Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 29/03/2015
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Bem vindo! Bem vinda!

Essa boneca linda é filha da Jornalista Carmem Amâncio e neta da Avó mais amada, Dona Terezinha. A fofíssima Pérola completou um aninho e recebeu aplausos, na mega festa preparada para celebrar essa bênção. Parabéns!

A bela Marise Romano é a autora dessa fotografia que revela a linda Manuela Oliveira Silva Pereira, que completou 15 anos esse mês. Felicidades mil para a super debutante e mais festejos para a talentosa fotógrafa

A requintada cerimônia que transformou Uberaba em cenário de romance foi do casal Mariana Misson Abrão e Junior Machado. O acontecimento se transformou em obra de arte sob o olhar de Alysson Oliveira. A equipe de fotografia deu um show com impressionantes imagens do casamento badalado

Forte, moderna e muito dinâmica, Dona Elzira Licursi é a fantástica aniversariante que comemora 80 anos de uma vida repleta de acontecimentos. Com uma família linda e bons amigos comemorou a importante data com uma chique festa neste fim de semana. Parabéns! Mais dias felizes de presente

Casal muito querido dos uberabenses, o Jornalista Fabiano Fideles e Nanci Fideles se preparam para grandes acontecimentos com a chegada de abril. Mês movimento em Uberaba com tantos eventos sociais. Sempre anfitriões consagrados para tantos que chegam na cidade. Felicidades aos dois

Bem vindo!
Bem vinda!

Que alegria me despedir de março lembrando que estamos fazendo aniversário. Mais um ano da nossa coluna com a sua maravilhosa companhia. Agradeço, novamente,  a todos que se manifestam, de todas as formas, demonstrando que os textos oferecem ideias, posicionamentos, causam reações e transformam. Sempre acreditei que o colunismo tem propósitos motivadores. Somos todos responsáveis por reflexões. Fico honrada com os elogios e amplio minhas responsabilidades. Recebo com humildade ponderações e faço dessa opinião o meu caminho de respeito e consideração. Mas, sobretudo, mantenho minha escolha ética e transparente. Feliz Aniversário para nós! Viva Chic e Choc!

É mesmo de dentro para fora
O fim do primeiro trimestre anuncia: o que está por vir para 2015 é mais do que uma crise anunciada. Enviesada. Exagerada. É uma oportunidade de considerações sobre a hipocrisia e os boicotes que reinventamos, como justificativas, primeiramente dentro de nós. A ânsia crescente por transformação passa pelo mesmo discurso e frequentemente pela insonsa descrença de que sejamos responsáveis por qualquer situação. Esse chamamento interno é a única referência viável para mudanças culturais e quebras de paradigmas necessárias ao entendimento da vivência (e se assim continuar, da ‘sofrência’...) coletiva.

Nem tudo é da bandeira do depende
No tempo do relativismo, o argumento de que depende tem sido a ruína de uma civilização que se contenta em ter muito e ser bem pouco. E assim, sem reconhecer os próprios erros, sem assumir responsabilidades, sem evolução caminham muitos, deixando rastros de dor.

Peste contagiosa 
Coisa horrível é gente bajuladora. Eu sou defensora nata dos elogios como força motriz. Compreendo que desde a infância podemos ser motivados à melhoria contínua. Acredito que os estímulos positivos são promissores e capazes de oferecer uma resposta preventiva para que, enquanto seres tão vulneráveis e carentes que somos, aprendamos a fortalecer nossas convicções. Mas um câncer em estado avançado, nesse contexto, agiganta-se na forma de especialistas na arte do ‘puxa-saquismo’. É feio para quem faz. É danoso para quem recebe sem autocrítica. Manter-se em estado de poder permitindo-se o cerco desse ato crônico é passaporte para destino torpe. Verdadeiros líderes recebem com humildade os erros e esforçam-se para realizar. Desses diferem-se os que se limitam às opiniões interesseiras sem perceber que perdem tudo diante dessa fama de engodo.

A vida é uma lição
Ser completo é encontrar nas minúcias o caminho da consideração! E nas notas estão as melhores composições. Das letras saem os poemas de inspiração. Nenhum todo é feito sem partes de intenções. E a máxima possibilidade é descobrir nossas próprias razões!

Novos tempos, antiga história
As novas roupagens do Coronelismo são tão antigas. Mesmo assim, para os porões da Zebulândia continuam a ir, para arrastar correntes, aqueles que se rebelam contra a escravização do livre pensar. Desnecessário esse reforço para demonstrar força diante de um cenário tão incerto. Nessa arena de guerras estão morrendo os sonhos mais férteis diante da destinação de incansáveis selvagerias disfarçadas de benefícios. Que vergonha de viver numa Era onde a supremacia dos interesses pessoais despedaça qualquer posicionamento válido de divergência. Escamando debates profundos ficamos reféns das reclamações vazias posicionadas, apenas, como defesas de grupos vocacionados para ganhar mais, a qualquer preço.

Você sabe que dia vai morrer?
Então, também, pouco sabe sobre o tempo que vai viver. Essa é uma boa pergunta, apesar das nossas rejeições a ela. Sem data de validade precisamos evoluir. Se estiver difícil, apenas dê o próximo passo. Fazer amor é ser o autor de uma magnífica história de vida. Tenha orgulho de si mesmo pelo que é capaz de ser. 

Caiu, levantou, acordou...
Ainda é comentário nas rodas do poder o tombo de político em evento lotado. Tudo bem que cair nesse segmento é tendência diária, mas o fato é literal. Parece conto da Carochinha, mas o indivíduo tropeçou no pé do principal adversário que estava sentado e tombou, mas do chão não passou. E como já tinha feito em outros momentos, no caso, apenas simbólicos, não se fez de rogado e foi logo se levantando. Apesar de ser algo possível a todos, a cena, digna de seriado, virou a chacota da Terra das Águas Claras durante a semana. Certo mesmo é que além de uma boa mancha roxa, por causa da trombada com a quina da mesa depois do tropeção, é que o susto serviu de alerta para prestar mais atenção no opositor. Afinal, se o cara está com essa energia toda é melhor se proteger! Todo mundo é mesmo assim. Depois da queda a gente fica mais esperto, mesmo.

Boa pergunta para um domingão
Afinal, como diz o bom mineiro: “gente boba e estrada velha não acabam, nunca”!
Mas tem outra coisa que mineiro, também, fala: “o que se planta, se colhe”!
E você de que lado da vida está?

Sumiu do ponto
Nunca mais vi uma ‘autoridade’ andando de Vetor. Depois daquele dia atípico da inauguração do Sistema, no qual tinham tantos passageiros para marcar presença, o serviço foi trocado, por muitos desses representantes, por carrões de luxo (ainda nos boletos). Na data inaugural o que tinha de gente que nunca andou de ônibus aproveitando para aparecer... Pelo jeito, pelo menos, o Prefeito continua interessado e durante essa semana exigiu, novamente, soluções imediatas para os questionamentos feitos pelos usuários. Transporte público tem que ser seguro, eficiente e digno. Com os desafios da urbanidade e das adaptações nas cidades sem planejamento, gestores devem pensar conjuntamente para atender com primor os envolvidos em todas as áreas. Democracia exige participação competente. Mais envolvimento e menos oba-oba! 

 

Quem não tem gratidão apodrece sozinho padecendo de mal crônico criado pelas próprias ignorâncias. Reconhecer o que fazem por nós sem esquecer nos momentos de tormenta nos eleva. Gratidão salva vidas, não do fim imediato, mas da terrível morte lenta dos sonhos.
Viva o domingo. Viva mesmo!!