Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 13/04/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“A CPI é inevitável”

Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) ainda confiando nas investigações

Temer e o líder do PMDB travam briga pela Funasa

O vice-presidente da República, Michel Temer, encaminhou ao ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) o nome do diretor de Saúde Ambiental da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) Henrique de Carvalho Pires, para a presidência da pasta, ligada ao Ministério da Saúde. A indicação é alvo de nova crise com a bancada do PMDB da Câmara, chefiada pelo líder Eduardo Cunha (RJ), que já refutou a indicação de Temer. 

Encrencado

Desafeto do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), Henrique Pires é acusado na bancada de usar a Funasa para “cooptar prefeitos”.

Briga interna

Em crise com o governo Dilma, deputados do PMDB garantem que vão “partir pra cima” de Michel Temer depois do feriadão da Semana Santa.

Sem prestígio

O vice Michel Temer está fazendo maratona de reuniões com diretórios estaduais do PMDB na tentativa de conter a rebelião da bancada.

Tem para todos

Empreiteiras, doações e “laranjas” são apenas o começo do caminho do escândalo da Petrobras. E o fim não será com os fundos de pensão.

NY: consulado demite funcionário ‘sem banheiro’

Funcionário contratado há 24 anos no consulado-geral em Nova York, o motorista brasileiro João Luiz Navega, 53, foi dispensando sem direitos trabalhistas por urinar escondido num copo, atrás do carro, após trabalhar de 8h da manhã às 14h20 para a cônsul Ana Cabral Petersen. Com dor na uretra, foi impedido pelo porteiro do prédio de usar o banheiro. Teve que assinar a dispensa na rua, em 14 de março.

Humilhação

Sem poder abandonar o carro por falta de vagas, sob muita neve, Navega disfarçou com o casaco, mas não pôde se livrar do copo.

Que loucura

O sindicato dos servidores locais (Aflex) vai acionar o consulado, que  alegou “conduta inapropriada” do motorista, acusado de “louco”.

Sempre à mão

Conhecido pelos políticos que visitam Nova York, Navega já recebeu carta elogiosa do senador José Sarney pelos “excelentes serviços”.

Ponto de tensão

A briga eleitoral em Minas pode virar alvo de desentendimento entre  Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva, que quer ignorar acordo com Aécio Neves (PSDB) e lançar ambientalista Apolo Heringer ao governo.

Tendência

Ministros do Supremo Tribunal Federal acham que a tendência do plenário é derrubar medida do ministro Joaquim Barbosa que paralisou a análise do pedido de trabalho externo para José Dirceu. Ele é o único que tem direito ao benefício, mas Barbosa “sentou em cima” do pedido.

Agora vai

Uma retroescavadeira junto aos tapumes parece o primeiro sinal de obra da nova sede da UNE no Rio, prometida há dois anos. A velha e silenciada entidade já embolsou R$ 50 milhões do erário.

Disputa petista

Com a renúncia do encrencado André Vargas (PT-PR) à vice-presidência da Câmara, os deputados Arlindo Chinaglia (SP), Marco Maia (RS) e José Guimarães (CE) estão em campanha para o cargo.  

É bom lembrar

Relatada pelo líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), a MP 627, que limita multas a planos de saúde e está enxertada com mais de vinte outros “contrabandos”, ainda precisa ser votada pelo plenário do Senado antes de ir para sanção (ou veto) da presidenta Dilma.

Made in China

Presidente do Solidariedade, Paulo Pereira (SP), vai expor manequim no Salão Verde da Câmara com camiseta do Brasil, boné, vuvuzela... E segurando a placa: “A Copa é no Brasil, mas empregos são na China”.

Nada como ano eleitoral

Depois das transferências obrigatórias para estados e municípios e também a grana para o SUS, o Bolsa Família é o programa que mais recebeu verbas federais: até fevereiro já foram R$ 2,1 bilhões.

Nada nuclear

Curiosamente, o programa do governo federal que recebeu a menor quantidade de verbas é a “Política Nuclear”, responsável por R$ 1.041 dos quase R$ 60 bilhões distribuídos até fevereiro. 

Torcida

Em pleno ano eleitoral, a oposição sonha com o momento, ainda improvável, em que Youssef possa rimar com Rousseff.

PODER SEM PUDOR

Qualidade não vale

João Agripino, pai do escritor Ariano Suassuna, era governador da Paraíba e começou receber notícias de que em Areia, terra de José Américo de Almeida, surgia uma liderança de oposição imbatível.

Preocupado, resolveu cuidar pessoalmente do caso. Reuniu os correligionários em Areia e falou claramente:

- Precisamos encontrar algum defeito, o ponto fraco desse homem.

Um governista, levantando a mão, apressou-se em denunciar:

- Governador, eu sei logo de dois defeitos desse sujeito...

- Ótimo. E quais são?

- O homem é cachaceiro e mulherengo! – disse o delator, orgulhoso.

João Agripino respondeu de pronto ao caviloso correligionário:

- Meu amigo, das qualidades do adversário que cuide ele próprio!