Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Bastidores

ACESSIBILIDADE: A A A A
Bastidores 26/01/2014
Bastidores
Bastidores
Bastidores

ISTO É INCRÍVEL! - Postada por uma internauta na rede social, a foto, segundo ela, mostra os reflexos que acontecem no prédio do Aeroporto de Uberaba, todos os dias, entre 10h30 e 11h30

 

Tem que ver, pra crer...

Circulando pelo Facebook, a foto que abre esta edição de Bastidores parece coisa de outro mundo, e tem merecido, na rede social, reações de outro mundo. Postada pela estudante da Universidade Federal do Triângulo Mineiro/UFTM, Beatriz Bessa, a imagem – de acordo com ela, pode ser vista todos os dias, entre 10h30 e 11h30, no Aeroporto Mário Franco.

 

Ar e terra

Basta dar uma olhadinha (se conseguir fixar os olhos) nos reflexos para perceber que os riscos são iminentes – tanto para quem circula pelos ares (de aeronave), quanto para quem circula em terra firme (de carro), e até para quem caminha nas proximidades e pode morrer atropelado por falta de visão.

 

Perdoável...

As reações na rede social chegam a ser grosseiras em alguns casos, mas, venhamos e convenhamos: tachar o engenheiro responsável pela obra de “anta” é até perdoável neste caso específico. Outro comentarista propõe a realização de um rolezinho exclusivamente voltado para protestar contra a situação do prédio do Aeroporto de Uberaba.

 

Moral da história

Alguém mais afoito “pondera” que o rolezinho aconteça na porta do aeroporto, e que se convide alguns vândalos conhecidos. Nem precisa dizer o objetivo, né?!

 

Enchentes

aos montes

Mas, xingatório mesmo, na rede social, é para o projeto Água Viva – este que ninguém sabe a que veio. As chuvas de sexta-feira não perdoaram nenhuma das avenidas centrais – tanto aquelas que já passaram pelas obras do projeto, quanto as que ainda vão passar. Tem muita gente pedindo piscinões urgente, pelo amor de Deus!

 

Admirável

mundo novo

Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Uberaba – Aciu, empossa, na segunda-feira, às 19h30, o presidente reeleito Manoel Rodrigues Neto, cujo novo mandato abrange o biênio 2014/2015. A principal novidade da diretoria nesta 2ª versão: tem oito mulheres.

 

Função social

E quem estava rindo à toa, neste sábado, era o superintendente do Hospital de Clínicas da UFTM, o cardiologista Luiz Antônio Rodrigues Resende. É que ele participaria de um mutirão de atendimentos, com o objetivo de reduzir a longa fila eletrônica de espera para consultas e exames cardiológicos. “Estou me sentindo um herói” – comemorava o médico. Nada menos do que 100 pessoas de cidades pequenas da região de Uberaba seriam atendidas ao longo do sábado. 

 

União faz

a força

A fila eletrônica organizada e coordenada pela Prefeitura de Uberaba tem sido “esvaziada” na base de convênios e mutirões. Os que aguardam consultas e exames em cardiologia são apenas uma parte do problema. Dois mutirões realizados recentemente atenderam consultas e exames de câncer de mama e câncer de próstata.

 

Em dia

Das oito parcelas em que foi dividido o arremate do acervo do extinto jornal Lavoura&Comércio, pelo governo Paulo Piau, duas já foram pagas. A revelação é da superintendente do Arquivo Público de Uberaba, Marta Zednik Casanova, que vai a Uberlândia, com técnicos do Arquivo, em data a ser programada, para verificar o material e providenciar sua transferência para Uberaba.

 

História

preservada

O acervo havia sido vendido para um grupo da cidade vizinha, mas acabou sendo adquirido pela Prefeitura de Uberaba, após a Justiça ter cancelado a primeira venda. Governo Paulo Piau arrematou as edições impressas e cerca de 900 mil fotos por R$ 180 mil. Lavoura&Comércio foi fundado em 6 de julho de 1899 e circulou quase que ininterruptamente – com raras exceções, até 27 de outubro de 2003. São, portanto, 104 anos de história de Uberaba, de Minas, do Brasil e do mundo.

 

Independência

Enquanto aguarda a chegada do acervo mais famoso da cidade, o Arquivo Público de Uberaba fecha parceria com o Arquivo Público Mineiro para implantar, em Uberaba, um setor específico de digitalização e restauração. O primeiro acervo a ser digitalizado será o Lavoura&Comércio. “Estamos ansiosos, seja pela conquista do acervo do jornal, seja pelo fato de estarmos prestes a ter capacidade de digitalizarmos nossos acervos” – comemora Marta Zednik.

 

Ganho extra

E não bastasse a conquista do Lavoura&Comércio e a independência em digitalização e restauração, a superintendente do Arquivo Público de Uberaba sonha – dormindo e acordada, com outro acervo. Neste caso, do jornal Gazeta de Uberaba, mais antigo que o Lavoura&Comércio e considerado de linha editorial mais democrática. Fundado em 1º de agosto de 1875, o acervo é riquíssimo em história da escravidão em Uberaba e região, e pertence à coleção particular da família Arnaldo Rosa Prata.

 

Nos trinques

Marta Zednik conta que a própria família já está providenciando a digitalização e recuperação do jornal Gazeta de Uberaba, e que as conversas entre as partes estão avançadas no sentido de que o material seja doado para o Arquivo Público de Uberaba. “Se ganharmos o acervo, vamos soltar foguetes, mas se ganharmos uma cópia do material digitalizado também vamos soltar foguetes” – brinca a superintendente.