Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 10/11/2013
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Bem vindo! Bem vinda!

Domingo lindooooooo!

E, aos sobreviventes do fim do mundo, o ensejo de que a realidade ultrapasse a piada e tome tônus de mudança necessária. É latente a necessidade de reavaliação das rotinas instaladas dentro e fora do ser humano contemporâneo. Requerer um indivíduo mais preparado, numa linhagem de valores autênticos. Eu declamo o meu fim de tempo para os falsos, rasos e aqueles que nunca entenderão a palavra gratidão!

Um dia para dormir, porque beber vicia, comer engorda e amar ‘tá’ difícil.

Mas se mesmo assim você anda romântica demais, precisando de algo que vá direto para o seu coração: coma carne de porco


Alex Pacheco é um visionário, né? Com uma pegada de estilo internacional contemporâneo arrasa com um ângulo revelador. Cada detalhe é um universo de entendimentos. Fantástica a produção da linda Camila Costa. Ela comemorando os maravilhosos 16 anos, com um universo de possibilidades felizes e ele, um artista, clicando o sonho transformado em realidade. Eu gosto dessa arte.
 

 

 

Fala sério

Cursos para trabalhar em supermercado não atraem! Jura?Por que será? Os salários são ótimos, as pessoas recebem treinamentos adequados, os horários de trabalhos e as escalas são sempre respeitados. Em tudo há exceções, mas absurdos nesse segmento só agigantam-se. Esses dias, vi uma funcionária ser, literalmente, humilhada porque estava fazendo compras de produtos para lanchar, na empresa, na qual trabalha, no horário de intervalo. É proibido fazer isso usando uniforme. A justificativa é que o funcionário deve fazer seu horário sem interrupções de clientes. Mas ele vai comprar onde? No concorrente?

 

Parabéns! Só piora.

O atendimento no comércio em Uberaba consegue ser cada dia pior. E nem vem com essa história de que isso é universal. Coisa horrorosa. Cada história absurda de desinteresse vitalício pelo consumidor, em tudo. A solução: o cliente tomar na vergonha na cara e parar de ir ao ‘tal’ do estabelecimento.

 

Fim de ano

Dizem que todas as pessoas têm um lado bonito. Então, algumas devem ser um círculo. Nossa que ano é esse? Sobreviveu a 2013? Então você ficará para a semente. Pode apostar. Por isso, os Maias pensaram que o mundo ia acabar.

A equipe de Alysson Oliveira em grande estilo para registrar todos os melhores momentos de Valéria e Daniel. Uma imagem que traz a força do sentimento. A grandeza do amor e a felicidade que é um caminho seguro para fazer a vida valer mais! Sempre!

Prepara!

O discurso se repete ano após ano. E de novo a tal da dengue ameaçando. Muitos moradores estão determinados a proteger o mosquito. Basta o carro fumacê entrar na rua para a Dona Fulana fechar tudo porque a tal da fumaça fede. Caixa de água com tampa é mais raro que ganhar na mega sena. E lixo para armazenar água no quintal? Ah! Isso tem! E se falar resolvesse alguma coisa, papagaio era o ‘rei do camarote’. Quando a criatura estava sendo multada, o negócio tinha outro destino. A pessoa não consegue parar a um quarteirão da escola para levar o filho para a escola e ensinar, pelo exemplo, que é errado parar em mão dupla, acha que vai ‘ajudar’ a combater o Aedes?

 

Competente em mostrar a realidade

As pessoas andam tão carentes que curtem a própria foto nas redes sociais. E esse tal de perfil de político feito por Assessor? Que medo. A pessoa que tem coragem de usar a vitrine da Internet para se promover com outros interesses precisa contratar, pelo menos, gente que saiba escrever certo. Credo.


Ah! A paixão. A certeza de encontrar quem seguirá ao seu lado. O tempo de viver acontecimentos perfeitos para compartilhar. Uma entrega feita de intensidades. Alysson Oliveira eterniza o amor de Lorena Oliveira Rodrigues da Cunha e Frederico Augusto Ramos da Costa.
 

Mensagem para você

E a mais sacana da semana? A operadora. Pior que não ter sinal é quando você está esperando a mensagem que vai mudar seu dia e a quando você acha que, finalmente, chegou é só a empresa mandando dicas.

 

Falta de respeito

Uma semana deplorável no revelar da capacidade humana de ser a pior espécie. Adolescente que trabalha em quiosque de multinacional em Shopping da Zebulândia foi literalmente ameaçada por cliente por não ter troco para um sorvete. O homem agrediu verbalmente de todas as maneiras a menina, levando a jovem a um estado emocional deplorável. O pior? A desestrutura da empresa que não oferece suporte para evitar esse tipo de coisa, a insegurança da menina sem nenhum suporte de um segurança sequer e a falta de reação dos demais clientes que assistiram ao espetáculo anestesiados.


Prontos para subir ao altar o casal Enilson Cesar e Thais celebram o encontro de duas histórias maravilhosas. A linda Thais com uma identidade de competência e alegria que transformou a vida do bom Enilson. Juntos eles começam uma família. E tem escolha melhor do que essa? Assumir o direito e o privilégio de ser feliz a dois. Parabéns.
 

Quem disse que contos das fadas não acontecem? Mas nada daquelas histórias ultrapassadas. Contos de gente moderna. Um príncipe e uma princesa, simplesmente, prontos para viverem o melhor, juntos. Diversão pura, crescimento contínuo, apoio diante dos desafios e uma veracidade para olhar a vida de frente investindo no romance como o melhor de todos os acontecimentos. Lindos! Maria Rachel e William Estevam.

Acredita?

A frase fantasticamente inacreditável foi dita por um eleito pela população ‘super consciente’ das qualidades e das características que um político deve ter: “A consciência dói, mas outras partes se sentem muito bem”. Inclusive o bolso, né, Seu representante do povo! E a piada (sério?) foi motivo de riso no intervalo da sabatina de interesses no plenário mais famoso da Zebulândia.

 

No caminho

Aceite o GPS na sua vida e adote a terapia pela força da repetição. Aconteça o que acontecer o aparelho está pronto para dizer: “siga em frente”. Mas a pessoa continua mais perdida que político honesto em Brasília.

 

Viva a rede social

As empresas andam vivendo dramas improdutivos com as novas tecnologias. Em tudo quanto é lugar, basta um telefone e adeus produtividade, pensamento ou proatividade. "Conjugando o verbo Facebook: Eu posto, Tu comentas, Ele curte, Nós compartilhamos, Vós publicais, Eles riem, Ninguém trabalha".

 

Miau!

Sonho com um mundo sério onde parem, pelo menos, de cantar “atirar o pau no gato” como se isso fosse uma linda ideia de diversão. Pior é a Dona Chica que admirou-se com o berro que o gato deu. O que ela esperava? Que o bicho apanhasse em silêncio?

 

Holerite linda

A pessoa fica com tanto medo de ser demitida (e nem tem tanta diferença de salário tem assim, entre uma coisa e outra). Impressionante, como tem gente que mantém escravidão disfarçada de carteira assinada. Que vergonha, um país que vive dos tributos alheios e impede uma remuneração, “no mínimo”, com o perdão do trocadilho, justa!

 

Então...

Coisas que fazem a gente pensar...A pessoa tira foto 3x4 e fica 12 vezes mais feia.

A pessoa recebe uma mensagem na madrugada e acorda numa felicidade achando que alguém romântico pensou nela é só a operadora mandando você recarregar o celular.

 

Engodo

Os jornais andam lotados de títulos nos cartórios de protestos. Basta uma olhadinha apressada para perceber que tem gente desfilando deboleto disfarçado de Mercedes. A pessoa deve tanto que evita chamar a mulher de “meu bem”. É capaz que o banco toma.

 

Tempos de ilusões

Enquanto empresário embolsam seus lucros, as cidades expõem seus números de aumento na criminalidade durante os períodos das famosas festas. Roubos e furtos em todos bairros da cidade aumentam as estatísticas. Impressionante como somos um povo iludido. Mas se chiar resolvesse alguma coisa, sal de fruta não morria afogado. Sem organização para melhorias efetivas de uma segurança construída pela e para a coletividade ficaremos nesse deserto de soluções.

 

Vivência não vem pronta na latinha, perfeitinha, com data de validade, em pequenas porções. Para usar em um modo que concentre e tempere tantos anseios e desencontros de uma maneira singular.
Sim, a gente chora.
Quebramos tudo um dia ou nunca.
Existe uma decisão, permanentemente, em dúvida em nossas atitudes.
O que ficava absurdamente guardado...
Foi colocado, de uma vez, para fora.
O mundo assiste com interferências.
Ora ditas, ora silenciadas.
Sentimento é frágil, precisa de cuidado plural, prioritário, invencível. 
Aí da vida dos que tem de tudo, mas lhe faltam o amor.

Apesar dos pesares, nunca desista de um sonho, se não achar numa padaria tente em outra. Afinal, o importante é ser feliz. Viva cada dia como se fosse o último. Um dia você acerta.

Bjxxx Silbor!