Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 22/03/2017
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Comércio é assim, não tem só bonzinho. É feito a cotoveladas”

Ministro Blairo Maggi (Agricultura) sobre as sanções do Chile à carne brasileira

 

Presidente da Ancine viajou metade do mandato

O presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Manoel Rangel Neto, passou viajando mais da metade dos últimos doze anos de mandato. Levantamento no Portal da Transparência mostra que em 31 de dezembro de 2016 ele completou 4.285 dias no cargo, dos quais 2.214 em viagem. Tantas viagens renderam a Rangel mais de R$790 mil em diárias, além dos R$ 16 mil ao mês dos seus vencimentos.

 

Falta só brevê

O presidente da Ancine, que está em fim de mandato, fez 738 viagens aéreas entre 2005 e 2016, bancadas pelo contribuinte.

 

Uma por semana

Viagens de Rangel impressionam no volume: ele bateu asas, às custas do contribuinte, uma vez por semana, em média.

 

Viajante militante

Só em 2013 Rangel realizou 70 viagens nacionais e internacionais. No ano eleitoral de 2014 foram 52; 62 em 2015 e 59 viagens em 2016.

 

Esquema

A Ancine não quis comentar os ganhos de quase R$ 800 mil do seu presidente apenas com diárias, tampouco explicar suas viagens.

 

Energia: ‘bandeira vermelha’ desmente ministro

Para justificar o cancelamento do leilão de energia solar, em dezembro, o ministro Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia) telefonou à coluna para garantir que havia “sobra de energia”. Dias depois, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que iniciaria em abril um novo período de “bandeira vermelha”, com as contas de energia mais caras. E as termelétricas a diesel e a gás voltaram a ganhar na loteria.

 

Prazo elástico

As térmicas foram criadas, como emergência, no governo FHC, e para durar 7 anos. O lobby consegue prorrogar o prazo lá se vão 17 anos.

 

Lobby vitorioso

Lobistas já pedem leilão de “segurança energética” para acionar as térmicas a gás natural no Nordeste. Ninguém duvida que conseguirão.

 

Contra o Brasil

O lobby das térmicas não permite que o Brasil, com abundância de sol e ventos, invista em energia limpa e barata, como a solar e eólica.

 

É só o começo

Apesar das críticas ao “açodamento” da Operação Carne Fraca, há ainda muito a revelar sobre as relações promíscuas do agronegócio com o Ministério da Agricultura. Autoridades sabem o que as espera.

 

Críticas

O delegado Mauricio Moscardi, responsável pela operação Carne Fraca e membro da força-tarefa da Lava Jato, fez declaração polêmica em janeiro. Afirmou que a PF “perdeu o timing para prender Lula”.

 

Fim do carro preto

Projeto do deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), datado de 2015 e jamais votado, extingue carro oficial para políticos eleitos, juízes e membros do Ministério Público. Os carros hoje a serviço da mordomia seriam deslocados para as áreas de Segurança, Educação e Saúde.

 

Diárias ministeriais

Há ministros campeões em diárias, como Blairo Maggi (Agricultura), com R$22 mil este ano, mas há os que as evitam, como Maurício Quintella (Transportes), com R$260. Outros 19 não as requisitaram.

 

Começou

No DF, o partido Rede, de Marina Silva, está com pressa. Em reunião na última semana, o deputado distrital Chico Leite foi indicado para a chapa majoritária de 2018. Deverá sair como candidato a senador.

 

Vai dar barulho

Na reunião de líderes e ministros no Planalto, ontem, foi discutido um projeto polêmico (mas útil) que permite a terceirização de atividades-fim no poder público. O tema está na pauta desta terça-feira na Câmara.

 

 

Tiro de bazuca no pé

Bastou a história improvável de papelão na carne e o desconhecimento de vitamina C para o Brasil conseguir o que concorrentes internacionais tentaram, sem êxito, durante décadas: banir o Brasil do mercado.

 

Triângulo das Bermudas 

A agência Leblon dos Correios, no Rio, até parece o Triângulo das Bermudas. No dia 13, um morador postou Sedex, pagou 45 reais, mas, até hoje, o envelope não chegou ao destino, no centro de Brasília.

 

Pensando bem...

... a prisão domiciliar para Adriana Ancelmo foi como promessa de campanha do marido para o eleitor: não virou realidade.

PODER SEM PUDOR

Santa paciência

O amigo lobista do então ministro da Fazenda Antônio Palocci, Vladimir Poleto jurava na CPI dos Correios que não disse o que de fato afirmou ao jornalista Policarpo Júnior, da revista Veja, detalhando suas relações com o poderoso ministro de Lula, quando o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), crédulo, passou a defendê-lo. Heráclito Fortes (PI) não perdeu a piada:

- Heloisa Helena é do PSOL e o senador Suplicy é do PCÉU. Ele acredita em milagre!