Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 04/09/2016
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Bem vindo!
Bem vinda!
Chegou setembro “chipando” com a certeza de que o ano quase acaba e você, ainda, está pensando o que fazer...
É um bom dia para você mudar: discutir sobre a vida do casal do telejornal! Muito interessante... Muita contribuição social...
Que tal descobrir a verdadeira emoção de falar sobre a sua vida em, apenas, uma palavra e, ainda, falecer a gramática: “#Ancioso”, “#Xatiada”!

Admire! É muita coragem debater filosofias profundas pela rede social com duas frases e a foto do Chapolim e da Gina!

Celebre a volta dos poemas. Agora, em quadrinhos e com estrofes tão complexas que depois de ler, você dá “um viva” a boa destinação do seu tempo!

Seja grato ao cientista anônimo que ficou rico aprimorando a tecnologia para a foto revelar tudo o que a pessoa gostaria de ser. Falta, ainda, um jeito de mudar o cenário. Dói a realidade, além do filtro do instagram.

Nutra o ego com elogios de control v, control c.

E lembre-se: Ser ou não Ser, é sempre a questão.

Ah... Se os macacos do passado soubessem que o destino era a evolução?

Penso (ainda), humildemente, que usariam uma complexa resolução: “Só que não”!

Aos os que, ainda, resistem e “megavivem” com outras identidades, recebam minha admiração!

Medo de gente anestesiada em estado de padronização.

Em setembro começam as comemorações.

Chic e Choc completa cinco anos.

Foram 240 semanas de muitas ideias.

Chic e Choc é um projeto de edição para contribuir com reflexões sobre o bem viver veiculado todos os domingos no Jornal de Uberaba. É uma ideia longa que nasce no tempo certo da redação e se multiplica com intervenções e entendimentos dos leitores. O que pretendemos é alcançar a essência. De alguma maneira estamos todos ligados uns aos outros.

Nesse tempo maravilhoso foram milhares de mensagens, e-mails, contatos e sugestões. Agradeço a cada leitor que fez e faz esse projeto ser, cada dia mais, um sucesso. Que venham muitos outros anos. Minha gratidão aos talentosos diagramadores, fotógrafos e artistas de design, gente futurista que faz Chic e Choc ser reconhecida como  uma coluna diferenciada e especial!

Viva! Parabéns para nós! Muito amor envolvido!
 

Considerando
Na Zebulândia as reflexões sobre o ato de estudar são palpitantes. As formas de conhecimento precisam ganhar nova identidade. Seja o compilado científico, religioso, filosófico ou popular a educação bancária vai perdendo espaço para um construir permanente e decisivo que se traduz na troca de experiência de um importante ensinar e aprender.

 

Sem direção
As empresas que operam na oferta do transporte rodoviário enfrentam desafios no setor. Nesse cabo de guerra o consumidor leva a pior. Todavia, por falta de liderança, o povo reclama, mas não passa disso. Nos feriados agrava-se a situação. Ônibus vendidos como executivos são convencionais disfarçados. A fiscalização, também, podia ser mais atuante.

 

Líquido precioso
O consumidor deveria ser mais atento em relação à qualidade da água ofertada por empresas que atuam no mercado. Detalhes podem evidenciar a excelência, ou não, de um líquido precioso para a saúde. Desde o transporte até a presença do entregador em casa é fato a necessidade da percepção para evitar malefícios. Mais do que preço, o cliente deveria exigir a certeza de procedência, de armazenamento e de cuidados na entrega do garrafão.

 

Pouco investimento
Poucas empresas de serviços em Uberaba levam a sério o composto de Marketing para a excelência no atendimento da população. Além de verificar os elementos de cada produto, os administradores devem pensar em lugar e tempo para garantir a satisfação do consumidor. Além do preço, outros custos são importantes para cultivar a preferência. Além de promover, os gestores devem investir na educação do comprador. A evidência física das empresas tomou novo impulso com ambientes mais harmônicos e confortáveis. O controle adequado de processos oferece produtividade e qualidade e o treinamento de pessoas que atuam nas linhas relacionamento oferecem diferenciais preciosos.

 

Raposas velhas
A maturidade de alguns políticos é mesmo admirável. Com posturas tão adultas fica difícil perceber se a dureza da genética no arraial foi promessa cumprida para sobreviventes nessa seara de tapetes puxados. Reinventar atuações nesse cenário prolixo e transformado pelo poder impulsiona um mercado inalcançável pelo "simples" mortal, mas bem valorizado pelos que estão dispostos a trilhar os caminhos da ascensão. Moedas vis, mas bem pagas aos nutridos pela ambição.

 

Corrupção
As suspeitas de propinas em vários segmentos voltaram a pipocar. São lendas repetidas a boca miúda que alguns setores se sustentam pela oferta de preferência remunerada. Ainda me desperta o entendimento, tentar compreender como o Ser dito Humano dorme e acorda encorajado pela vida feita de pagamentos ilícitos. Difícil compreender quem se vende. Pior quando barato, quando fiado. É certo que a índole não é o forte de quem aceita essa condição. Todavia, em algum raro momento deve acontecer uma breve iluminação de que a vida é mais do que uma pechincha, uma liquidação.

 

Indefinições crônicas estratégicas
Uma viagem rumo ao desconhecido. É bem esse o cenário político da Zebulândia. O que está bem nítido é que as aparências enganam. Em terra de sobreviventes, nas jogatinas de pioneiros do Arraial da Farinha Podre a máxima dos antigos: “ninguém se abaixa até o chão sem que haja algo que valha a pena apanhar” anda bem atual.

 

Descontraindo com requinte popular
Pare de arriscar tentando ser biscuit da High Society e aproveite o tempinho louco na Zebulost. Parecer chic, agora, só depois do vale. Então considere assistir um filme. Escureça o ambiente colocando um cobertor na janela. Enquanto preparam a pipoca na panela de fazer arroz. Aproveite o tempo com uma lidinha na revista de cosméticos. Aproveite e esfregue o braço na página do perfume; No tempo do cineminha em casa e faça uma hidratação no cabelo. Use abacate é ótimo. Enrole a madeixa e coloque uma sacola do supermercado na cabeça. Anime-se: Jesus sempre está na causa!

 

Vergonha da espécie
Um viva para Uberaba, suas calçadas e seus costumeiros comerciantes com máximos descasos. Antes já era impossível passar ileso quem tem necessidades especiais temporárias, como grávidas, ou permanentes, como os cadeirantes. Tudo graças ao descuido e pela criação de obstáculos de todo tipo, agora ficou quase impossível andar em trechos de diversas ruas do centro de Uberaba. Arrisca-se quem vai de salto e nem sempre quem usa tênis vence. Enquanto nenhuma providência é tomada resta aos moradores aderir ao “Parkour” porque só assim para conseguir um direito básico, garantido em constituição: o de ir e vir!

 

Espírito “Nazaré” invade a política
Repartição pública onde tem escadas é, quase, um filme de terror. Como grupos adversários estão unidos, apenas, momentaneamente é um perigo encontrar uma criatura pensando em empurrar o outro dizendo com toda motivação: “desce e arrasa”. E os fatos das surdinas continuam dando. Dando o quê? Uai... pensa!

 

Um dia é da caça, outro do caçador
Em tempo de renovação as tempestades se agigantam. E nessa safra de desencontros os caminhos de Tom estão mais presentes. “É pau, é pedra”... E quem anda se achando grande demais pode ter um destino glorioso: Titanic! (Who told you that I don't know about this ancient art of revenge?). A Zebulândia tem maestria em providenciar estratégias sortidas de armadilhas e conchavos. E, nessa peneira de velórios, os cenários começam a se revelar!

 

Vontade de comprar quilos
De todos os equipamentos eletrônicos à venda nos mercadinhos da Zebulândia o GPS deveria ser o mais acessível. Afinal tem gente demais precisando se encontrar! (É chic). #análisefazbem!

 

Momentos únicos para sobreviver
E o trânsito de Uberaba continua arrasando! Arrasando com a cara de todo mundo. Motoristas de codinome desrespeito. Pedestres com espírito de carro! Mão dupla é mato e gente andando com a cabeça nas nuvens figurinha repetida.

 

Uma maravilha o mundo moderno
Gostoso é gostar do que tem charme, como a natureza! Aprender a aceitação. Evitar as dependências. Desistir de fazer, apenas, por dinheiro, por medo, por insegurança, por auto-afirmação e fazer mais, apenas, por amor!
Quem se vende fiado pode ficar no SPC da vida!

 

Mãos cansam de erguer copos e logo querem segurar outras mãos.
Corações cansam de ficar lotados de gente vazia.
Corpos cansam de entregas sem amor.
Sorrisos cansam de simular felicidades.
Olhares cansam de ver buscas rasas.
Bocas cansam de beijos sem sentido.
Quando esse tempo chega é que se compreende a tristeza de escolher viver de ilusões!

 

Bom domingo!

Viva.

Fabiana Silbor é Professora Universitária. Palestrante especialista em Gestão Empresarial, Marketing e Comunicação.