Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 29/06/2014
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Bem vindo!
Bem vinda.
Adeus junho.
Obrigada pelas festas, pelos santos, pelo dia dos namorados, pelos feriados, pela copa, pela vida nas entrelinhas de tantas ilusões. É um tempo nobre que finda e abre caminho para o segundo semestre que merece extremas considerações. De novo, o povo segue como boiada, na estreita e cheia de curvas, estrada, que poderá levar ao matadouro. Ninguém sabe que vai morrer e a morte em vida, das identidades, do vigor intelectual, dos idealismos, da justiça é parte de um todo só! Começa o reduto eleitoreiro e o dono do título, ainda entretido, deveria sair do transe e entender com devido esforço digno o rol de manipulações. É desnecessário que alguém diga o que fazer, que o sorriso eleitoreiro o convença do falso poder, é você, só você! Está tudo aí: a vitrine chamada Internet permite um alvoroçar. Esmiúce, atue, evolua. Faça você. Escolha com ética. Pense como dono desse negócio chamado Uberaba, Minas, Brasil. Você é o patrão. Que tipo de funcionário quer contratar? Que tipo de formação seu funcionário deve ter? Quais são os valores que nortearão as condutas que você reconhece como importantes? Vai brasileiro, para quem ama tanto os jogos, as comemorações, as vitórias, vai... Faça acontecer à verdadeira transformação que você espera.

 

Um filho

Por mais de dois meses engravidei e pari sob a tortura de conceber um texto adequado a floreados propósitos, que precisava ser feito sem macular o santuário das palavras originais. Sílabas que somadas sob as técnicas gramáticas compõem repertórios de vidas, de um povo, de uma história, identidades regidas sob a tutela de sensibilidades nunca antes reveladas.

 

Momento de grande emoção no lançamento do livro e do DVD do fantástico projeto idealizado por Gilberto Rezende e Coordenado por Lisete Resende em celebração ao projeto Catira - 450 anos de tradição. O espetáculo lotou o Vera Cruz com a presença de grupos de vários estados. A alegria de comemorar iniciativa cultural de grande vulto com a presença de artistas, empresários, apoiadores, colaboradores e da vivacidade de um legado que ficará para sempre. Leia Chic e Choc e veja mais detalhes dessa obra de arte. As fotos são da talentosa Rose Dutra que foi destacada, representando a Uniube. A multitalentos fez, ainda, preciosa cobertura do evento


Dois baluartes da cultura

A tarefa que já era arriscada se tornou uma missão quase impossível diante das responsabilidades agigantadas pela admiração nutrida pelos que me confiaram tal sustentação: Gilberto Rezende e Lisete Resende! Sou expectadora antiga dos dois e como fã de guerreiros defensores natos da nossa original cultura vivi esse tempo em um universo paralelo.

 

450 anos de Catira

Gilberto Rezende e Lisete Resende, como o sol e a lua, e as completudes que essa dualidade edifica, oferecendo espetáculo dia e noite, garantem um legado de múltiplas faces com a criação do projeto “450 anos de catira”. Um documentário que ultrapassará o tempo e o espaço de gerações garantindo ditames certeiros de direitos aos pioneiros e suas fantásticas interpretações do viver.

 

Documentário plural

O livro é para a academia, sim! Para os novos, para que aprendam nossa história, nossa raiz. É uma obra para encantar pela surpresa do desnudar de faces desconhecidas do homem do campo, feitas de liberdades, sensibilidades e amores que formam o alicerce da nossa composição. É uma literatura imperdível pelos causos, sabedorias genuínas, empreendedorismos e visões únicas. É um testemunho de fé e de louvor pela cultura, pela dança, pela herança mais valiosa de nossos antepassados: o amor e a celebração da vida e sua infinidade de nuances!

 
Retratos de arte da doce e elegante fotógrafa Ana Maria Almeida. Ela, filha de fotógrafo e apaixonada por fotografia celebra dezenove anos de dedicação ao ato de focar a vida. Especialista em fotografias newborn - fotografia de recém nascidos de 5 a 15 dias - foi a autora dos flashs de grandes momentos durante a Cathedral in Concert. Leia na coluna os detalhes desse encantador evento. À fotógrafa, nossas homenagens pelo talento! 
 

Amor pelo caipira

Com o teatro Vera Cruz lotado vivi de emoção do início ao fim. A trilha sonora, de uma viola, a explosão de um recortado, criança, idoso, homem, mulher. Pés feitos de diversidades numa só coreografia, mãos com linhas de destinos diferentes juntas em um ritmo de consideração pelo sertanejo, pela vida caipira, essa que me arrepia. Feita de ingenuidades espertas e certas; feita de vontades puras e futurísticas; feita de coragens sinceras e sentimentos verdadeiros.

 

Leia mais

No DVD, no livro, nos shows você vai aprender de tudo um pouco e vai comprovar que catira nasceu no coração de homens e mulheres que construíram o Brasil, desbravando o interior e acreditando na evolução. Para saber mais acesse o fantástico blog: rosedutra.blogspot.com.br. Ela, Rose Dutra, linda e especial detalha com seu peculiar talento detalhes deliciosos do evento.

 

Valor aos nossos

Parabéns a todos os participantes (são muitos e grandes), aos apoiadores, ao Nilo Peixoto Lucchesi Filho que representou a empresa, grande interessada em construir essa insubstituível realização e os aplausos a Gilberto Rezende que nunca desistiu, que enfrentou todos os desafios, as ignorâncias, os despreparos de gente esquisita e persistiu elegante e guerreiro. A linda Lisete Resende que renasceu como fênix em cada pormenor garantindo supremacia pelos profissionais de Uberaba, respeitando nosso talento, como pouquíssimos empresários fazem. Vocês devolveram aos Catireiros o valor que eles têm por direito e que há 450 anos vem sendo negado! Quem não foi no evento, perdeu muito e demonstrou tudo, inclusive a incapacidade de perceber onde está o verdadeiro valor de um povo!  


Momentos de amor em estado de perfeição. Na linda Ouro Preto, Branquinha, a cadela mais conhecida da cidade, também, estava na igreja mais rica e requintada de Minas Gerais, Nossa Senhora do Pilar, para testemunhar o sim! A foto é arte da requintada Ruth Gobbo, fotógrafa escolhida para registrar o enlace que tem um olhar sensível para a vida

Evento

Monsenhor Valmir Ribeiro é, sempre, diferenciado. Com projetos especiais que demonstram as qualidades da vocação que ele vivencia com primor. Ao criar mais uma belíssima programação, abriu as portas de um dos santuários mais importantes para os católicos, e sem dúvida, também, um ponto turístico de imenso vigor, para receber expressões artísticas de dimensão internacional na apresentação “Cathedral in Concert”.

 

Espetáculo

A organização da comissão de arte e cultura da paróquia foi impecável e ofereceu um espetáculo raro e inédito que marca a retomada da força cultural de Uberaba. Com arranjos de Darci Vieira, o talento do maestro Reginaldo Costa, o brilhante organista Pedro Henrique e a sensacional orquestra “Sopro e Vida” do Conservatório Renato Frateschi, os presentes ouviram, ainda, sob emoções intensas a vivacidade das vozes de Aparecida Dias, Cláudia Falconi e William Douglas.

 

Idealistas

Aplausos demorados de pé para essa coragem inabalável feita de fé e esperança expressada pelo Monsenhor Valmir Ribeiro. Merecem considerações valorosas a Professora Adriana Pereira Rocha Batista, Diretora do Conservatório, que se posiciona com expressividade artística, lutando pelos alunos, músicos e acadêmicos que compõem essa importantíssima instituição. Também, a sempre atuante especialista e regente Olga Frange que participou nos comentários das obras. São idealistas que ascendem com suas identidades nossos direitos de experimentar a beleza das vocações divinas.

 

Talentos

Nomear todos os participantes do espetáculo é um desafio. Muitos foram responsáveis pela inesquecível noite. Em nome dos responsáveis pela sonorização, Daniel Amâncio e Rodrigo Quintino, os parabéns a todos os profissionais que transformaram horas em felicidades e música em prece para uma sociedade feita de valores que conduzam o ser humano à permanente evolução.

 

Falta de respeito

Tenho vergonha alheia ao perceber que gente esquisita circula por todos os lados. Que preguiça da falta permanente de educação de umas criaturas incapazes de compreender a vida em coletividade. Pois durante o maravilhoso evento na Cathedral motoristas estacionaram dentro do pátio da igreja ignorando a percepção óbvia de que é um local para pedestres. Além do perigo de entradas parcialmente fechadas, o que é proibido por lei, em locais de grande público, oferecendo risco diante de um acontecimento inusitado, está o direito da instituição de ter seus ambientes protegidos.

 

Exemplo vergonhoso

Em Uberaba esse comportamento se repete em todos os pontos de grande convergência. Em escolas, por exemplo, pais em permanente deseducação dos filhos, atravessam veículos, param em mão dupla, tudo para celebrar a estupidez humana e a preguiça que nunca acaba. Esse desrespeito em nome do comodismo e de um direito que não existe é uma vergonha.

 

Mandrião problemático

Ande um, dois, três quarteirões, se preciso. É bom para a saúde, é expressão da dignidade e é você mudando o mundo para melhor. Parar o carro na porta da igreja, enviesado na rua do colégio, em vagas de idosos, deficientes, é contra a lei, é desrespeito, é demonstração de incapacidade de viver em grupo. Se quer bancar o poderoso, faça que nem a Angélica, vá de táxi. Aff!

 

História repetida

Os bares em Uberaba abrem e fecham por cronicidade. Sim! Antigos problemas, sempre conhecidos, avolumam e transformam o que deveria ser um espaço para entretenimento em ambiente estressante. Atendimento péssimo, cardápios sem nenhuma elaboração, demora exaustiva são alguns dos ingredientes de determinados redutos que espantam os clientes. Esses dias, ao conhecer um barzinho fiquei pensando: “qual o motivo que levaram essas pessoas a abrirem esse local?” Os donos, sentados, vendo jogo, ao notarem a presença dos clientes fizeram uma cara do tipo: “podiam ir embora”. Eu nunca mais volto. Muitos, também, não. E assim... Daqui alguns dias, o local estará, de novo, para alugar.

 

 

Parece praga

Dirigentes lojistas, especialistas de varejo, empresas especializadas em seleção fazem de tudo, mas é um eterno carma conseguir gente com as habilidades necessárias para o bom atendimento. Em todos os segmentos de serviços em Uberaba é o mesmo drama. Os donos com o mesmo discurso de renovadas dificuldades para conseguir mão de obra qualificada. Sobram cursos profissionalizantes, faltam candidatos. E o relacionamento com o cliente é o mais expressivo diferencial para o sucesso de qualquer negócio.

 

Absurdo permanente

Usuários do transporte coletivo estão na bronca com as alterações dos pontos no centro de Uberaba e com razão. É bom lembrar, porque muita gente ignora, que o passageiro é cliente, também! Paga e bem para usar o serviço. Nas paradas falta de tudo: informação, comodidade, segurança. Sofrem quem precisa e quem trabalha. Os motoristas ficam engarrafados em um trânsito sem fluxo. Voltinha no quarteirão que atrasa o percurso e estressa qualquer indivíduo. Será que o óbvio precisa ser repetido quantas vezes até que haja uma solução? E tudo acontece bem na frente da casa do povo. O vereador eleito para representar o cidadão percebe? Uai. Esqueci. Muitos têm motorista. E se não andam de ônibus jamais vão entender as necessidades das pessoas que precisam. Ladainha velha a minha e sem resposta, ainda...

 

Sem luz

As quedas de energia, sem aviso prévio, continuam. Prejuízos de diversas ordens, que se calculados fossem, principalmente com a mesma competência com a qual é calculada a conta de luz que chega todo mês, abririam portas para soluções eficientes. Esses dias restaurantes tiveram que trabalhar improvisados para não fechar as portas. Clientes que dependem de serviços imediatos sem ter o que fazer por causa de empresas sem sistemas. Então... mas tem o lado maravilhoso, tudo tem: esses dias o centro da cidade com todos os postes desligados escancarava a luz da lua com primor!

Deixe de se preocupar com gente sem capacidade, que levanta para sofrer, que se vicia em erros continuamente. Coração é terra onde quase ninguém pisa, por isso ao escolher (e sim, nos temos esse direito, esse poder, essa liberdade) quem vai entrar, lembre-se de quem você é!

Bjxxx Silbor!