

Casquinhas

O fato de a entrega ter sido cancelada andou movimentando até as redes sociais, com acusações e informações as mais variadas, a principal delas, de que o deputado estadual Antônio Lerin (PSB) exigiu uma outra data para que ele pudesse estar presente. “Na verdade, o governo do Estado quis a mudança, sob a alegação de que as escrituras se referem a imóveis da Companha Habitacional de Minas Gerais, a Cohab” – afirma Ripposati, que já reclamou ao próprio governo estadual.

 

Casquinhas 2

Ripposati lembra que a conquista das escrituras aconteceu no ano passado, e que coube a ele e vários voluntários fazerem o levantamento dos mutuários com direito a receber o documento. A Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande – Cohagra, de acordo com o vereador, é apenas uma das parcerias. Segundo ele, para evitar esta confusão toda, bastaria que a Cohagra comunicasse aos beneficiados que a data de entrega das escrituras havia sido alterada. “Mas optaram por fazer barulho e distribuir acusações” – lamenta o vereador tucano.

 

Coisas do mensalão

(Maldadinha)

Comentário de uma leitora/eleitora/telespectadora, após acompanhar, a noite inteira, pela televisão, as cenas de prisão dos condenados pelo mensalão: “Quem escapou da condenação deveria bater os joelhos no chão, subir escadarias de Igreja, botar velas pra queimar pra todos os santos, fazer caridade, assistir missa todo domingo e prometer que nunca mais vai se envolver com política!”

 

Emergência

Prefeito Paulo Piau (PMDB) acaba de baixar novo decreto de situação de emergência. Desta vez, entretanto, não é para contratar médicos e ou professores. Objetivo é agilizar a contratação de segurança armada, uma vez que a Prefeitura de Uberaba não tem estrutura nesse segmento.

 

Vandalismo 1

Um dos motivos da contratação é que antes mesmo de ser inaugurado, o Centro de Artes e Esportes Unificados – CEUs (Praça de Esporte e Cultura – PEC), localizado no Residencial 2000, tem sido alvo recorrente de vandalismos. Construído com recursos do Ministério da Cultura, e já entregue ao município pela construtora Nasman, o local aguarda os equipamentos que estão sendo adquiridos através de licitação, para a biblioteca, telecentro, cine teatro, entre outros.

 

Vandalismo 2

A situação se repete no Centro Municipal de Educação Avançada – CEMEA, “Cairo Theodoro Baptista”, situado no bairro Abadia, e no Centro Municipal de Educação Avançada - CEMEA, “Eurídice Ferreira de Melo - Dona Lindu”, localizada no bairro Boa Vista. A segurança armada visa a proteger estes locais.