Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 21/02/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Você chamou a presidenta Dilma de presidenta Lula”

Ministro Guido Mantega corrigindo a atrapalhada colega Miriam Belchior

 

Partidos aliados ensaiam ‘blocão’ contra Dilma

Insatisfeitos com as imposições da presidenta Dilma nas votações na Câmara, e sobretudo com a distribuição de cargos, a base aliada se articula em “blocão” informal, com PMDB, PP, PROS, PSD, PR, PDT e PTB, para medir forças com o Planalto. Em jantar, quarta, na casa do deputado Luiz Fernando Faria (PP-MG), líderes atacaram Dilma por tratá-los como meros “chanceladores” dos interesses do governo.

 

Valentia

Os líderes rebeldes, que representam 259 deputados, marcaram novo encontro para terça, quando definirão pauta de projetos para votação.

 

Cargos, cargos

Os deputados aliados ao governo acusam o PT de tentar “dizimá-los”, com o objetivo de concentrar todo o poder (e cargos) entre petistas.

 

Sobrou pra ele

Portador de recados do Planalto, o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), foi à reunião dos rebeldes, mas ficou calado.

 

Eles querem é rosetar

Os deputados federais aliados fazem barulho para tentar valorizar o apoio deles à reeleição de Dilma, mas ela nem sequer lhes pede votos.

 

PT avalia que CPI manterá black blocs acuados

O PMDB e o partido Solidariedade são os mais empenhados em emplacar a CPI mista dos Black Blocs. Os presidentes do Senado, Renan Calheiros (AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), estão deixando correr solto para ver no que isso vai dar. Na contramão da bancada do Rio, ala do PT defende a CPMI alegando que as investigações podem esfriar protestos mais violentos durante a Copa. 

 

Pergunta no Congresso

Terá sido de peroba o óleo que vazou do Palácio do Planalto poluindo o Lago Paranoá de Brasília?

 

Contágio

Parece piada, mas um posto de atendimento do Tribunal Regional Federal no Rio fechou por falta d’água. Fica na avenida... Venezuela.

 

A fila não anda

Os bancos, sim, mas órgãos públicos e a Receita não disponibilizaram ainda a declaração de rendimentos. O prazo termina próxima sexta, 28.

 

Tarefa árdua

Mal terminou discurso em defesa de Eduardo Azeredo, que renunciou para não enfrentar o julgamento do mensalão tucano no STF, Marcus Pestana (MG) recebeu telefonema do correligionário em agradecimento.

 

Cruz ou espada

O PSDB intensificou a pressão para Bernardinho se lançar ao governo do Rio. O esportista, que também sofre pressão da família para ficar fora da disputa, pediu até o fim do carnaval para dar uma resposta.

 

STF ridicularizado

Advogada de José Roberto Salgado (ex-Banco Rural) ridicularizou a tese de formação de quadrilha no STF. Segundo Maíra Salomi, essa possibilidade só poderia ter existido em um “âmbito paranormal”. 

   

Encantadora

Dilma chamou Edinho Araújo de “presidente do PMDB-SP”, em jantar no Jaburu. Percebeu o engano: “Olha só, Baleia [Rossi], eu te demiti. Mas gosto muito de você...”. Ela é um doce até quando se desculpa.

 

Águas turvas

O serviço público exige ao menos dez “nada consta” de servidores, mas o novo superintendente da Pesca em Pernambuco, Josemir de Vasconcelos, passou raspando: policial e advogado, foi citado em 2000 na CPI estadual da Pistolagem e do Narcotráfico, que deu em nada.

 

Não desencarnou

Lula manda tanto no governo que até ministros confundem o ocupante do principal gabinete do terceiro andar do Planalto: a ministra Miriam Belchior (Planejamento) chamou sua chefe de “presidenta Lula”.

 

Demanda do povo

Aliado do governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), o deputado Leonardo Picciani defende a criação de CPMI para investigar Black Blocs: “95% do Rio é contra atos de vandalismo e a violência nas manifestações”.

 

Nota zero

Operação policial na Austrália prendeu 16 estudantes brasileiros desde novembro de 2013, envolvidos em rede de tráfico de drogas, e procura outros, fora do país. Já apreenderam mais de 14 quilos de cocaína.

 

Pensando bem..

...escapando da pena de formação de quadrilha, os mensaleiros ainda podem se inscrever no bloco de sujos da Terça-Feira Gorda.

 

PODER SEM PUDOR

O sr. é o famoso quem?

O ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger visitava o então governador de São Paulo, Mário Covas, em meio às notícias sobre intervenção federal no Banespa. A certa altura, na entrevista coletiva sobre planos de investimento de empresas dos EUA no Brasil, Covas sugeriu que se fizessem perguntas ao visitante. Um jovem repórter se dirigiu a Kissinger:

- O senhor veio aqui tratar do Banespa?

_

Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros

www.diariodopoder.com.br