Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 11/06/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não sou homem-bomba”

Paulo Roberto Costa acalmando políticos e empreiteiros que temem sua delação

 

Rachado, PMDB pode depor Temer da presidência

A demonstração de força dos rebeldes do PMDB, que fizeram ontem mais de 40% dos votos contrários ao projeto do vice Michel Temer de manter aliança pela reeleição da presidenta Dilma, foi vista pela cúpula como um recado do que pode vir nas eleições ao comando do partido. Segundo dissidentes, a recondução por aclamação de Temer em 2013 para presidente do PMDB corre sério risco de não se repetir em 2015.

 

Recado dado

O crescente coro dos descontentes no PMDB exige “um tratamento digno no governo Dilma”. Leia-se cargos e protagonismo nas políticas. 

 

Lista negra

Não compareceram dez convencionais da Paraíba, o senador Vital do Rêgo, e oito de Santa Catarina, além do senador Luiz Henrique.

 

Gosto de derrota

Contrários a Dilma, Darcísio Perondi (RS), Leonardo Picciani (RJ) e Danilo Forte (CE) destacaram o “sabor de derrota” da vitória de Temer.

 

Yes, nós temos

O espantosamente feio avião da Seleção Brasileira, grafitado pela dupla Osgêmeos, ganhou apelido à altura no Twitter: “Bananão”.

 

Oposição quer esclarecer pechincha suspeita

A oposição tentará esclarecer, na CPMI da Petrobras, uma pechincha pra lá de suspeita. O líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (BA), vai interpelar a presidente da Petrobras, Graça Foster, sobre os ativos da estatal na África, avaliados em US$ 7 bilhões, oferecidos ao banqueiro André Esteves (BTG) por apenas US$ 1,5 bilhão. Quer saber também se Lula, amigo de Esteves, tem alguma coisa a ver com isso.

 

País do futebol

Faz sentido dizer que “o Brasil parou com a Copa”: depois dos metroviários, os estivadores entram em greve em todos os portos.

 

Confisco oficial

Além da tributação astronômica, os Correios agora cobram adicional de R$ 12 na entrega de encomenda pela internet acima de US$ 500.

 

Mais do mesmo

Domingos Sávio (PSDB-MG) compara a CPMI do Cachoeira com a da Petrobras: ambas têm esquema de firmas fantasmas, como na Delta.

 

Jogo de várzea

Com a oposição barrada, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa chutou à vontade, driblou o débil meio-campo da CPI no Senado e, deputado “homem-bomba”, sequer soltou um traque no depoimento.

 

Na pista do PSDB

O deputado José Aníbal oficializou ao PSDB a intenção de disputar o Senado na chapa Geraldo Alckmin. Mas o governador paulista negocia o cargo com Gilberto Kassab (PSD) e Márcio França (PSB).

 

Destaques

Fragilizado na luta contra o câncer, o ex-ministro da Agricultura Mendes Ribeiro e o senador José Sarney, que acompanharam sentados a convenção do PMDB, foram destaques no discurso de Dilma.

 

Licitação polêmica

A comissão de licitação para escolha de agência de publicidade do BRB tem ignorado os recursos e erros no edital e na apresentação das propostas. Vai acabar sobrando na Justiça para o governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), a quem a comissão atribui as próprias decisões.

 

Recordar é decidir

Em agosto, há 33 anos, Ronald Reagan baixou a crista da pelegada dos controladores de voo, que ameaçavam parar os EUA. Chamou militares treinados para o serviço, e demitiu a cambada: 11.350.

 

Briga interna

Cresceu o ressentimento do PT de Rui Falcão com o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil). Falcão chega a acusar o correligionário, em conversas reservadas, de trabalhar para fragilizar o PT nas eleições.

 

Retífica CH

O general Fernando Sérgio Galvão é quem será empossado na vice-presidência do Superior Tribunal Militar, dia 16. Ao contrario do que informou esta coluna, o ministro Olympio Pereira da Silva Jr é civil.

 

Tudo certo

Presidente do PMDB, Valdir Raupp obteve garantia do ministro César Borges (Transportes) e do general Fraxe (Dnit) de que não há veto de Dilma à obra da ponte do Rio Madeira, que unirá o Acre a Rondônia.

 

#Vãoprarua

Outubro é a data-limite para demitir por “justa causa” os políticos em greve de ética e honestidade há anos no Congresso.

PODER SEM PUDOR

Um imenso bordel

O jovem vereador Leonel Brizola (PTB) era um dos favoritos à prefeitura de Porto Alegre, em 1951. Confiantes, ele e seus apoiadores resolveram festejar a vitória antecipadamente. A festa, um sucesso, foi organizada por Colé, ferrenho petebista, com direito a cortejo e caminhão com lindas mulheres. No dia seguinte, o principal adversário de Brizola, Ildo Meneghetti, fez o mesmo percurso acompanhado do Bispo. Com megafone à mão, anunciava:

- Venho aqui adverti-los: Brizola, se eleito for, transformará nossa cidade num imenso bordel. Podem até esperar, que esse sem-vergonha nomeará Colé como chefe do cerimonial da Prefeitura.

Meneghetti ganhou as eleições por pouco mais de mil votos.