Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 14/08/2016
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Um dia os filhos crescem
E também vão ser pais.
Alguns, talvez, sejam avós.
Talvez o filho venha do coração, talvez geneticamente.
Mas um homem de caráter bem sabe:
A melhor herança é o exemplo.
Nessa data para homenagear os corajosos que assumem a paternidade na atitude a certeza de que a dignidade transmitida pelos atos é a herança mais nobre que 
contribuirá para uma nova civilização.
Feliz dia pais!

Você pode ser um homem, pode ser uma mulher.
O título não carrega, apenas, o gênero, mas a decisão!
Cuidar é um ato de muito amor.

Saudoso talento que traz a homenagem a todos os grandes pais que deixaram um legado de amor, Reinaldo Nicola De Vito Da Paixão Ramos, com as filhas, Simone, Luciana, Eliane e Adriana Linda e admirada família do educador e Gestor acadêmico Renato Meirelles celebra a data com muito amor e união
Dupla dinâmica Lucas Correia e o super pai, que para o filho é um herói,  Cleidimar Divino Correia
Senhor Carlos Roberto recebe especial homenagem dos filhos Marcelo Augusto e Mário Antônio e a bela Amanda

Essa não é primeira crise. Nem tão pouco será a última no planeta ou nas nossas vidas. O que compete reflexão é buscar medidas, já que, como empreendedores, gostamos de números. 
Estamos preparados para vencer os desafios impostos pelas escolhas que todos fizemos já que cada ação isolada está interligada no mundo globalizado?
O preparo e a oportunidade são, em muitas teses, a tradução da sorte. Então, temos um caminho florido pela boa companhia. A chance está dada sob o codinome de problema e se capacitar é um exercício para o qual recebemos o convite todos os dias. 
Ignorar o indivíduo ainda é margem de erro contundente para os que apostam na vitória da transformação, nas administrações pessoais e profissionais. Cada pessoa, com suas nuances, reflete demandas que ao serem atendidas se traduzem sob o nome de produtividade.
Ao buscarmos saídas capitalistas para investimentos, colaboradores capacitados para executar nossos projetos, parceiros para alavancar vendas, transitamos pela essência do negócio: o indivíduo e essa percepção do ser completo.
Seremos líderes de sucesso e gente de caráter?  
Temos sim violência, desemprego, hipocrisia e uma narrativa sem fim de criações individuais. Mas nessa mesma existência de danos, têm, também, homens de bem, trabalhadores incansáveis, idealistas, jovens eternos na busca de dias melhores.
    Se perder é um equívoco porque tem coisa demais para fazer na vida: Pessoas que precisam de nós, ações por dias melhores, muito a aprender, sonhos para realizar. Tem crochê, balé, roupa para lavar. Serve o que for para um bem maior. Mas se nenhuma delas interessar, um bom compromisso é aprender a se amar.
    Dedique seu tempo livre as lapidações do seu ser. Esqueça o que deu errado e programe-se para tudo que pode ser certo.
    Pare de importunar as pessoas com inseguranças. Uma existência é muito pouco para ocupar o tempo fazendo mal para qualquer um, inclusive para si mesmo.
    Desista dos conselhos falsos, de bancar o desentendido, a vítima, o doente ou o rejeitado. Essas jogadas fraudulentas só acumulam bônus de desfavor ao seu crescimento.
    O que vai realmente importar é o quanto você se esforçou para ser decente num mundo de seres impregnados de justificativas para inadequações.
    Enquanto o relógio roda aprecie o bem que faz ser feliz e de respeitar os direitos dos outros de expressarem o que sentem. 
    As pessoas são, mesmo, fantásticas.
    Elas conseguem ser tão brutais e doces numa mesma existência. Encontramos maléficos destruidores e edificadores pacificadores. Temos no caminho, valorosos exemplos e horrores desprezíveis. Interessante dessa situação é que ninguém é de todo bom ou mal. E que todos poderiam escolher ser melhores.
    Que pena para os ficam na escuridão. Mentiras, falsidades, brutalidades, abusos, inseguranças, maus tratos e todos os monstros são construções que podem ser vencidas. Atitude e coragem são os ingredientes dessa vontade. Escolha o amor como escudo, como passaporte, como resposta.

O sorriso da princesa mais amada é a comprovação das bênçãos nessa família. Papai François Ramos aproveita para receber todo o carinho Prestigiado Januário Barbosa dos Santos Júnior celebra o dia tão importante ao lado da bonita família: esposa Márcia e os filhos Ana Caroline e Juan

Linda Júlia juntamente com a querida mãe Nildinha em homenagem ao super pai: Júlio César
 

Embora muitas coisas mudem, a maioria delas permanece constante.
 “A civilização é um rio com margens. Às vezes, o rio está cheio de sangue de pessoas que estão em guerra. São as coisas que os historiadores registram. Nas margens, sem serem notadas, estão as pessoas que constroem, fazem amor, cantam canções. A história da civilização é a história do que aconteceu nas margens”.
Por isso lembre-se a maior parte da mudança não está no que fazemos e sim em como fazemos. 
As pessoas são havidas por crescer, mas isso não acontece facilmente. O desafio é a constância e não nos perdermos no raso. 
Temos que nos concentrarmos nas coisas que exercerão a influencia mais forte em nossa vida. 
A maioria de nós não está em busca de novidades, mas de orientações dentro desse mundo confuso. 
Costumamos reconhecer quando olhamos para trás. Nosso desafio e ter a nitidez na hora da escolha conseguindo entender o que está por vir depois daquela decisão.
Embora seja crucial estar bem informado, o que importa não é a quantidade de dados coletados, e sim o nível de consciência com que recebemos esses fatos. Num processo de seleção e verificação poderemos encontrar os componentes que formam o cenário do futuro. 
Faça dos esportes um modelo. Quando uma partida de futebol termina em 3x1. Esse é o placar. O resultado não se altera por justificativas, reclamações. Não somos moldados pelo que se diz, mas pelo que se faz ou se deixa de fazer.
As descobertas surgem de algo que já existe. É como um quebra cabeças.
Una as peças e seja feliz!

Humildade!
Um dia, mais cedo, mais tarde ou talvez nunca, o outro reconhecerá o que você fez. 
Mas você tem o dever de ser honesto e justo consigo: Se você, realmente, fez o melhor é o que importa.
Se o outro não percebeu é uma dificuldade dele, provavelmente uma incompreensão nutrida por coisas mais profundas, que você jamais alcançará. 
A evolução é pessoal, uma decisão interna que, inicialmente, depende exclusivamente do querer de quem reconhece a necessidade de não repetir os erros.
 Se você for maltratado saiba que surge uma grande oportunidade: Reconheça o que precisa mudar e o que tem de verdadeiro e continue a “SER”. 
Um milagre nessa vida é não se tornar tão amargo quanto quem o feriu.
Ninguém deve ter o poder, por mais importante que seja, de lhe contaminar, de lhe transformar em algo pior. 
Respeite o que outro escolhe ser e continue a crescer!
Gratidão!
Penso que isso é dar a outra face.
Acredite. O amor é a melhor resposta.

Fabiana Silbor é Professora Universitária, especialista em Marketing e Comunicação