Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 16/10/2016
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Bem vindo!

Bem vinda!

 

Nenhum lugar é diferente daqui, mas nenhum é igual também!
Agora a fazenda anda cheia de imigrantes!
Chegaram, ficaram, tomaram posse.
Uns à força, outros na malandragem, mas todos andam a se sentirem donos!
A maioria veio a convite dos 'coronéis'. Outros de lotação com tendências para abusar.

Os verdadeiros donos?

Perderam os títulos pela baixa estima de si, dos outros, das raízes!

Ainda há uns ‘gritantes’, mas esses se confundem com os mugidos da elite.

Reivindicações tímidas, em tons baixos demais para quem tem audição seletiva.

 

Os sobreviventes

Como se sente quem dá a volta por cima? Depende de quantos nós teve que desmanchar e se o caminho percorrido foi o nobre.

A terra bandeirante forrada de sesmarias recortadas pelos dogmas agora está mais global! Suas cartas andam sendo as mesmas: “Empire State of Mind”!

E quem tem a fórmula intacta para testar esse rastro?

Corre no meu sangue essa genética, está em minha voz essa expressão. Dos olhos que viram o mundo encontram porto nessa terra que anda cada dia mais do ‘nunca’. Tantos ‘peters’ aportam por aqui que haja sininho para fazer mágica e fazer todos voarem tão alto quanto querem!

 

Transforme-se

Assim estava escrito: sou feliz com a diversidade. Para quem aprecia a simplicidade o ápice é a transformação. Será assim a partir deste domingo e enquanto essa construção se faz acredite: podemos ser melhores juntos.

 

Vamos combinar?

A “Zebulândia” está literalmente povoada por cones. A moda das listras horizontais nas roupas transbordou as obras. Quem ajudou foi estação confusa: ora frio, ora calor.  Reina isolada a ideia de (des)combinar e misturar. Ah, e essa aventura requer um pouco mais do que arquivamento de bom gosto.

Fora de moda

E por falar do que vai lotar seu ‘closet’ a regra número um contra a cafonisse é: liberte-se, já, da inveja a tiracolo! Desapego gente! Cuidar da própria vida é um caviar beluga!

 

Olfato é o sentido

Nas passarelas o makeup agora ilumina o nariz, bem na base, começa entre os olhos. A novidade é sofisticada, mas não substitui o clássico: é sempre boníssimo dar um bom corretivo no olhar para ver se ilumina a cor da íris (Já dizia o lobo: a gente tem que ver melhor!).

Imitando

Embaçar o cabelo está na moda? Cruzes (de preferência daquelas antigas da Madonna)! Tem salão com pinta de gloss prometendo madeixas de atitude e pregando o estilo fosco. Será?  Tipo aqueles adesivos que colam nos carros para não arranhar?! (rs)

 

Inconveniências

Uberaba tem galerias de arte. Livrarias. Café. Tem prédios lindos inspirado pelos fatos anônimos da história. Museus, mercado, feiras. Mas para os que ainda persistem em exaltar as hipocrisias o novo point é em Peirópolis: De dinossauro para dinossauro...

 

Tem coisa demais para fazer na vida

Pessoas que precisam de nós, ações por dias melhores, muito a aprender, sonhos para realizar. Tem crochê, balé, roupa para lavar. Sei lá qualquer escolha serve se for a favor de um bem maior.

Dedique seu tempo livre as lapidações do seu ser.

Esqueça o que deu errado e programe-se para tudo que pode ser certo.

Pare de importunar as pessoas com suas inseguranças.

Uma existência é muito pouco para ocupar o tempo fazendo mal para qualquer um inclusive para você mesmo.

Saudações de prosperidade!

Até porque, por aqui, a esperança sobrevive!

 

Vitrine...

Gente, apesar dos ladrões, o número de carros por aqui só aumenta. Na terra onde aparências reinam. O povo de sempre compra o possante dos sonhos em “quinhentíssimas” prestações. Sai dirigindo o “boleto” do tipo como canta Chico: “Passas em exposição”. Vivendo de vitrine! Choc!

 

É possível?

Que tenso anda o cenário político local.

Cheio de piadinhas da consciência pesada.

Verbo chic foi proibido depois das derrotas: eu apoio, tu apóias, ele apóia!

 

Gastronomia

Meter a colher a preços honestos anda cada dia mais difícil pela terrinha. Descolados em busca de um espaço para boa conversa e uma sofisticada harmonização, sofrem. Na terra das Águas Cristalinas, que não se esquece dos tempos áureos do Arraial da Farinha Podre, os barracos se avolumam.

Insônia

Como diz um grande companheiro das minhas madrugadas, Jean Paul, “o dinheiro não tem idéias”. Choc: Agora entendi porque tem tanta gente repetitiva.

 

Subsídio Já!

De todos os equipamentos eletrônicos à venda nos mercadinhos o GPS deveria ser o mais acessível. Afinal tem gente demais precisando se encontrar! (É chic). #análisefazbem!

 

Criatividade Tropical

Raros que antecipam as compras de fim de ano já podem investir num ótimo presente para a pessoa mais especial (você mesmo chiquérrima): Faça uma árvore de natal tropical. Você vai precisar de: um vaso com arruda, guiné, alecrim, comigo-ninguém-pode, majericão, pimenta e espada de São Jorge. Ah, e, reserve o pisca-pisca para o invejoso. Quem sabe ele se ilumina!?

 

Chegou o tempo de gostar da diversidade! Vamos evitar os rótulos.

Acorde pronto para a vida com a sinceridade que ela exige. Olhe no espelho sem vergonha e durma desacompanhado da culpa. Não mate os sonhos dos que estão ao seu redor.

Na era do outro onde a maior parte olha em volta à procura para encontrar motivos, construa seus roteiros de dentro para fora.

Fale de todos os assuntos, só evite a vida alheia, e se esquecer fale, somente, para engrandecer.

Retire-se das rodinhas do veneno. Se não der para evitar ande sempre com um frasco do Butantan! Faça sua parte para salvar o dia.

Ninguém tem data de validade por isso antes de ser mais um na multidão que estica o olhar no horizonte, mude o foco: a lapidação começa dentro de si.

Viagem poética

Tem gente que nasceu para ser nuvem!

Outros para ser sol.

Tem aqueles que não têm luz própria, e ainda os que precisam do escuro para brihar!

De um jeito ou de outro, há espaço para todos e sempre estão na moda as boas escolhas!

Então, ao invés de embaçar, molhe e faça brotar!

Que tal deixar de queimar para se equilibrar no aquecer?

Agradeça e mostre a força da parceria a quem te ilumina.

Por fim, revele o bom lado do anoitecer, sirva de referência na rota dos sonhos!

Por isso cintilam as estrelas.

 

 ‘Caboclices’ do interior sempre foram disfarces para modernidades nas alcovas!

Por enquanto, nas Minas, o verão bipolar tem sido muito digno.

A chuvarada permitiu uma esticada nas roupas mais pesadas.

Porém, o sol, anda ansioso para ocupar a estação que lhe é de direito.

 

Você sabe que UAI são as iniciais de União, Amor e Independência! Nãooo?

Descoberta fruto de pesquisa inédita e extensa da Professora Dorália Galesso. A sigla, segundo ela, era passe de entrada que os Inconfidentes Mineiros usavam para entrar nas reuniões feitas nos porões das Alterosas! Por aqui, se algum grupo ousasse ir contra a “Coroa Coronelesca” qual seria a palavra chave?

 

Vou indo, deixando José Saramago: “Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos”.