Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Chic&Choc

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiana Silbor 24/11/2013
Fabiana Silbor
fabianasilbor@gmail.com
Chic&Choc por Fabiana Silbor

Bem vindo!

Bem vinda!

Novembro em despedida. 2013 está de partida. Ninguém parece importar. Turbulento, marrento, desafiante. Todo torto, anjo avesso, de guerrilhas intestinas, manhoso, real. Um tempo de tudo ou nada. Foi um ano solitário. Guerreiro alforriado que pensava que a liberdade era um eterno se vingar. Meses açoitados pelos temores de uma humanidade frágil, abrigada num caminhão de mudanças. Nem no passado, nem no futuro. Sem presente para delegar. Que sabe tudo, mas não entende nada. Que conhece o antes e vê o depois, mas fica de birra na encruzilhada. Os Maias erraram na aposta de fim, mas acertaram aqueles que definiram esse fatalismo como o encerramento de uma Era. Depois de agora muita gente será quimeras.

“O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte” Friedrich Nietzsche


Equipe fantástica de Alex Pacheco registrando o amor de Thaisa Resende Azevedo e Antônio Sérgio Gomes Veludo.
 
Alysson Oliveira e seus talentosos colaboradores iluminam a vida de Débora e Leandro para um novo tempo de grandes felicidades.
 

 

Zigue zague

Motorista na Zebulândia está mais para aquela cobrinha, lembra? Daquele jogo antigo de telefone. Credo, que confusão. Se a mudança é para a melhoria do fluxo, vá lá, mas pelo menos uma placa indicando a alteração para o indivíduo que já dirige mais ou menos. É o jeito que anda (ou melhor, não anda) o trânsito de Uberaba. Se bem, para falar a verdade, nem sei se alguma política viária será eficaz. Coitado dos professores de autoescola. Má direção é coisa genética nessa cidade. Com a mudança anunciada, quem sabe...

“Assim, depois de muito esperar, um dia como qualquer outro qualquer, decidi triunfar” Walt Disney


Arte de Francis Prado criando ângulo perfeitos do lindo modelo Eucerio Filho. Com produção de Gabriel Afonso,  Wellington Braz e make Alê Martins.
 
Marise Romano preparando megas produções para embelezar o fim de novembro
 

Cadeia santa

Bastidores aguçados na reunião de prefeitos. Lançando tentáculos sobre os líderes das cidadelas regionais, articulistas políticos jogam com fichas sedutoras. Os mais experientes, cientes das artimanhas, levam no discurso. Os novatos traduzem nas expressões as surpresas e alguns, pasmem, apresentam rubores diante das propostas tentadoras. Todavia nenhuma manobra está contando pontos. A época é imprópria ‘por demais’. Nesse momento, o espírito evocado pelas cenas de políticos presos é forte demais para ceder aos carteados do poder.

“Não sou da altura que me vêem, mas sim da altura que meus olhos podem ver” Fernando Pessoa

Pessoas arrogantes sempre me divertem. Por quê? São teatros ambulantes, fazem carão, mas estão mais para o Jamanta (lembra dele?) no estilo Beto ‘adocica’ Barbosa.

Será que o papai Noel vai ficar bolado?

Na última semana antes da chegada do bom velhinho, no universo do face e do passarinho azul (twitter), as mensagens pedindo representantes mais vitaminados do pólo norte bombaram!

Ricos competindo

Festanças encavaladas no Arraial estão deixando as chiques da sociedade em polvorosa. Todo fim de semana tem um evento maior e melhor que o anterior. Claro que nos bastidores as ordens para os empregados são para que todos os serviços se destaquem diante das comparações que surgem naturalmente nas conversas. Roupas, menus, decorações ganham sofisticações exóticas. Um volume de dinheiro incrível se comparado com o do trabalhador brasileiro, nesse momento preparado para receber a primeira parcela do décimo terceiro. Cifra que mal pagaria os talheres dos banquetes nas mansões. Mas vamos deixar de lado essa bobagem. Afinal de Nazarés, Odetes e Marias do Bairro o mundo anda lotado (você acha que autor de novela tira inspiração de onde?).

“Não me envergonho de mudar de idéia, não me envergonho de pensar” Mário Quintana

Éeeeeeeeee do Brasilllllllllll!!!

Arquivaram o processo. Tiririca não é analfabeto. Propinoduto, mensalão. Brasileiro é criativo até na hora de inventar como ‘lucrar’. O Fiat Uno vai se aposentar (será?). Genoíno só na perícia. Ainda bem que não precisou entrar na fila do SUS. Aeroportos do Brasil vão à leilão. Grifes no Brasil viraram sinônimo de trabalho escravo no mundo. Jogadores protestando do ritmo do emprego. “Moro num país tropical, bonito por natureza, mas que beleza”. Afinal é natal, depois tem férias, carnaval e a vida só volta ao normal depois da semana santa. Que lindo!

“Eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço, o que me coloca num nível mais elevado do que o de qualquer político” Charles Chaplin


Competente Médico George Calapodopulos, em viagem internacional, para expandir conhecimentos e trazer as principais novidades sobre Medicina Nuclear.
 
Abraços demorados, gigantes e apertados de todos nós à Diva Luciana Vitali de Vito Vitor. Começa a semana com festa comemorando o aniversário sendo feliz, muito amada e com grande sucesso. Você merece. Parabéns!
 

Era uma vez

Morador nobre da Zebulândia viveu momentos chatos! Com a bagagem extraviada teve que comprar tudinho durante destino internacional. Rico que é, com certeza exigirá dano moral. Mas até lá, as conversinhas maliciosas das visitinhas sorrateiras aos brechós para repor o guarda roupa vão continuar. Mas que bobagem! Atire a primeira pedra aquele, que pertencente a essa distinta elite, nunca usou uma roupinha de grife advinda dos estoques das famosas esquinas europeias que vendem peças de segunda mão. Fofoca inútil, a roupinha, ainda, estava tão novinhaaaaaa (SQÑ).

Leya Lorenzo acumulando vitórias!

Safra boa em 2013. O quê? Sucesso (quer também?).

Desobedientes, os dias continuam curtíssimos! Na correria alucinada para fechar a semana, a maioria teve pouco tempo para repor as máscaras. Esse tal de consumismo, às vezes (pasmem), pode ser bento!

Coisa feia

Será que para se dar bem bancando de maravilhosas ofertas algumas lojas de varejo andam inflacionando artificialmente os preços? A estratégia de derrubá-los para dar a impressão de que estão arrasando já começa a ser percebida pelo consumidor. Se, por acaso, algum estabelecimento tiver lançado mão dessa prática aconselho a repensar rapidinho. Especialista em Direito do Consumidor, famoso na Terrinha, criou um programa piloto e estuda a alternância de preços. Em breve essa pesquisa quentinha vai revelar quem é quem nessa seara de ilusões.

Gê Alves no shopping, elegante sempre, tirou um tempo para os amigos, e virou alvo das atenções!

E dá para ver que convidados ilustres estão chegando de toda parte para as confraternizações na terra das Águas Claras.

Na beiradinha do barranco, o ano novíssimo, está mesmo enviesado para alguns. Os chics do Arraial estão prontos para armar o godê.

“Não permita que homem algum o rebaixe o suficiente a ponto de odiá-lo” Martin Luther King

Perigo dobrado

Esse povo que faz festa e quer aparecer contratando manobristas precisa rever os contratos com algumas empresas. Esse serviço tem que ser confiável, em tudo. O que tem de histórias sobre profissionais inadequados no mercado é um horror. O tal do facilitar a ida e a vinda de carros das pessoas presentes na celebração é de uma responsabilidade! Se o objetivo é diminuir os riscos, trazer conforto e segurança, como entregar a chave e tudo que embute essa entrega para gente sem referência? Assuntando sobre esse tema, alguns manobristas me contaram que, em alguns eventos, são contratadas pessoas de última hora pelo volume apresentado na festa. Já pensou? Será que, pelo menos, carteira de motorista rola?

O mundo anda Barroco demais! Nesse sufoco ando mais querendo vestir um

chemisier e sair da fila para o posto de “it girl”.

Cansada de gente tentando ser mais sexy que o Mike Jagger.

A Zebulândia anda bem bandeirosa. O fim do ano anunciou a promessa de abertura de danceterias turbinadas na city. Sucursais e tal... E, até agora, pouco pop “holywoodiano” para tanta gente “sissi”.

O formidável virou básico. Luxo é criar desumanidades.

Povo oco. Por isso os discos voadores não descem.

Bjxxx Silbor