Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 18/06/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não me abaterei”

Presidenta Dilma, após sonoras vaias e xingamentos na abertura da Copa do Mundo

 

Além da Suíça, ex-diretor tem conta em Hong Kong

Além das contas bancárias na Suíça, que somam depósitos de US$ 23 milhões, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa também teria contas bancárias em Hong Kong, na China. Informações do setor de transporte marítimo de carga, sob investigação, indicam que o “homem-bomba” utilizaria instituições financeiras da ex-colônia inglesa para receber pagamentos decorrentes dos seus negócios nesse ramo.

 

Paraíso fiscal

Subordinada à China apenas na diplomacia e na área de defesa, Hong Kong é considerada um dos principais paraísos fiscais do mundo.

 

O ‘fim do mundo’

Investigadores da Lava Jato ainda confiam que Paulo Roberto Costa fará acordo de delação premiada, revelando todos os seus senhores.

 

Em cana

Assim como o sócio e doleiro Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa foi preso no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal.

 

Inimigos favoritos

José Serra e José Aníbal, que disputaram prévias em 2012 na eleição para prefeito, estão em nova guerra fria, agora para disputar o Senado. 

 

Governo pagou diárias de R$223 milhões 2014

Nos primeiros quatro meses de 2014, o governo Dilma Rousseff já distribuiu R$ 223,1 milhões em diárias aos funcionários do Executivo. Segundo a Lei 8.112/90, a “lei dos funcionários públicos”, todos os servidores que efetuem deslocamentos por motivo de trabalho têm o direito a diárias e passagens. A diária é a verba que paga despesas como alimentação, estadia e deslocamento no local da viagem.

 

É mole?

Além dos servidores concursados, também recebe diárias qualquer “colaborador eventual” que também participe da viagem “a trabalho”.

 

Viagem ao exterior

Os dois funcionários que mais levaram diárias este ano são do Instituto de Pesquisas Espaciais, subjugado ao Ministério Ciência e Tecnologia.

 

Pelo satélite brasileiro

Somados, os campeões das diárias receberam quase R$ 200 mil só em janeiro. Um levou pra casa 171 diárias e o outro 158.

 

De novo, não

Presidente do PPS, Roberto Freire critica eventual aliança do PSD com Geraldo Alckmin (PSDB): “Não dá para o Kassab ser vice do Alckmin, e ministro de Dilma”, alfinetou, em referência ao ministro Guilherme Afif.

 

Mexeu em vespeiro

Bisneto do escritor e ex-presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, o advogado José Graça Aranha processará o doleiro Alberto Youssef, que criou a “laranja” Graça Aranha RJ Participações para “comprar” a empresa de turismo Marsans, entre outros CNPJs falsos.

 

Mais do mesmo

A cúpula do PMDB tenta convencer Paulo Skaf a dar vaga em sua chapa ao deputado Gabriel Chalita, para a disputa pelo Senado. Chalita mergulhou após denúncias de fraudes quando secretário de Educação. 

 

Tal e qual

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) critica qualquer acordo entre base e oposição para blindar fornecedoras da Petrobras na CPMI: “Como já disse Roberto Jefferson, PT e PSDB são braços do mesmo corpo”.

 

De volta

Execrado há oito anos sob acusação no escândalo dos Sanguessugas, o ex-líder do PMDB no Senado Ney Suassuna (PB) enviou carta a correligionários avisando que foi absolvido na Justiça.

 

Roriz desinteressado

O ex-governador do DF Joaquim Roriz enfrentou depressão até que em 1º de maio foi socorrido por médico paulista. Melhorou. Mas, fora de combate, perdeu interesse em política. Não se anima em indicar filha para ser vice do pré-candidato a governador José Roberto Arruda (PR).

 

PMDB no torniquete

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), chamou para vice o deputado Caito Quintana, ligado a Requião. E quer o ex-governador Orlando Pessuti como conselheiro vitalício do Tribunal de Contas.

 

Fim do namoro

De olho na eleição, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), partiu de vez para o confronto com o governador Jaques Wagner (PT), rompendo clima de paz e amor instalado desde que assumiu o cargo. 

 

Pensando bem...

...xingada em coro quatro vezes no estádio, Dilma não parecia presidente, mas mãe de juiz em dia de clássico com casa cheia.

PODER SEM PUDOR

Perigo no ar

Como qualquer político, Milton Campos também abandonava Brasília às quintas-feiras. Num desses momentos, o vôo para Belo Horizonte seguia tranquilo até que o avião começou a ser sacudido por violenta turbulência. Nervoso, logo ele pediu à comissária uma dose dupla de uísque.

Foi inútil. Pálido, com olhos arregalados e mãos cravadas nos braços das poltronas, ele estava a um passo de um ataque cardíaco.

- O sr. está com falta de ar? – quis saber a preocupada comissária.

- Não, minha filha, estou com falta de terra! – exclamou o velho político.