Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 20/06/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“No Itaquerão não tinha só elite branca, não”

Gilberto Carvalho, divergindo de bajuladores do governo sobre as vaias no Itaquerão

 

Aécio se reúne com Meirelles para tratar de vice

A menos de duas semanas para escolher de uma vez por todas quem será o candidato a vice, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) se reuniu no domingo (15) com ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles. Durante conversa, o senador tucano deixou claro o interesse em tê-lo como vice, mas condicionou a definição ao apoio nacional do PSD, que fechou aliança com o PT pela reeleição da presidenta Dilma.

 

Sonho meu

A eventual escolha de Meirelles para vice é vista com otimismo no PSDB. Além do tempo de TV, a aliança seria sinal positivo ao mercado.

 

Cenário mudou

Após crise exposta no PMDB, dirigentes do PSD dizem que 70% são contrários a manter o apoio prometido por Gilberto Kassab a Dilma.

 

Melhor não

O PSDB considera que José Serra agregaria bastante como vice de Aécio nas eleições, mas seria difícil a conciliação. São dois bicudos.

 

Invicta

Enquanto Juan Carlos formalizava a abdicação do trono em Madri, a Espanha perdia a majestade, tomando mais um baile no Maracanã.

 

STJ afasta Santos do comando do Sesc e Senac

Antônio Oliveira Santos, há mais de três décadas na presidência da CNC, foi afastado do comando do Sesc-Nacional e do Senac-Nacional por decisão do Superior Tribunal de Justiça. O STJ considerou que ele não pode ocupar cargos no “Sistema S” por ter contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União. Após 34 anos, pela primeira vez existe a real expectativa de Antônio Oliveira Santos perder o reinado de vez.

 

A laço

Agarrado ao cargo como “carrapato”, Antônio Santos faz de tudo para voltar, colando em políticos que possam auxiliá-lo em tribunais.

 

Recurso errado

A decisão do STJ foi motivada por um equívoco dos advogados de Antônio Santos, que apresentaram o recurso errado.

 

Bancada

Antônio Oliveira Santos soma uma bancada suprapartidária. Agora ele se ligou ao senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

 

Saco cheio

Amigos de Joaquim Barbosa corrigem o ministro Marco Aurélio, que atribuiu ao “cansaço” sua decisão de abandonar o Supremo Tribunal Federal: afirmam que ele está só “de saco cheio”. De tomar decisões?

 

O fino do mapa

Não foram os “barra brava” argentinos, mas torcedores chilenos com a melhor Educação no continente, que deram trabalho à polícia ontem, invadindo e quebrando no Maracanã, por alegada “falta de ingressos”.

 

Mandinga

Foi notícia internacional a ausência de Dilma no empate de 0x0 do Brasil com o México, sem o gigantesco e impublicável coral que ela ouviu na abertura da Copa, no Itaquerão.

 

Cara de tacho

O ministro Gilberto Carvalho, porta-voz das desculpas oficiais, deixou ontem com cara de tacho os bajuladores, que atribuíram as vaias no Itaquerão à “elite branca”. Ele disse que estava lá e a vaia foi geral

 

Sem processo

O ex-petista Hélio Gambiarra (PSD-DF) foi acusado de abuso sexual contra menor, mas o caso foi arquivado. Nem respondeu a processo. Rodrigo Rollemberg (PSB), de quem Gambiara é suplente no Senado, desconversa: “cabe ao Senado cassar, se a acusação for comprovada”.

 

Renan governador

Será lançada com festa, nesta quinta-feira (19), em Maceió, a candidatura do deputado federal Renan Filho (PMDB) ao governo de Alagoas. A candidatura já nasce favorita.

 

Esses alemães...

Diz o jornal Handelsblatt que pegou mal na Alemanha o quase R$ 1 milhão que a chanceler Angela Merkel gastou com 15 assessores em Airbus alugado para ver a seleção no Brasil, ela que prega austeridade.

 

Na prorrogação

Contratados brasileiros na embaixada da Holanda cruzaram os braços em Brasília, dia de jogo contra a Austrália: o país não se submete (nenhum se submete) às leis trabalhistas ou a aumentos de salário.

 

Pensando bem...

...sim, temos Copa, mas não vamos ter taça, caso o time de Felipão continue jogando sem convencer.

PODER SEM PUDOR

Não tem perigo

O ex-ministro e ex-embaixador José Aparecido de Oliveira aceitou debater com estudantes, nos anos 80, fatos ocorridos em 1961, quando o então presidente Jânio Quadros renunciou após sete meses no cargo. Aparecido foi secretário de Jânio. Um rapaz, muito agressivo e com a arrogância própria da idade, criticou o gesto do ex-presidente, atribuído às “forças ocultas”, e declarou:

- Eu nunca teria feito isso!

Aparecido não perdeu a chance:

- Meu filho, você pode até estar certo, mas esse problema você nunca vai enfrentar.