Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 24/12/2013
Bastidores
Bastidores
Bastidores

Filho e morador ilustre de Uberaba, dom Antônio Alberto Guimarães Rezende foi paparicado na Igreja de Nossa Senhora da Abadia, domingo

Prata da casa
Nascido em Uberaba 87 anos atrás, consagrado bispo emérito de Caetité, na Bahia, pelo papa João Paulo II, e atualmente morador no Santuário de Nossa Senhora da Abadia/Uberaba, dom Antônio Alberto Guimarães Rezende comemora 60 anos de sacerdócio fazendo ponte aérea entre aqui e acolá. É que haja homenagens!

Homenagens
Dia 8 de dezembro, por exemplo, foi paparicado na Catedral de Senhora Santana, na Bahia,  com a celebração de Missa em Ação de Graças. Afinal, conviveu com os baianos durante quase 30 anos – 21 deles em Caetité. Anteontem, domingo, 22 de dezembro, o xodó foi na Igreja de Nossa Senhora da Abadia, com direito a missa, abraços, e detalhe: rodeado por familiares.

Jesus
toma conta!

A agora vamos às notícias nada boas, levando-se em conta – principalmente, o fato de estarmos às vésperas do Natal, uma das datas mais importantes para o faturamento do comércio. Será que contaram isso para comerciantes de Uberaba?! Eis algumas das várias queixas que esta coluna recebeu nas últimas horas...

Exercício...
Uma delas diz respeito ao Bretas/Shopping Uberaba. A queixosa diz que comprou um telefone sem fio e se dirigiu até o balcão onde emitem nota fiscal. Bretas lotado, fila à espera do documento, e a única trabalhadora que cuidava do setor tinha que sair correndo de minuto em minuto...

...extra
A moça corria para cumprir duas funções: imprimir a nota em outro espaço do supermercado, porque a impressora das notas fiscais estava estragada, e procurar um gerente para avalizar cada nota, pois o equipamento de som também não funcionava, e não tinha como chamar pelo alto-falante.

Procura-se!
Outra queixa também se relaciona ao Shopping Uberaba, neste caso, diz respeito à loja das Casas Bahia. Fila de compradores significa fila de gente pra pagar e fila de gente pra pegar os respectivos pacotes. E cadê o empacotador?! Após um longo período sem ninguém ver a cara do rapaz - diz um queixoso, informaram que ele tinha “ido ali” e não voltou. E não voltou mesmo!

Uai!
Ainda no Shopping Uberaba... A cliente diz que foi diretamente à loja da Samsung, recém-inaugurada, pra comprar um celular. Desanimada com os preços, resolveu procurar nas lojas mais antigas do local. Moral da história: diz que encontrou – e comprou, um celular Samsung numa loja de departamentos, por um preço bem mais acessível do que os oferecidos pela própria loja da Samsung.

Na própria pele
Taxista com base na rodoviária se queixou de que anda com as orelhas vermelhas de tanto ser xingado sem dever nada... Segundo ele, apesar de “andar direito”, acaba pagando pelos pecadores, inclusive os que cobram valores exorbitantes dos passageiros que chegam à cidade carregados de malas, cansados e precisando de transporte urgente.

Hein?!
E no caso dos taxistas, o recorde de queixas é para os atrasos no atendimento às chamadas, e no tratamento dispensado aos passageiros. Se depender de um taxista abrir a porta para a entrada ou saída de uma idosa, por exemplo, pode esquecer!

Profissão errada
E tem mais sobre táxi! Casal quase sofreu um faniquito ontem, quando o taxista aumentou o volume do rádio para ouvir uma música. Se tivesse ficado só nisso, tudo bem. O problema – segundo o casal, é que ele se pôs a cantar junto. Durou o trajeto inteiro.

Última hora
E pra encerrar por hoje, tem a queixa da ONG Voluntários da Acessibilidade... Confira o texto publicado pela ONG no Facebook: “Shopping Uberaba, é impressionante! Foram 16 ocorrências em uma só volta no estacionamento... Só um esclarecimento: deficientes físicos e idosos também saem de casa aos domingos e feriados, também vão ao banco e também fazem compras e passeiam no shopping! Vamos respeitar seu direito de ir e vir!”