Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 01/03/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Nunca teve consequências maléficas”
Vice-presidente Michel Temer, sobre a criação de “blocões” na Câmara dos Deputados

Requião condenado por ofender Paulo Bernardo
Após o carnaval, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) vai receber a visita de um oficial de justiça com a execução de R$ 75 mil por ter sido condenado na Justiça do Paraná pelas ofensas dirigidas ao ministro Paulo Bernardo (Comunicações), durante uma reunião do seu governo transmitida pela rádio e TV Educativa, em 2010. Requião sugeriu que o ministro teria apresentado um projeto superfaturado para a Ferroeste. 

Abuso
Na “escolinha” (alusão à “Escolinha do Professor Raimundo”, de Chico Anysio), Requião usava rádio e TV públicas para atacar adversários.

Danos morais
Requião, que adversários chamam de “Maria Louca”, foi condenado por danos morais. Os recursos judiciais não têm mais efeito suspensivo.

Carnaval no óleo
Entreouvido em alto-mar na bacia de Campos: “Se a plataforma não virar, olê, olê, olá, a Petrobras chega lá...”.

Go home
O Parque da Água Mineral em Brasília cobra R$ 15 de ingresso a estrangeiros e metade a brasileiros. Imagina o preço na Copa.

Racionamento de água em SP ganha outro nome
Tucanaram o racionamento: o governo de São Paulo anunciou a necessidade de “redução de fornecimento” de água. A recomendação do racionamento, antecipado nesta coluna na quarta (26), foi do “grupo técnico” (versão tucana para “grupo de crise”) do governo estadual. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) evita a expressão “racionamento”, mas terá de oficializá-lo, mesmo adotando uma outra denominação. 

Litoral sem água
O governo estadual admitiu oficialmente, pela primeira vez, que faltará água no litoral paulista. A imprevidência de um preço.

Novo pesadelos
Água e segurança podem ser os pesadelos de uma reeleição inicialmente tranquila para Geraldo Alckmin, em outubro.

Vai faltar papel
O ditador substituto, Raúl Castro, distribui sua nova foto oficial, sem farda, que os cubanos são obrigados a expor em casa e no trabalho.

Exploração continua
Arthur Chioro (Saúde) deveria se acanhar: anunciou que os cubanos do “Mais Médicos”, que só viam R$ 1,8 mil dos R$ 10 mil pagos a Cuba, terão agora R$ 2,5 mil. Todos os outros médicos do programa recebem R$ 10 mil. E o Brasil segue protagonizando a vergonhosa exploração.

Enganação
A ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) passará o Carnaval em Genebra, Suíça, numa conferência de “alto nível” do Conselho de Direitos Humanos da ONU. Não falará de escravos cubanos, claro.

Deu samba
Na internet, os foliões se organizam para aproveitar o carnaval sem deixar de cutucar o governo, sempre lembrado neste período. Um grupo que faz sucesso é o #BlocoQuemTemBocaVaiaDilma.

A hora e a vez
A decisão ontem do Supremo Tribunal Federal tem um vencedor, além dos meliantes absolvidos: o ministro Joaquim Barbosa, que, se quiser ser candidato, poderá receber enxurrada de votos em outubro. 

Feliz dia 29, Jaguar
Como este ano não é bissexto, o genial cartunista Jaguar não poderá comemorar neste sábado o seu 82º aniversário, muito embora ontem tenha sido o dia 28. Ele nasceu no Rio em 29 de fevereiro de 1932.

Cabo eleitoral
Aécio Neves (PSDB) perdeu um candidato, mas ganhou um cabo eleitoral de peso. Bernardinho não aceitou disputar o governo do Rio. Mas se prontificou a acompanhar o mineiro Aécio pelo Brasil.

Falta pulso firme 
O líder do PT, Vicentinho (SP), e o líder do governo, Arlindo Chinaglia (SP), viraram alvos de críticas na bancada pelo fracasso em conter a articulação do ‘blocão’, criado por aliados para chantagear o governo. 

Gol do mosquito
Suíços e alemães terão que incluir “dengue” no vocabulário durante a Copa: os times ficarão concentrados em Porto Seguro, na Bahia, onde é grave a epidemia do mosquito. Dilma que se cuide no feriadão.

Pensando bem...
...com a absolvição da quadrilha, o julgamento do mensalão não acabou em pizza, mas em Carnaval.

PODER SEM PUDOR
Olha o nível

Tempos atrás, já na era Lula, o deputado Celso Russomano (PP-SP) comentava as semelhanças do projeto do governo, de inspiração fascista, de criar um “conselho” para patrulhar jornalistas, com o seu projeto sobre o tema, que prevê até os trajes a serem usados pelos jornalistas. O deputado Professor Luizinho (PT-SP), deu seu palpite:
- Para mim, o melhor traje para as jornalistas é mini-saia e blusa decotada...