Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 01/06/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Vai demorar alguns séculos para a gente virar uma Alemanha”
Lula, ex-presidente, adotando um discurso longe do ufanismo que o caracteriza 

Descontrolado, Vargas agora xinga os petistas
É genuína a revolta do deputado paranaense André Vargas, por ter sido abandonado pelos ex-correligionários do PT, após vir à tona suas relações promíscuas com Alberto Youssef, doleiro preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Nervoso, descontrolado, ameaçador, ele aborda pessoas que nem conhece para desabafar contra os ex-”cumpanhero”. Dias atrás, foi um jornalista que ouviu o seu desabafo.

Xingamentos
André Vargas não poupa adjetivos contra Rui Falcão, presidente do partido, e a presidenta Dilma, chamando-os de “canalha”, “vaca” etc.

Destino inevitável
Após renunciar à vice-presidência da Câmara, André Vargas não está otimista quanto ao próprio futuro. Acha que será cassado. Por perjúrio.

Fala, Vargas
A revolta à flor da pele pode fazer de André Vargas um aliado decisivo dos opositores de Dilma, na eleição. Ele parece louco para abrir o jogo.

Isolamento
Cândido Vaccarezza (PT-SP), também citado na Operação Lava Jato, é um dos poucos amigos que restam a André Vargas.

PP ‘fechou’ restaurante para almoçar com Dilma
O Partido Progressista (PP) fechou o restaurante “Le Jardin”, do Clube de Golfe de Brasília, para um almoço com a presidente Dilma, na terça (27), e ainda autorizou a gerência a cobrar o que quisesse. O valor da conta ainda é um mistério, todos a escondem, inclusive o restaurante, mas um deputado do PP acha que não saiu por menos de R$ 60 mil. Tudo por conta do fundo partidário, abastecido com dinheiro público.

A conta é sua
O Palácio do Planalto confirmou o almoço e que a conta foi paga pelo PP. Mas o presidente do PP perdeu a compostura ao ser questionado.

Um gentleman
Indagado sobre o custo do almoço, o presidente do PP, Ciro Nogueira, irritou-se: “Veja na prestação de contas do partido”. E desligou na cara.
Garoto de recados
O ministro Gilberto Carvalho não sabe como fazer para entregar a Dilma, sem levar grito, carta de 32 sindicatos pedindo reajuste salarial.

Famoso quem?
Julio Delgado (PSB-MG), ficou perplexo ao ouvir de Xuxa a pergunta “quem é Eduardo Campos?”, quando levou a ela o pedido de desculpas do presidenciável do PSB pelas grosserias do Pastor Eurico (PSB-PE).

Confessionário
Informações atribuídas à Operação Lava Jato dão conta de que as relações do deputado Arthur Lira (PP-AL) com Alberto Youssef, o doleiro, são tão íntimas que até discutiam os respectivos casamentos.

Virou a canoa
O atual governador do Piauí, Zé Morais Filho, concorrerá à reeleição. O deputado Marcelo Castro (PMDB) ficou tão atordoado com o revés que nem sequer voltará a disputar um novo mandato. Vai lançar o filho.

Os ‘culpados’
Após divulgar o pibinho de 0,2%, a equipe econômica correu para apontar os culpados. Alegaram desde “fator conjuntural” até bancos querendo ganhar dinheiro com juro alto. Mais fácil olhar no espelho.

Pedido que é ordem
O presidenciável Aécio Neves pediu ao amigo Cassio Cunha Lima (PSDB-PB) para ajudar a reeleger Cícero Lucena ao Senado, abandonando qualquer acordo fechado com Wilson Santiago (PTB). 

Rebeldes na causa
O PMDB-MS marcou para a próxima quinta (5) um ato pró Eduardo Campos (PSB-PE) à Presidência, com a presença dos independentes Pedro Simon (RS), Jarbas Vasconcelos (PE) e Ricardo Ferraço (ES). 

Rumo ao plano B
No Alvorada, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), ex-oposicionista, abriu o coração para Dilma: dificilmente será candidata à reeleição, em razão da briga com o ex-governador Siqueira Campos, que ambiciona o mandato dela. O plano B de Kátia é disputar o governo de Tocantins.

Um exagero só
Às vésperas da Copa, a Receita Federal no aeroporto de Brasília tirou do sério importante delegado da PF, cuja esposa teve o computador pessoal, com três anos de uso, retido após voltar do exterior. 

Pensando bem...
...com blindados de guerra e 170 mil policiais ostensivamente armados, não parece Copa do Mundo, mas estado de sítio. 

 

PODER SEM PUDOR
O Papa na campanha
Após uma derrota para o Senado, Américo Farias candidatou-se ao governo de Santa Catarina, apesar das escassas possibilidades, e visitava Rio do Sul, no Vale do Itajaí, quando encontrou o deputado Alexandre Traple:
- Como vai, meu senador? – saudou-o o deputado, simpático.
- O senhor está falando com o futuro governador!... – cortou Farias.
Traple não resistiu à piada:
- Piacere, sone il Papa (Prazer, eu sou o Papa).