Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 05/06/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não estamos casados, mas estamos meio que namorando”

Presidenta Dilma a jornalistas internacionais, sobre as relações com Barack Obama

 

Empreiteiras negociam blindagem nas CPIs

Grandes empreiteiras brasileiras, enroladas na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, estão negociando a blindagem dos seus respectivos presidentes, para que não venham a ser convocados para depor na CPI Mista da Petrobras. Pela rigorosa nova Lei Anticorrupção, em vigor desde janeiro, os presidentes respondem pelos atos de corrupção de suas empresas, em razão do princípio do “domínio do fato”.

 

Negociantes

Indóceis com a escassez de dinheiro para campanha, em razão de investigações recentes da PF, políticos negociam o alcance das CPIs.

 

Nervosismo

Donos de empreiteiras como Camargo Corrêa, Odebrecht, Queiroz Galvão estão à beira de um ataque de nervos, com o caso Lava Jato.

 

Fundo do poço

Projeto do deputado Vicentinho (PT-SP), de inspiração equina, quer proibir a importação de livros para coibir a “evasão de divisas”.

 

Disco arranhado

Na reunião de ontem, a bancada do PMDB na Câmara se dedicou ao hobby predileto: falar mal do presidente do Senado, Renan Calheiros.  

 

Dilma suaviza e Merkel endurece com os EUA

A presidenta Dilma, por recomendação do Itamaraty, decidiu amaciar as relações do Brasil com os Estados Unidos. Em entrevista ao New York Times, ela insinuou que o mal-estar gerado pela espionagem da NSA já foi “superado”. Ao contrário, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, inflexível em questões de princípio, acha que a espionagem americana, da qual também foi vítima, não pode ser esquecida.

 

Inquérito aberto

O jornal Der Spiegel confirmou que a Alemanha quer investigar a fundo a espionagem. O procurador federal Harald Range já abriu inquérito.

 

Paz e amor

Dilma confirmou a Simon Romero, do NYT, que encontrará Joseph Biden, vice de Obama, que vem ao Brasil para o jogo EUA x Gana.

 

Preocupação

A constatação de rejeição de metade do eleitorado à presidenta Dilma, no Sudeste, instalou o pânico no comando de campanha do PT.

 

Exigência do PPS

O presidente do PPS, Roberto Freire, avisou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que o partido só aceitará Gilberto Kassab (PSD) na chapa caso ele rompa com Dilma para apoiar Aécio Neves (PSDB-MG) ou Eduardo Campos (PSB-PE).

 

Ninguém merece

Quem estiver interessado, é só conferir no cupom fiscal da padaria, onde a referência é obrigatória por lei: o governo “morde” 15,73% de cada pão francês que vai à mesa dos brasileiro, a título de impostos.

 

Fadiga de material

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) ganhou confiança maior para disputar o governo do Rio de Janeiro após receber pesquisas indicando que os adversários representam o que o eleitor rejeita: a política velha.

 

Viajando na maionese

O líder da minoria, Domingos Sávio (PSDB-MG), ironiza as declarações  do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) de que nação indígena não tem fronteiras: “Deve estar se baseando no Tratado de Tordesilhas...”.  

 

Senador Geddel

Em campanha para senador, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) repete o mantra, sempre que encontra um eleitor: “Você terá em Brasília um senador para chamar de seu!”

 

O veterano e o novato

No dia 25, o ministro Joaquim Barbosa completa 11 anos no Supremo Tribunal Federal. No dia seguinte, o mais novo integrante do STF, Luís Roberto Barroso, completará seu primeiro ano na Corte.

 

Cada um por si

Centenas de colecionadores e esportistas podem ser presos a qualquer momento por porte de armas, com a bagunça do setor do Exército, em Brasília, que há meses dificulta o registro legal. Já os bandidos...

 

Chega de sacrifício

Contrariando a vontade do PV, a vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento, sinalizou ao partido que prefere sair candidata a deputada federal a ser vice de Eduardo Jorge na disputa pela Presidência. 

 

Flor de lótus

Dilma confessou que não sabe por que a economia não cresce. Deve ser influência da teoria do guru japonês Akimiko Nunsei.

PODER SEM PUDOR

Briga em família

Depois que a família se separou em Petrolina (PE), um ano após a morte do senador Nilo Coelho, as eleições são marcadas, aqui e acolá, por disputas entre integrantes do próprio clã. Em 1996, o então prefeito Fernando Bezerra Coelho, que depois seria ministro de Dilma, enfrentou um parente, Guilherme, a quem ironizava nos comícios:

- Quem é esse, que não fez o calçamento  da Vila Papelão? – e fazia uma pausa, como se esperasse resposta.

- Quem é esse, que não fez a adutora...? Quem é esse... – continuava a perguntar.

A lista de perguntas só foi interrompida por um bêbado impaciente:

- É o teu primo, pô!...