Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 15/04/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Não é para dividir, é para unir”

Marina Silva ao definir a candidatura de Eduardo Campos (PSB) para presidente

Grevistas exigem os ‘lucros’ de estatal quebrada

Funcionários do Sistema Eletrobras marcaram para 24 e 25 deste mês “paralisações de advertência” em todo o País. Os sindicalistas exigem pagamento de “participação nos lucros” relativos a 2013, ano em que o balanço da Eletrobras, para desespero dos acionistas minoritários, registrou prejuízo R$ 6,2 bilhões. Os grevistas, que ameaçam greve geral no sistema, não mencionam “participação nos prejuízos”.

Prejuízo histórico

Em 2012, a Eletrobras já havia registrado prejuízo de R$ 6,8 bilhões. Somando 2013, já são R$ 13,1 bilhões perdidos em apenas dois anos.

Origem do caos

Dilma fez a Eletrobras aderir à medida provisória 579, reduzindo-lhe a receita de geração e transmissão, para forçar redução na conta de luz.

Sistema quebrado

Integram o Sistema Eletrobras empresas geradoras e distribuidoras de energia como Eletronorte, Eletrosul, Eletronuclear e Chesf.

Pindaíba

Rebaixada pela Standard & Poor’s, a Eletrobras trocou a sede por um anexo no prédio de Furnas, também no Rio, para economizar o aluguel.

Saque ‘cash’ nos cartões já somam R$ 1 milhão

Os saques em espécie para as famosas despesas de pequeno vulto nos cartões corporativos do governo federal somaram mais de R$ 1 milhão nos primeiros dois meses do ano. Com sete dos dez maiores gastadores, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é o que mais recorre aos saques para despesas totalizando quase sempre o limite permitido pelo Banco Central (R$ 1 mil) em vários dias.

Cada um tem seu vulto

Os saques nos cartões são para despesas de pequeno vulto, mas um servidor do IBGE torrou R$ 32 mil com saques seguidos de R$ 1 mil.

Fala IBGE

IBGE diz que os gastos são com despesas “onde não é possível usar o cartão de crédito”, mas não explica os valores sempre “redondos”.

Selfies 

Presentes na pré-candidatura do pai a presidente, os filhos de Eduardo Campos (PSB) fizeram uma sessão de fotografias e vídeos no celular. 

PR da questão

A Polícia Federal investiga se o “PR” nos bilhetes ao doleiro Alberto Youssef é o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. São também as iniciais de Partido da República e... Presidente da República.

Opção já feita

Dilma recebeu empresários no Alvorada, há dias, e pediu apoio. Ouviu a franqueza do ex-deputado Flávio Rocha, dono das lojas Riachuelo: “Sou nordestino, presidenta, estou fechado com Eduardo Campos”.

Rumos distintos

O PSD de Minas já avisou ao prefeito Gilberto Kassab que fará aliança com o tucano Pimenta da Veiga ao governo, apesar de o partido caminhar, nacionalmente, para apoiar o PT da presidenta Dilma.

Cabo de guerra

O encarregado de negócios do Brasil na Bolívia, João Luiz Pereira, disse ao jornal La Razón, que senadores do PT travam a nomeação do embaixador Raimundo Magno por “pressão interna” contra Dilma.

Ausentes

Em aliança com PT para reeleição, os governadores Camilo Capiberibe (AP) e Renato Casagrande (ES) ignoraram ontem o lançamento da pré-candidatura do correligionário Eduardo Campos (PSB) à Presidência.

A pedido

Apesar do apelo por candidatura própria, Cristovam Buarque afirmou que o PDT-DF decidiu apoiar Rodrigo Rollemberg (PSB) ao governo atendendo proposta de Antonio Reguffe, que deverá sair ao Senado.

Banco reserva

Com o palco lotado de autoridades, o deputado Romário (PSB-RJ) acompanhou da plateia ontem o lançamento da pré-candidatura de Eduardo Campos (PSB-PE) à Presidência e Marina Silva a vice. 

Briga eleitoral

O governador Beto Richa (PSDB) trabalhou para impedir liberação de empréstimos do Proinveste ao governo do Paraná. Ele quer continuar jogando desgaste no colo da adversária eleitoral Gleisi Hoffmann (PT).

Pensando bem..

...nada como um mensalão atrás do outro com uma Petrobras no meio.

PODER SEM PUDOR

Era só despedida

O ex-deputado cearense Alfredo de Abreu Pereira Marques (MDB), que foi interventor em Maracanaú (CE), só dirigia em alta velocidade. Pior: tinha o hábito de ler jornal ao volante. 
Certa feita, Alfredo Marques deu carona a um eleitor, entre a sede do município e o distrito de Tabatinga. Lá para as tantas, observou que o eleitor dava com a mão para todo mundo, no caminho:

- Meu caro, você tem muitos amigos. Deveria ser candidato a vereador.

- Não, Dr. Alfredo, eu estou é me despedindo do povo, porque do jeito que o senhor dirige não sei se chegaremos vivos a Tabatinga...