Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 23/03/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“A ação de criminosos... envergonha a nossa sociedade”

Dilma Rousseff sobre o clima de insegurança dos cidadãos do País que ela preside

 

General teme cassar condecoração de mensaleiros

Já não se fazem chefes militares resolutos, como antigamente. O comandante do Exército, general Enzo Peri, ainda se finge de morto para não cumprir o que determina o decreto 4.207/02: cassar a Medalha do Pacificador, conferida aos mensaleiros José Genoino, João Paulo Cunha (PT) e Valdemar Costa Neto (PR), todos cumprindo pena de prisão por corrupção, em sentença transitada em julgado.

 

Batalha sangrenta

O general Enzo teme a mais apavorante batalha: encarar Dilma, caso cumpra o decreto, cassando a condecoração dos meliantes petistas.

 

Tá louco? Eu, não!

Segundo fontes militares, o general Enzo Peri não conseguiu que seu chefe, ministro Celso Amorim (Defesa), levasse o assunto a Dilma.

 

Vergonha

Mantendo a honraria aos meliantes, o general os nivela, por exemplo, a Sérgio Vieira de Melo, falecido herói brasileiro na luta pela Paz mundial.

 

Me erre

Indagado com insistência, através da assessoria, o general Enzo não informa se cumprirá o decreto, cassando a medalha dos mensaleiros.

 

Cerveró assessorou petista em ‘novos negócios’

O operador da compra superfaturada da refinaria de Pasadena, Nestor Ceveró, indicado pelo senador amigo Delcídio Amaral (PT-MS) para a Petrobras, assessorou o “desenvolvimento de novos negócios” quando a estatal era chefiada por José Eduardo Dutra, ex-presidente do PT. Ele se envolveu em temas internacionais e na negociação de acordos e contratos, quando nasceu o “negócio da China”: a compra da refinaria.

 

Nós, os otários

A belga Astra Oil comprou a refinaria por US$ 42,5 milhões, em 2005, e vendeu 50% dela à Petrobras, em 2006, por US$ 360 milhões.

 

Chame o ladrão

A negociata seria ainda mais danosa: uma cláusula marota obrigaria a Petrobrás a comprar da Astra Oil os outros 50%. Por US$ 860 milhões.

 

Unidos na causa

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) virou fã do ministro Marco Aurélio Mello, presidente do TSE:  “Ele é feminista de carteirinha”.

 

100% PMDB

Apesar do interesse tucano, o PMDB pode ter “chapa pura” em Minas: Clésio Andrade governador e Leonardo Quintão vice. O ex-ministro Antonio Andrade, que retoma a presidência do partido, corre por fora.   

 

O homem que calculava

Antes de ser preso por lavagem de dinheiro, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa pretendia construir com dólares e reais quatro minirrefinarias de sua empresa REF, num investimento de R$ 1 bilhão.

 

Déjà vu

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) não perde tempo. A Câmara mal abriu mão de indicar cargos, ele se antecipou e puxou da cartola Luciano Barbosa, ex-prefeito de Arapiraca, como no governo FHC.

 

Os alvos

O “blocão”, que agora se restringe a PMDB, PSC, PTB e PR, além da oposição, marcou almoço, na terça (25), na residência de Paulo Pereira (SDD). Na pauta, Marco Civil da Internet e denúncias contra Petrobras.

 

Sem papas

A língua afiada do líder do PR, Bernardo Santana (MG), ganha fama. Em reunião no Ministério dos Transportes, o deputado Fernando Giacobo (PR-PR) pediu uma cadeira mais baixa para Santana tocar os pés no chão. “O que alcança o chão é sua língua”, provocou.

 

Périplo

Na tentativa de fazer frente à pressão do governador Ricardo Coutinho (PSB) sobre prefeitos, o PSDB tem realizado maratona de reuniões em municípios da Paraíba para reforçar candidatura própria ao governo.

 

Inconfiável

O PMDB-RN ainda teme fechar acordo com a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para disputar o Senado, com Henrique Alves para governador. Segundo peemedebistas, ela já o traiu três vezes. 

 

Em obras

O Itamaraty esclarece que presidenta Dilma optou por hotel de luxo no Chile, em vez de ficar de graça na espaçosa residência do embaixador, porque prédio passa por reforma. Está em obras, mas funcionando.

 

Pensando bem...

...Dilma avalizou a compra à vista uma refinaria pelo preço inteiro, e garantiu um escândalo em suaves prestações até a eleição de outubro.

PODER SEM PUDOR

Aluguel de capital

O falecido vice-presidente José Alencar contou certa vez que ainda era jovem quando pediu empréstimo ao irmão para abrir o próprio negócio, pagando-lhe juros de 1,5% ao mês. Um amigo, na época, ficou escandalizado:

- É crime! A Lei de Usura do Getúlio Vargas, de 1933, limita os juros a 1%!

Alencar tentou renegociar, mas o irmão desqualificou a “usura”:

- Não são juros, é o aluguel que você paga pelo uso do meu dinheiro...

_

Com Ana Paula Leitão e Tiago de Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br