Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 09/05/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“A marca de Dilma é o retrocesso”

Marina Silva ao comparar as marcas dos governos Dilma e Fernando Henrique Cardoso

Ex-diretor da Petrobras seria dono de dez navios

Investigadores da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, suspeitam que Paulo Roberto Costa, preso pela Polícia Federal, “operador” de negócios nada republicanos envolvendo a Petrobras e figurões da política, acumulou fortuna que incluiria dez navios, inclusive petroleiros, dos quais seria dono e/ou sócio. Supostas relações com a Transpetro, subsidiária da Petrobras, ainda serão esclarecidas pelas investigações.

Depoimento

A oposição acha que Sergio Machado, presidente da Transpetro, poderá ajudar a CPI a esclarecer pontos obscuros do caso Lava Jato.

Costas largas

Sergio Machado foi indicado e é mantido na presidência da Transpetro há 11 anos, graças à força política do amigo Renan Calheiros.

Batom na cueca

Foram casuais as descobertas mais importantes da PF sobre Paulo Roberto Costa. Ele anotava nomes, datas, valores, negócios, tudo.

Intimidade fatal

Íntimo dos poderosos, Paulo Roberto Costa era chamado por “PR” pelos políticos ou “Paulinho”, como o ex-presidente Lula o tratava.

Fatura dos cartões já passa de R$ 10,5 milhões

O governo Dilma ultrapassou os R$ 10,5 milhões em gastos com os cartões corporativos no primeiro trimestre do ano, segundo o portal Transparência. A novidade fica por conta dos gastos da bisbilhoteira Agência Brasileira de Inteligência (Abin), empatados com a Presidência da República. A Abin torrou R$ 1,713 milhão contra R$ 1,749 milhão do gabinete de Dilma. Ninguém sabe em quê: é tudo “segredo de Estado”.

Companheiro?

Raro cartão da Presidência com contas abertas mostra gastos de R$10 mil com gasolina em um posto de São Bernardo (SP), onde mora Lula.

Voltas no País

Com abastecimentos semanais de quase R$ 800, o combustível gasto daria para completar quase duas voltas pelas fronteiras do Brasil.

Bom para credor

Já passou a barreira dos R$ 300 bilhões os gastos diretos do governo federal com amortização e juros da dívida pública, em 2014.

Tapa no visual

O presidiário Delúbio Soares implicou e até exigiu a demissão do agente penitenciário que o mandou raspar a barba, mas apara cabelos e bigodes com um barbeiro que o visita em seu gabinete na CUT.

Megalonaniquice em livro

O Ministério das Relações Exteriores vai  lançar um livro sobre as “realizações” da política externa nos últimos doze anos. Não será o livro branco, mas o livro em branco da diplomacia brasileira, nos anos do megalonanico ex-ministro Celso Amorim e sua turma.

Haja sujeira

Já tem mais de 5 mil páginas o processo contra Rosemary Noronha, amiga íntima do ex-presidente Lula e antiga chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, acusada inclusive de tráfico de influência. 

Cai-cai

Assim como a oposição a cada pesquisa divulgada, o diretor de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, não conseguiu se segurar e deu um sorriso ao ver o tropeço da presidenta Dilma, ontem, no Itaquerão. 

Rompimento

Com a queda persistente de Dilma nas pesquisas, o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), articula junto a dirigentes estaduais para aumentar a pressão pela liberação do tempo nacional de TV do partido.

Agora é tarde    

Maria do Rosário (Direitos Humanos) andou teorizando no Twitter sobre “justiçamentos”, como o da pobre mulher linchada no Guarujá. Mas sua ex-secretaria nem sequer se fez representar no enterro da vítima.

São Pedro tinha pressa

Em seu último show terça (6), em São Lourenço (MG), Jair Rodrigues deu risadas, plantou bananeira e, após cantar “Romaria”, olhou para o alto e se dirigiu à saudosa Elis Regina: “Olha, Pimentinha, dê um abraço aí no São Pedro e diga a ele que não estou com pressa, não!”

Briga interna

O deputado Guilherme Campos (PSD) ficou uma arara com o ministro do partido, Guilherme Afif (Micro e Pequena Empresa), que mudou de última hora texto do projeto do Super Simples, sem sequer consultá-lo. 

Burro em pé

Greves nos transportes públicos, como a que infernizou os cariocas, ontem, mostram a face burra do sindicalismo brasileiro, que não hesita em penalizar os pobres, a “classe operária”.

PODER SEM PUDOR

Sem dicionário

Ramiro Pereira, antes de passar pela Assembleia Legislativa e de se tornar conselheiro do Tribunal de Contas de Alagoas, comandou a política de São José da Lage. Era vereador quando, durante discussão acalorada, partiu para o ataque frontal ao opositor:

- Vossa Excelência é um demagogo!

- Perdoe a ignorância, seu Ramiro, mas o que é um demagogo? - perguntou o opositor, humildemente.

Ramiro não reduziu o tom:

- Deve ser um cabrinha muito do safado, assim feito Vossa Excelência.